ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Macaca faz 3 no tricolor e fica perto da final da Sul-Americana

Ponte surpreende e vence São Paulo de virada no Morumbi 

Por Vladimir da Costa

Era pra ser uma noite de festa anunciada, mas ficou só na programação. Estádio com mais de 53 mil pessoas prestigiando o recorde do goleiro artilheiro. Rogério Ceni igualou o recorde de Pelé como o jogador que mais vezes atuou por um clube no Brasil: foi a 1116ª partida do capitão no time que defende há 23 anos. Mas tudo isso não abalou a concentração da macaca.

Jogadores da Ponte Preta comemoram gol de empate contra o São Paulo pela Sul-Americana (Foto: Junior Lago/UOL)

Jogadores da Ponte Preta comemoram gol de empate contra o São Paulo pela Sul-Americana (Foto: Junior Lago/UOL)

A Ponte Preta jogou com autoridade no Morumbi e venceu o São Paulo por 3 a 1, e agora pode até perder por 2 a 0 no jogo de volta, quarta que vem, no estádio Romildo Ferreira, em Mogi Mirim que estará em sua primeira final de torneio intercontinental.

O São Paulo fez um bom primeiro tempo, marcou em cima, pressionou, fez o primeiro gol, mas depois acomodou, parou de jogar, de chutar a gol e acabou levando a virada. Bem diferente da Ponte Preta, que não se intimidou com o estádio lotado, fez seu jogo, dominou por completo o segundo tempo, viu os gols saírem naturalmente e venceu com propriedade.

O jogo

Jogando em casa o tricolor não teve dúvida. Foi pra cima da Macaca. Com Paulo Henrique em campo, o São Paulo começou o jogo melhor, com boa movimentação no meio campo, com toque a bola rapidamente chegava ao ataque, mas faltava tranquilidade e finalização para assustar o goleiro Roberto.

A Ponte de forma tímida não conseguia chegar próximo ao gol de Rogério. O tricolor trocava passes tentando passar pela forte defesa armada por Jorginho, mas não conseguia.

Ganso abriu o placar mas parou de jogar assim como o resto do time (Foto: Julia Chequer/Folhapress )

Ganso abriu o placar mas parou de jogar assim como o resto do time (Foto: Julia Chequer/Folhapress )

Até que aos 20 minutos o talento prevaleceu. Diego Sacoman falhou na frente de Aloísio, que roubou a bola e passou para Ganso. O meia ajeitou e chutou colocado de direita. Uma arremate perfeito no canto de Roberto que pulou em vão. São Paulo na frente.

A Ponte parecia assustava, mas com o passar do tempo o São Paulo foi perdendo o ímpeto e a Ponte começou a se aventurar mais no ataque. Colocou a bola no chão, passou a trocar passes certos e a rondar a área adversária. Faltava, no entanto, acertar o arremate final. Que o diga Artur, que recebeu a bola dentro da área, pela direita, e, em vez de chutar, tentou mais um corte, se atrapalhou e caiu.

Com Uendel e Rildo bem pelo lado esquerdo, a equipe de Campinas empurrou o adversário para o seu campo de defesa, e o empate já era uma realidade para o timer visitante, e Antônio Carlos resolveu dar uma forcinha. Aos 43 minutos, o zagueiro tentou cortar chute cruzado de Elias e marcou contra.

Segundo tempo com a Macaca!

De volta do intervalo, Ponte e São Paulo voltaram a campo, mas somente um time parece ter voltado para o jogo. Nos minutos iniciais, a Ponte junto com a chuva, estava com tudo. Em menos de cinco minutos, três escanteio a favor da Macaca que aproveitou o terceiro e acabou virando a partida. Aos oito minutos, Rildo finalizou com força e Ceni fez ótima defesa, mas a bola ficou livre leve e solta, sozinha para Leonardo pegar o rebote e fazer o vira no Morumbi.

A chuva seguia forte, assim como a Ponte Preta que marcava a saída de bola dificultando a vida do tricolor que raramente passava chegava na intermediária.

Percebendo que o time não ia, Muricy fez a segunda alteração. Botou Luis Fabiano no lugar de Maicon. A mudança em nada mudou o panorama da partida. Pior.

A Macaca parecia jogar em casa. Já não errava os mesmos passes do primeiro tempo e tinha a calma necessária para atacar com qualidade, diferente do São Paulo, que passou a ver um recuado e apagado Ganso em campo.

Baraka explode de alegria com gol da virada da Ponte Preta sobre o São Paulo (Foto: Junior Lago/UOL)

Baraka explode de alegria com gol da virada da Ponte Preta sobre o São Paulo em pleno Morumbi. (Foto: Junior Lago/UOL)

Aos 25 minutos o que era ruim piorou. Sem conseguir chegar ao gol de Vanderlei, o São Paulo levou o terceiro gol para delírio da empolgada torcida da Macaca que parecia não acreditar no que via.  Pela esquerda do ataquem Uendel bateu firme da entrada da área, a bola desviou em Wellington e matou Rogério Ceni.

O tricolor não conseguia chegar perto do gol adversário. Apenas em lances isolados e de bola parada o time conseguia levar algum perigo. Para a Ponte, restava se defender e tentar fazer o quarto no contra-ataque.

De tanto tentar o São Paulo teve duas boas chances no final da partida, mas conseguiu perder as duas. Aos 38 minutos, Luis Fabiano recebeu cruzamento e finalizou de cabeça. Roberto fez grande defesa. Minutos depois o camisa 9 tricolor recebeu bom passe da intermediária, passou por Roberto e bateu, César tirou em cima da linha, a bola ainda ficou para Fabuloso que viu Welliton pedir livre de marcação. O atacante recebeu a bola limpa, mas bateu de primeira e Artur apareceu em cima da linha para evitar o gol do São Paulo.

E não dava tempo para mais nada. Uma vitória que deixa a Ponte Preta com ótima vantagem. Para o time do Morumbi, resta fazer o que não fez na temporada inteira e surpreender na próxima semana.