ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Mais uma Chance para Erguer a Cabeça

Em coletiva, Mano tenta encontrar soluções para a equipe

Por Vladimir da Costa

Depois de uma atuação fraca contra a África do Sul no Morumbi e muitos questionamentos em torno da seleção, o técnico Mano Menezes não prometeu mudanças para o próximo compromisso do Brasil no Recife. Garantiu que a base pouco vai mudar do time que jogou ontem em São Paulo, mas promete mudança na forma que o time atuou.

Segundo Mano, para que a equipe tenha mais versatilidade e padrão de jogo, é preciso manter a base do time, mudar pouco para que os atletas ganhem confiança e conheça melhor seus companheiros dentro de campo.

– Não posso perder o parâmetro de comparação ou de avaliação de cada um, então teremos uma base muito parecida com essa – adiantou.

Neymar e Lucas foram os mais assediados na chegada a Recife (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Uma mudança que parece certa é a entrada de Hulk no lugar de Leandro Damião. O recém contratado pelo Zenit (Rússia), substituiu bem o atacante do Internacional no segundo tempo, marcou o gol da vitória sobre os sul-africanos e amenizou a pressão que a Seleção vinha sofrendo.

Mano Menezes reconheceu que a tarde não foi das melhores e justificou a falta de rodagem e experiência do time. Uma das razões é a média de idade muito baixa (24 anos entre os 22 convocados) precisa apresentar um futebol mais confiável por um período maior, independentemente de contar ou não com jogadores mais experientes.

Questionado sobre a reação da torcida Paulista, Mano pediu o apoio da torcida no Recife, no amistoso contra a China, segunda-feira, às 22h, no estádio Arruda, no Recife.

– Espero que sejam mais compreensivos, porque a China vai jogar ainda mais fechada. Recentemente, a Espanha, que é uma máquina de jogar futebol, só fez um gol na China aos 39 minutos do segundo tempo, jogando em casa. Então teremos dificuldades se o gol demorar a sair, mas quando o torcedor empurra, a tarefa fica facilitada – enfatizou o técnico da Seleção.

O Brasil já se encontra em Recife e não treinou hoje no Arruda, devido a cansativa viagem ao Recife (pouco mais de 3h), e apenas os reservas fizeram um treinamento em uma academia perto do hotel que a Seleção está hospedada. E a chegada calorosa dos torcedores locais compensou a longa viagem. No lugar das vaias, todos os torcedores presentes no aeroporto Internacional de Recife, foram para prestigiar a seleção brasileira, com gritos e mensagens positivas para toda a delegação.