ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Mais uma virada. Dessa vez, o Equador levou a melhor

Na segunda partida na Arena da Baixada, Honduras não resistiu e acabou perdendo a segunda seguida.

Por Vladimir da Costa

 

Sob os olhares do presidente da Fifa, Joseph Blatter, o Equador derrotou Honduras por 2 a 1 e embolou a disputa pela segunda vaga no grupo, já que dificilmente alguma equipe tire o saldo de seis gols da França.

Diferente de que muitos poderiam imagina e totalmente aceitável pelos “padrões” da atual edição da copa do mundo, a partida entre as equipes sul-americanas foi com boas chances de ambos os lados. Honduras abriu o placar com o centroavante Carlo Costly, o primeiro gol da história do país em Copas. Pouco depois, porém, Enner Valencia aproveitou bobeada da defesa rival para empatar.

Valencia corre para comemorar o gol da virada do Equador sobre Honduras

Valencia corre para comemorar o gol da virada do Equador sobre Honduras. (Foto: AFP PHOTO / GABRIEL BOUYS)

E o atacante do Pachuca-MEX voltou a brilhar ao virar o jogo de cabeça já na segunda etapa, se igualando a grandes nomes na artilharia da atual edição do Mundial. A festa equatoriana, amarela em sua grande maioria no estádio de Curitiba.

Com a vitória, o Equador assume a segunda colocação com três pontos, assim como a Suíça, mas com vantagem no saldo (0 a -2). Zerado, Honduras até tem chance de se classificar, porém precisa melhorar o balanço de gols (-4).

Na última rodada, quarta-feira que vem, a França enfrenta o Equador no Maracanã, no Rio de Janeiro, enquanto a Suíça duela com Honduras na Arena da Amazônia, em Manaus. Os dois jogos começam às 17h (de Brasília).

O jogo

Nem bem a bola tinha passado do círculo central e a primeira falta era anotada. Uma prévia do que seria a partida. A intensidade foi alta. Nos primeiros minutos, cada seleção apareceu no ataque com jogadas pelas laterais

Aos seis minutos Boniek Garcia, surpresa do técnico Luis Fernando Suárez em Honduras, errou na saída de bola na intermediária de defesa, e Beckeles matou o lance com uma rasteira em Enner Valencia. A cobrança de falta, porém, não levou perigo.

Os equatorianos buscavam o lançamento direto em busca de Caicedo ou Enner Valencia. Já a seleção hondurenha buscava trocar passes e chegar com mais criatividade.

Torcida observa um dis artilheiros da copa fazer agrados a sua parceira

Torcida observa um dos artilheiros da copa fazer agrados a sua parceira. (Foto: AFP PHOTO / RODRIGO ARANGUA)

Aos 19 minutos, o zagueiro Erazo, do Flamengo, fez um lindo lançamento para o atacante do Pachuca, mas, cara-a-cara com o goleiro Valladares, chutou para fora. A resposta não demorou a aparecer. Após cobrança de escanteio da esquerda de Garcia, Bernardez apareceu livre no segundo pau, sozinho, e quase abriu o placar.

Até que aos 31 minutos da etapa inicial, finalmente, saiu o primeiro gol da Arena da Baixada na Copa do Mundo e o primeiro gol de Honduras em copa. Chute de zaga, Guagua errou o corte, Carlo Costly dominou, arrancou e chutou forte, no canto direito de Dominguez.

A resposta veio logo. Aos 34, Paredes chutou para a área e a bola passou por todo mundo até encontrar o pé esquerdo de Enner Valencia na segunda trave; o toque foi sutil, mas encobriu Valladares. Festa da maioria presente no estádio.

A segunda etapa começou com rapidez no ataque. Aos três minutos, Beckeles arriscou de fora da área, e Dominguez, fez uma linda ponte e pegou.

O Equador, então, passou a dominar a partida. Conseguiu a vantagem no meio campo e passou a criar mais. Caicedo teve boa chance, mas se desequilibrou e acabou caindo no gramado. Minutos mais tarde, em cobrança rápida de escanteio, Paredes cruzou na medida para Erazo, que mandou muito alto.

A pressão deu resultado aos 20 minutos e a virada aconteceu. Falta pela esquerda e Ayoví cruzou na medida para Enner Valencia, marcar pela segunda vez na partida e pela terceira na Copa do Mundo, se igualando aos artilheiros Karim Benzema, Thomas Muller, Robin van Persie e Arjen Robben.

A partir daí, a equipe passou a administrar o jogo, esperando o apito final. Cansada, Honduras não conseguiu imprimir o ritmo necessário para chegar ao empate.