ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Messi salva Argentina novamente e vence Nigéria.

Mais uma vez o ex-melhor do mundo deu a vitória para a Argentina, desta vez com dois gols.

Por Paulo Edson Derlazari
Messi comemora o gol de abertura de placar após rebote. (Foto: Getty).

Messi comemora o gol de abertura de placar após rebote. (Foto: Getty).

O camisa 10 e capitão Lionel Messi voltou a salvar a Argentina, marcou dois gols e foi fundamental para a vitória suada por 3 a 2 diante da Nigéria, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Musa o destaque da Nigéria também fez dois e Marcos Rojo deu a vitória para a Argentina.

Logo aos 2 minutos de partida, Messi aproveitou rebote e abriu o placar. Pouco depois, a Nigéria igualou com Musa. A emoção tomou conta novamente do Beira-Rio antes do intervalo, quando Messi balançou as redes em cobrança de falta, se igualando a Neymar na artilharia da Copa com quatro gols. O camisa 10 ainda conseguiu uma sequência semelhante à de Diego Maradona ao fazer quatro tentos consecutivas para a Argentina em um Mundial (‘Diego obteve tal façanha em 1986).

Mas a volta do intervalo foi quente: Musa, outra vez, igualou para a Nigéria e botou fogo. No entanto, Rojo, de joelho, fez o gol que garantiu a vitória argentina, após cobrança de escanteio de Lavezzi.

Com o resultado, a seleção bicampeã mundial chegou a nove pontos e garantiu a liderança do grupo F. A Nigéria, mesmo com a derrota, se classificou para as oitavas de final com quatro pontos, porque o Irã caiu para a Bósnia perdendo por 3 a 1.

Assim, a Argentina vai agora para São Paulo enfrentar na próxima fase o segundo colocado da chave E (Suíça ou Equador) em 1º de julho, enquanto a seleção africana deve pegar a França no dia anterior em Brasília.

O jogo

Musa fez dois para os nigerianos, mas não foi o suficiente. (Foto: Getty)

Musa fez dois para os nigerianos, mas não foi o suficiente. (Foto: Getty)

Foram os cinco primeiros minutos mais elétricos da Copa do Mundo. Aos 2, Mascherano deu lindo lançamento para Di María invadir e chutar; o goleiro Enyeama defendeu, mas a bola bateu na trave, e no rebote Lionel Messi estufou as redes para fazer 1 a 0. Este é o terceiro gol do craque argentino na Copa do Mundo.

A torcida nem tinha saído do transe direito quando os nigerianos igualaram o placar. Em contra-ataque, aos 4, Babatunde rolou para Musa, pela esquerda da área, fintar Zabaleta e tocar no canto esquerdo de Romero.

Aos 8, quase Higuaín marcou o segundo argentino: ele recebeu passe rasteiro em profundidade, chegou a driblar Enyeama, mas chutou fora.

Uma nova chance foi criada apenas aos 24 minutos, quando o quarteto ofensivo argentino jogou, mas o cruzamento/chute de Di María não encontrou o gol e nem Messi, que tentou um carrinho. Na sequência, Odemwingie arriscou de fora da área, e a bola passou sobre o travessão.

Aos 29, Di María novamente apareceu em chute de fora, cruzado, e Enyeama colocou para escanteio. Na jogada seguinte, Messi cruzou para Rojo, que reclamou de puxão na área de Yobo e cabeceou à direita do gol.

A Argentina, porém, sofreu um golpe aos 37: Aguero sentiu uma lesão e precisou deixar o jogo. Lavezzi entrou em seu lugar. Seis minutos depois, o duelo de 2010 voltou a ter seu capítulo neste ano. Em cobrança de falta, Messi mandou a bola no ângulo esquerdo, mas Enyeama chegou a temoi e mandou para escanteio.

Messi celebra gol com Di Maria, agora o argentino divide artilharia com Neymar. (Foto: Getty)

Messi celebra gol com Di Maria, agora o argentino divide artilharia com Neymar. (Foto: Getty)

Aos 45 minutos, o argentino venceu: em nova falta pela direita, a canhota de Messi foi no mesmo lugar, mas desta vez o nigeriano não chegou. 2 a 1 para a Argentina, quarto gol do camisa 10, se igualando a Neymar na artilharia da Copa.

Mas a Nigéria não quis saber de ficar muito tempo atrás no placar de novo e apenas dois minutos depois da volta do intervalo igualou. Musa tabelou com Babatunde, invadiu a área e, mesmo marcado por dois, balançou as redes outra vez.

Só que a partida continuou maluca, e a Argentina retomou a dianteira no placar aos 5. Primeiramente, Di María chutou e Enyeama mandou para escanteio. Na cobrança, Rojo apareceu livre dentro da área para bater com joelho direito e fazer o terceiro.

A torcida foi ao delírio e começou a gritar “olé” já aos 14 da etapa final. Foi quando Messi quase chegou ao hat-trick: após cruzamento de Rojo, o atacante se esticou, mas quando chutando do lado esquerdo de Enyeama.

Aos 21, o capitão argentino foi substituído por Ricky Álvarez, e a festa foi feita no Beira-Rio com reverência ao ídolo. O duelo, porém, continuou empolgante.

Higuaín e Lavezzi perderam ótimas chances para a Argentina, enquanto Musa e Emenike quase igualaram o placar outra vez. Mas, foi só, Argentina 3 x 2 Nigéria.

FICHA TÉCNICA
NIGÉRIA 2X3 ARGENTINA

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 25 de junho, quarta-feira
Horário: 13h (de Brasília)
Público: 43.285 pessoas
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Assistentes: Renato Faverani e Andrea Stefani (ambos ITA)
Cartões amarelos: Omeruo e Oshaniwa (Nigéria)
Gols: Nigéria – Musa, aos 4 do primeiro tempo e aos 2 do segundo tempo; Argentina – Messi, aos 2 e aos 47 do primeiro tempo, e Rojo, aos 5 do segundo tempo

NIGÉRIA: Enyeama; Ambrose, Yobo, Oshaniwa e Omeruo; Obi Mikel, Onazi, Musa e Babatunde (Uchebo); Odemwingie (Nwofor) e Emenike. Técnico: Stephen Keshi

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Fernández, Garay e Rojo; Gago, Mascherano, Di María, Aguero (Lavezzi) e Messi (Ricky Álvarez); Higuaín (Biglia). Técnico: Alejandro Sabella.