O futebol está ficando chato!

Árbitros querem aparecer mais que o espetáculo.

Por Paulo Edson Delazari

Sei que está coluna não é o Homens de Preto, mas na 27º rodada tornar-se impossível expor minha opinião sem que tenha que criticar a arbitragem do campeonato brasileiro. Torna-se ridículo, mas três árbitros em 10 rodadas aparecerem tanto, os três patetas são Leandro PedroVuaden, Pericles Basols e Nielson Nogueira Dias (PE).

O primeiro cidadão Sr. Leandro PedroVuaden (Curly), teve a coragem de atrasar o jogo entre Náutico x Atlético GO em 15 minutos, pois não concordava com a faixa de protesto da torcida pernambucana que dizia: “Não vão nos derrubar no apito”. Nada demais considerando que o time timbu fora roubado na partida anterior contra o Fluminense, quando o arbitro na ocasião deixou de marcar um penalti claro para o Náutico. O xarope pediu para que a polícia militar retirasse a faixa. Simplesmente um absurdo. O pior a polícia foi lá e tirou, mas felizmente a torcida a recolocou quando o jogo começou a rolar. Será que esse comediante nunca ouviu falar em liberdade de expressão? Será que ele acha que ainda estamos num regime de ditadura? Lamentável!

Ai vem o domingo todos se preparam e la vem ele de novo, o gênio da lâmpada Perícles Basols Larry), o cara atrapalhou todo o espetáculo, marcou pênalti que não existiu para o Coritiba, expulsou Rhodolfo que fez falta dura, mas só o expulsou porque o zagueiro havia tomado um cartão amarelo que não deveria tomar e para fechar o ato compensou validando um gol impedido de Osvaldo para o São Paulo. Piada esse cidadão.

Depois pensamos, chega por hoje nê é muita lambança. Que nada o pior estava por vir o ilusionista Nielson Nogueira Dias (Moe), viu Neymar apanhar o jogo inteiro, invertendo falta, deixando de punir os gremistas com cartões e outras coisitas mais. Em um lance criminoso Zé Roberto, joia rara do nosso futebol, fez falta dura em Neymar, era no mínimo, veja bem no mínimo para vermelho, pois se fosse no máximo ele teria que ser levado de camburão por tentativa de homicídio e o que fez o mágico? Somente amarelo. Não satisfeito agiu como um autoritário falando para Neymar calar a boca após sequência de faltas o amarelando e num lance em que Pará casou o atacante, só porque Neymar tentou se desvencilhar da pancada e pisou involuntariamente sobre o adversário, o expulsou. ABSURDO!

Assim pergunto caro leitor: Não é para se desiludir?

Três patetas me desculpem pela comparação é que são tantas trapalhadas que eu tinha que comparar com alguém que fosse muito atrapalhado, porém vocês nos faziam rir, já esses xaropes, nos fazem chorar.

Perdão Curly, Larry e Moe.