ÚLTIMAS NOTÍCIAS
O MUNDO É SEU CORINTHIANS! BI MUNDIAL!!!

Corinthians grande, Cássio enorme e o Mundial de Clubes vem para o Brasil

Por Vladimir da Costa

O tão esperado dia finalmente chegou. Torcedores espalhados pelo Brasil inteiro se juntaram aos mais de vinte mil corinthianos que estavam presentes no estádio de Yokohama para apoiar e torcer para o Todo Poderoso.

Torcida corinthaina lota estádio de Yokohama para acompanhar o Corinthians na final do Mundial (Foto: Getty Images)

A missão não era a das mais simples, apesar de não viver um grande momento na atual temporada, o Chelsea continua sendo uma equipe forte, com grandes jogadores e boa qualidade ofensiva. Observando isso, o técnico Tite resolveu alterar o time que jogou a semifinal. Sacou Douglas e colocou o polivalente Jorge Henrique, visando fortalecer a marcação, e a mudança funcionou. Do outro lado, o Chelsea parecia assustado com a presença massante da torcida Alvinegra e brincou de perder gol, de todos os lados e formas, principalmente com Fernando Torres, que tremeu em todas as vezes que viu o Cássio à sua frente, fraquejou e não conseguiu empurrar a bola para as redes. Méritos do goleiro corinthiano, que estava em noite iluminada, inclusive, sendo, merecidamente, recebendo o prêmio de melhor jogador do Mundial.

Um jogo duro, pegado, e venceu o mais determinado, aquele que brigou o jogo todo, contou com a sorte das chances perdidas dos Blues e com a competência do goleiro Cássio, que pegou tudo e mais um pouco.

E a massa que foi para o Japão foi recompensada, com o Bi-campeonato Mundial.

A Partida

Com o estádio completamente cheio, a maioria de torcedores japoneses torcendo para os Blues, não fizeram frente para a fiel torcida que cantava muito antes da partida começar.

Jorge Henrique ajuda na marcação em jogada de ataque do Chelsea AFP Foto Kazuhuro Nogi

A partida começou muito truncada, com muito ganha e perde de bola, com as duas equipes querendo ficar com a posse de bola, que insistia em pular de pé em pé.

Aos poucos, o Corinthians acertava a marcação e imprimia seu estilo de jogo, marcando em cima, e esperando um contra-ataque para chegar com perigo.

O Chelsea tinha suas melhores chances pelo lado direito e quase abriu o placar depois de um escanteio. Cahill, por duas vezes, quase abriu o placar para os ingleses. Dentro da pequena área de cabeça e depois com os pés, por pouco não marcou. Cássio, de maneira incrível salvou o timão, em cima da linha.

O Corinthians deu a resposta cinco minutos depois. Aos 15 minutos, Hazard vacilou na saída de jogo e deu a bola nos pés do Emerson, o atacante tentou passar sozinho por David Luiz e perdeu a bola. Sozinho, do outro lado, Guerreiro pedia a bola em melhor condições de concluir.

A partida seguia dura, com muitos passes errados e muita marcação no meio campo. De um lado, o Corinthians era mais veloz, com Jorge Henrique e Emerson e do outro, o Chelsea abusava dos passes longos, muitos saiam do pés de Lampard, sempre buscando Torres e Moses, que infernizava o lado direto da defesa corinthiana.

Aos 28 minutos, quase o Timão abriu o placar. Guerreiro ganhou a bola dos zagueiros e achou Emerson, sozinho, o camisa 9, chutou por cima. A melhor opção era partir para dentro do gol. Cinco minutos depois, novamente com Guerreiro, na base da raça tentou por duas vezes, mas bem marcado, não conseguiu concluir pro gol.

Os cabeças do meio campo das duas equipes. Danilo e Lampard tiveram destaque na final do Mundial (Foto: Flavio Florido/UOL)

Os últimos 15 do primeiro tempo, o Chelsea foi mais perigoso e por pelo menos em três vezes foi parado pelo goleiro corinthiano.

De maneira espetacular, Cássio salvou o Corinthians que parou de atacar e via o time inglês crescer na partida. Aos 37 minutos, Lampard deu um ótimo lançamento para Fernando Torres que recebeu dentro da área, dominou e bateu, mas bem colocado, Cássio pegou. Na jogada seguinte, Moses recebeu sozinho pela esquerda, ajeitou, e bateu colocado, no contrapé do goleiro corinthiano, que se esticou todo e salvou o Alvinegro de maneira impressionante.

O Chelsea seguia em cima do Corinthians que perdeu o meio campo, e via Lampard comandar o meio campo. Aos 40 minutos, Mata pegou o rebote do escanteio e bateu firme, mas de novo, o camisa 1 levou a melhor e ficou com a bola.

Envolvido, o Corinthians passava sufoco, não conseguia sair de trás, mas os Blues não conseguiram aproveitar as chances que tiveram e o primeiro tempo acabou igual.

Segundo tempo

Começava os últimos 45 minutos do Mundial de Clubes da Fifa. Era tudo ou nada para a Nação Corinthians espalhada para o Brasil. E da mesma forma que acabou o primeiro tempo, a etapa complementar começou com domínio dos Blues. Sempre com lançamentos longos e precisos, para Moses e Torres, ambos que tiveram uma chance cada, no primeiro tempo.

Num contra-ataque rápido, Hazard quase abriu o placar. O belga recebeu em velocidade pela esquerda, entrou dentro da área e bateu firme, Cássio pegou mais uma. O goleiro corinthiano seguia sendo o melhor homem em campo.

Aos 11 minutos o primeiro cartão da partida. Jorge Henrique levou amarelo por falta em Mata.

Aos poucos o Corinthians ia dominando a partida, com Paulinho chegando mais a frente, a equipe Alvinegra pressionava o Chelsea por todos os lados. Paulinho quase marcou. Depois de uma jogada bem trabalhada no ataque, Paolo Guerreiro tabelou com o volante que bateu forte, pra fora, assustando o goleiro Cech.

Guerreiro cabeceia para o fundo do gol de Cech. (Foto: REUTERS/Toru Hanai)

E a melhora corinthiana resultou em gol. Depois de boa jogada, Paulinho recebeu na área, tocou para Danilo que driblou o zagueiro e bateu, Cech defendeu, mas a bola continuou viva na pequena área. Guerreiro, sozinho, cabeceou para explosão dos torcedores que viram a bola estufar as redes do clube inglês.

Agora, era esperar mais 20 minutos para o Timão se sagrar campeão mundial.

Querendo evitar isso, o Chelsea mudou. Sacou Moses e colocou Oscar. Pouco mudou no ritmo de jogo.

O Corinthians seguia melhor, dominando o meio campo, tocando de lado, deixando os ingleses correndo atrás da bola. Com raça e disposição dos 11 em campo, o Chelsea não via nenhum espaço para atacar ou pressionar o Alvinegro, e continuava abusando dos lançamentos longo, quase sempre bloqueados por Paulo André e Chicão, que também faziam uma partida bem segura.

O Chelsea quando tinha a bola acelerava a partida, já que o tempo era escasso. Os minutos finais eram dramáticos.

A grande chance, a maior da partida, foi do Chelsea. Novamente, Torres, literalmente sozinho teve a chance de empatar a partida, mas não o fez. Após rebatida na defesa, a bola sobrou livre para o espanhol, na pequena área, mas o camisa 9, bateu com força, em cima do milagroso do dia, Cássio.

O titulo ficava cada vez mais próximo, e ficou ainda mais perto quando Gary Cahill levou o cartão vermelho, aos 44 minutos. Nem o gol impedido te Torres abalou o Poderoso Timão que, merecidamente, se sagrou campeão do Mundo pela segunda vez.

Depois do jogo, o autor do gol deu uma entrevista para as televisões do mundo Disse o peruano:

“Estou feliz, o time jogou pra c*** A gente tem muita qualidade, estou feliz pelo grupo. (A torcida) é incrível esse título é para eles. Todos eles merecem, tanta gente aqui e encheram o estádio. Esse título é para todo torcedor corintiano que está aqui e no Brasil.

Jogadores e comissão técnica se abraçam depois da conquista do mundo em Yokohama (Foto: Flavio Florido/UOL)