ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Ochoa e México param Brasil em Fortaleza

Goleiro mexicano faz defesas incríveis e garante empate em 0 a 0.

Por Vladimir da Costa

Um primeiro tempo bem disputado, com chances claras apenas para um lado. Neymar, o único jogador que arriscava uma jogada diferente, muito por falta de opção, era o homem mais perigoso do Brasil, mas esbarrava na forte marcação adversária. Porém, com boas defesas o destaque ficou com o goleiro mexicano, que pegou uma cabeçada de Neymar em cima da linha.

No segundo tempo, o México melhorou e passou a atacar mais, diferente do Brasil que pouco arriscava de fora da área, os mexicanos a cada espaço que viam, não tinham vergonha nenhuma de soltar a bomba. Quase todas pra fora. Para festa dos mexicanos, que vibravam em todos os tiros de meta do goleiro Júlio Cesar, com o grito pouco carinhoso de P***

Primeiro ato. Ochoa salva cabeçada de Neymar em cima da linha no primeiro tempo. (Foto: AP Photo/Themba Hadebe)

Primeiro ato. Ochoa salva cabeçada de Neymar em cima da linha no primeiro tempo. (Foto: AP Photo/Themba Hadebe)

Do outro lado o Brasil quando chegava, apesar de poucas as vezes, era perigoso. Na primeira, com Neymar de direita obrigou o goleiro mexicano a fazer ótima defesa, na segunda, já no final da partida foi a vez de Thiago Silva lamentar a chance perdida, ou salva pelo grande goleiro mexicano, Ochoa que pegou tudo e ajudou e muito o México a sair com um ponto do Castelão.

O lado positivo e emocionante, assim como na estria foi a paciência e a festa da torcida nas arquibancadas. Desde o hino, que contagia a todos, que inclusive, arrancou lagrimas de Neymar em Fortaleza, até o final da partida, o incentivo foi total.

A Seleção volta a campo na próxima segunda-feira, enfrenta Camarões, às 17h (de Brasília), no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Independentemente do resultado entre africanos e croatas nesta terça-feira, na Arena da Amazônia, às 19h (de Brasília), o Brasil joga pelo empate na última rodada para se classificar às oitavas.

A partida

Diante de um adversário de qualidade, o Brasil começou cauteloso. Tocando a bola no meio, buscando abrir espaço na defesa mexicana, o time de Felipão, que claramente fez uma opção mais defensiva quando optou por Ramires no lugar de Hulk, a seleção demorou para chegar perto do gol de Ochoa.

A primeira chegada veio aos 10 minutos, quando Oscar achou Fred no ataque, o atacante tirou do goleiro, mas acertou a rede pelo lado de fora. A jogada já havia sido parada por causa do impedimento do camisa 9, que por sinal, ajudou muito na marcação, sempre que precisou.

Sempre bem marcado, Neymar ainda teve duas chances claras de gols, que não entraram. (Foto: Laurence Griffiths/Getty Images)

Sempre bem marcado, Neymar ainda teve duas chances claras de gols, que não entraram. (Foto: Laurence Griffiths/Getty Images)

Buscando contra-atacar o Brasil, o México apostava na velocidade dos homens de frente para surpreender. Giovani dos Santos e Peralta, voltavam até perto da intermediária para buscar a bola, o que facilitava a marcação e a recuperação da bola por parte dos marcadores brasileiros.

Quase o primeiro!

O jogo seguia corrido, com o Brasil melhor, mas sem conseguir finalizar com perigo, até que aos 25 minutos, quase saiu o primeiro gol. Daniel Alves avançou pela direita e cruzou no meio da área, Neymar ganhou de alto Rafa Marques e cabeceou, o goleiro Ochoa se esticou todo para tirar a bola em cima da linha. Uma linda defesa do arqueiro mexicano.

O México era perigoso quando arriscava chutes de fora da área. Herrera bateu de longe e Júlio Cesar tirou com a ponta dos dedos, mais tarde, foi a vez de Vásquez, arriscar, mas o chute foi para fora.

O Brasil por sua vez, quando criou, as chances eram claras, de dentro da área. Aos 43 minutos, após cobrança da falta, Thiago Silva ajeitou de peito para o a pequena área, a bola sobrou para Paulinho, em condição legal, que bateu em cima do goleiro mexicano.

Segundo tempo

Melhor durante a primeira etapa, p Brasil começou em ritmo lento a segunda, com passes longos, muitos errados, fez com que a seleção mexicana crescesse na partida. Sem demonstrar nenhuma confiança no goleiro Júlio Cesar, da onde fosse o espaço, o chute pro gol acontecia.

Oscar não conseguiu repetir a boa atuação da primeira partida e acabou dando lugar para Willian. (Foto: Flávio Florido/UOL)

Oscar não conseguiu repetir a boa atuação da primeira partida e acabou dando lugar para Willian. (Foto: Flávio Florido/UOL)

Com Bernard em campo, o Brasil ganhou em velocidade a dos pés dele, saiu o primeiro bom lance. O camisa 20 foi lançado e cruzou em direção de Neymar, mas a zaga cortou antes de chegar no atacante brasileiro.

O México ficava com a bola, mas não conseguia criar nenhuma chance clara, Os chutes de longa distancia, quase nenhum assustava o goleiro brasileiro.

Porém do outro lado, o goleiro mexicano teve trabalho. Aos 25 minutos,. A bola foi cruzada na área, Neymar dominou no peito e bateu colocado, mas o goleiro Ochoa estava lá para afastar o perigo.

O jogo seguia bem disputado, principalmente no meio campo, onde Felipão tentou mudar, fazendo as três alterações, mas que pouco surtiram efeito. Com uma defesa forte, e bem postava, nem as arrancadas de Neymar, faziam a torcida presente acreditar em lances de perigo.

O nome do Jogo: Guillermo Ochoa 

Depois de pegar duas bolas muito difíceis no primeiro tempo e uma no segundo, o goleiro mexicano Ochoa voltou a aparecer e salvar sua equipe da derrota. O goleiro que era preterido antes do torneiro, demonstrou muita segurança e qualidade e ajudou sua equipe no empate diante do Brasil. Aos 41 minutos, o último ato do ótimo goleiro mexicano. Thiago Silva, sozinho, cabeceou com força para o gol, mas o goleiro, no puro reflexo pegou mais uma salvando sua equipe. É bem verdade que a cabeçada foi em cima dele, mas nada que desmereça a defesa que garantiu o empate em partida valida pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo.

Ochoa se estica todo para pegar gol certo de Neymar. Até aqui, com certeza a defesa mais dificil da copa. (Foto: Robert Cianflone/Getty Images)

Ochoa se estica todo para pegar gol certo de Neymar. Até aqui, com certeza a defesa mais difícil da copa. (Foto: Robert Cianflone/Getty Images)