ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Palmeiras e São Paulo ficam no empate

Em clássico truncado tricolor sai na frente e sem brilho deixa escapar vitória.

Por Paulo Edson Delazari

Luis Fabiano autor do gol Tricolor domina bola. (Wagner Carmo/ VIPCOMM)

Na Arena Barueri em noite fria (12° graus), no clássico de número 300 entre as equipes de São Paulo e Palmeiras, o tricolor só não se deu melhor porque o técnico estreante Ney Franco se acovardou. Mesmo com a expulsão de Henrique aos oito minutos do segundo tempo, o técnico não ousou e manteve a mesma equipe em campo, diferentemente dele Luis Felipe sacou Mauricio Ramos (contundido) colocando Maikon Leite e depois da expulsão do zagueiro, sacou Betinho e colocou Cicinho, improvisando Arthur na zaga. Diante das alterações o Palmeiras se postou bem, mesmo estando perdendo por 1×0 e com um homem a menos buscou o empate, jogando muito melhor que o São Paulo.

Na última vez que as equipes se enfrentaram pelo campeonato paulista deste ano, o jogo terminou 3×3 com ótima apresentação dos times, mas desta vez foi totalmente diferente. Tão frio quanto o tempo, foi o jogo. As oportunidades só surgiam em chutes de meia distância e mais uma vez prevaleceu os lances de bola parada. Tanto para o São Paulo quanto para o Palmeiras. Denis ainda defendeu um penalti de Valdívia que minimizou o que poderia ser uma derrota vergonhosa.

O Jogo

Até os nove minutos o que se viu foi muita disposição e briga no meio campo para ver quem ficava com a bola, até que em ótima triangulação entre Arthur, Mazinho e Valdívia surgiu a primeira chance do clássico, que parou nas mão de Denis após o chute do chileno.

Aos doze minutos o mesmo Valdivia cometeu falta violenta por trás em Casemiro na intermediaria de ataque do São Paulo, o juiz Perícles Bassons deixou de dar cartão amarelo para o meia, mas pior que o cartão foi o golpe seguinte, na cobrança Jadson cruzou com perfeição na área, ninguém acompanhou e Luis Fabiano emendou de primeira sem deixar a bola cair batendo no contrapé de Bruno. São Paulo 1×0. brilhando a estrela do artilheiro Luis Fabiano que em 23 partidas no ano chegou ao seu 18º gol, sendo o quinto no brasileirão.

Luis Fabiano comemora gol Rhodolfo (Wagner Carmo/VIPCOMM)

Daí pra frente durante todo primeiro tempo o que se viu foram lances casuais e duas propostas muito bem desenhadas, o Palmeiras tentava atacar e o São Paulo tentava um contrataque para liquidar a partida.

Aos 24 minutos Douglas tenta sair de Mazinho no campo de defesa e recua para trás a bola chega no pé de Betinho que chuta cruzado para defesa de Denis. Na cobrança de escanteio Leandro Amaro cabeceia e Denis faz espetacular defesa.

Diante da dura marcação das equipes somente aos 37 minutos ocorreu uma outra oportunidade para o São Paulo, Oswaldo foi lançado e Henrique atropelou o atacante tricolor, em consequência recebeu o terceiro amarelo que o tirou do jogo contra o Coritiba na próxima rodada. Na cobrança, Jadson acertou a barreira.

Com 41 minutos nova oportunidade para o verdão, Marcio Araujo deu excelente arrancada passando por dois defensores do tricolor, ele tocou para Mazinho que chutou por cima do gol. Aos 44 minutos Marcio Ramos sentiu a coxa direita e teve que deixar o gramado para a entrada de Maikon Leite, fazendo com que Henrique voltasse a sua posição de origem.

Segundo tempo

O frio continuava em Barueri e jogo continuava do mesmo jeito, até que num lance de lateral de campo aos oito minutos Douglas fintou 3 palmeirenses e Henrique que já estava pendurado deu uma tessoura criminosa em Douglas, sendo justamente expulso.

A expulsão que deveria ser um balde de água fria para o Palmeiras que perdia, foi pura enganação, deste momento em diante o alviverde se apoderou e cresceu na partida, aos 11 minutos Valdivia fez jogada pela esquerda e dentro da área foi atropelado pelo estreante Rafael Toloi que recebeu o amarelo, pênalti para o Palmeiras. Valdivia foi para cobrança e Denis defendeu no canto direito. Para minimizar o erro o chileno deu méritos ao goleiro e se desculpou com a torcida:

“Foi mérito dele, ele foi feliz. Se no jogo da final eu fiz, hoje eu perdi, mas a luta fez com que a gente não perdesse. Se vocês soubessem o que os jogadores do São Paulo falavam para a gente. Diziam que com um a mais não conseguiam jogar, que a gente tava correndo muito. Mas peço desculpas pelo pênalti perdido”, disse o chileno.

Dênis defende penalti de Valdivia (Foto Produção de video SPORTV)

Somente aos trinta minutos o São Paulo chegou a frente e em chute de Jadson de fora da área Bruno fez a defesa. Aos 33 outra chegada tricolor, Jadson enfiou para Luis Fabiano que cruzou para Oswaldo que chegou chutando, a bola bateu no peito de Bruno.

Aos 35 Maikon Leite cobrou falta na área tricolor, a zaga afastou mal e Valdívia na sobra chutou sobre o gol.

No minuto seguinte um prêmio para o time que não se entregou. Maikon Leite cobrou escantei, o pequeno Mazinho chutou dentro da pequena área, Denis operou um milagre, na sobra de bola Leandro Amaro ganhou na cabeça e tocou para Mazinho que de cabeça balançou as redes. Palmeiras 1×1 São Paulo.

O gol fez com que o São Paulo acordasse, aos 42 escantei para o tricolor, Luis Fabiano escorrou de cabeça, mas Rodrigo Caio perdeu de cabeça praticamente embaixo do gol sozinho.

O Palmeiras podia ter virado, mas não soube aproveitar um ótimo contrataque aos 44 minutos, quando desceu num 3 contra 2, Maikon Leite foi fominha e chutou em cima de Cortês.

Com o empate o São Paulo caiu uma posição e foi para 5º lugar com 16 pontos junto com Botafogo e Internacional, o Palmeiras segue como vice lanterna com apenas 6 pontos. O tricolor agora pega o Vasco no Morumbi no meio de semana, enquato o Palmeiras se encontrará novamente com o Coritiba, recheado de desfalques devido as contusões e suspensões por cartões amarelo e vermelho.