ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Palmeiras joga mal e perde a primeira no paulista para o Botafogo

Equipe do interior faz três no primeiro tempo e vence o desfalcado Palmeiras. 

Por Vladimir da Costa

Caiu o último invicto do campeonato paulista. Neste domingo, o Palmeiras sofreu com os desfalques, oito no total, foi dominado pelo Botafogo-SP e perdeu pela primeira vez no ano, com um 3 a 1 fora de casa contra a equipe de Ribeirão Preto.

Com tantas mudanças e uma impaciência incomum no segundo tempo, não chega a ser uma surpresa a quebra da série positiva do Palmeiras no Campeonato Paulista. O bom time do Botafogo-SP foi o responsável por derrubar o último invicto da competição ao vencê-lo por 3 a 1, na noite deste domingo, em Ribeirão Preto. Mérito para o time treinado por Wagner Lopes, que aproveitou as chances que teve, dominou a equipe da capital e quando precisou se fechar, no segundo tempo, foi eficiente no seu proposito.

Mike comemora um dos gols do Botafogo sobre o gol de Prass. (Foto: Thiago Calil / Photopress)

Mike comemora um dos gols do Botafogo sobre o gol de Prass. (Foto: Thiago Calil / Photopress)

Sem Leandro e Alan Kardec no ataque, Kleina não conseguiu acertar a equipe e teve de corrigir no segundo tempo, quando o Botafogo já tinha vantagem e se fechou no campo de defesa. No meio-campo, Eguren e França se perderam na marcação. Bruno César, que entrou no segundo tempo, perdeu a cabeça e foi expulso.

A partida

Sob o comando de Camilo, o Botafogo-SP foi incisivo o tempo inteiro. O Palmeiras sofria para criar com Valdivia enfiado entre os zagueiros, tentando suprir a ausência de Alan Kardec, que cumpria suspensão automática. O time do interior, conseguiu explorar as deficiências do alviverde, apostou nos contra-ataques e contou com um aliado.

William Matheus, escalado para substituir Juninho, participou dos três gols do Botafogo-SP. No primeiro, aos 20 minutos, ele chegou atrasado e não conseguiu impedir Mike de completar um cruzamento da esquerda para o gol. Para sorte dele, o Palmeiras respondeu em seguida, com um pênalti polêmico, marcado pelo árbitro Robério Pereira Pires em um toque no braço do zagueiro do time interiorano. Valdivia bateu firme para empatar a partida.

Sem Leandro e Alan Kardec no ataque, o Verdão apostou em Miguel, formado na base e encostado há algum tempo no elenco. O centroavante mal pegou na bola, assim como Valdivia, Marquinhos Gabriel e Mendieta. O Botafogo envolvia todo o time do Palmeiras que parecia perdido em campo e não demorou para os donos da casa voltarem a frente no marcador.

Aos 33 minutos, novo desarme terminou nos pés de Camilo, que chutou sem chances para Fernando Prass. Entre os dois gols do Botafogo, um pênalti duvidoso marcado pelo árbitro Robério Pereira Pires foi o que o Palmeiras teve de melhor. Valdivia fez o gol alviverde.

O Botafogo teve o que o remontado Palmeiras não tinha condições de apresentar neste domingo: entrosamento, jogadas quase automáticas e um toque de bola rápido. Pressionando o rival no seu campo de defesa, o time de Ribeirão Preto encontrou os gols. Eguren e França, muito distantes, deixaram caminho aberto para os bons Wellington Bruno e Camilo.

Bem marcado e sem muitas opções, Valdivia não conseguiu produzir na partida. (Foto: Celio Messias / Gazeta Press)

Bem marcado e sem muitas opções, Valdivia não conseguiu produzir na partida. (Foto: Celio Messias / Gazeta Press)

Aos 39 minutos, o lateral-esquerdo, William Matheus, que já havia falhado no primeiro gol do Botafogo, fez pênalti e complicou as coisas de vez para o Palmeiras. Marcelo Macedo cobrou para fazer o terceiro gol de sua equipe na partida e deixar a time do interior tranquilo.

O Botafogo quis amarrar o jogo no segundo tempo, já satisfeito com o resultado. Conseguiu a ponto de o Palmeiras, mesmo com mudanças, ter dificuldades para se infiltrar na defesa rival. Bruno César e Vinícius substituíram Marquinhos Gabriel e Miguel, mas não acrescentaram nada importante. Muitas trocas e erros de passes, poucas chances reais de gol.

O Palmeiras 2014 se acostumou a jogos difíceis, mas não a um em que o rival parecia dominar completamente. Aos poucos, os alviverdes se irritaram. Animada, a torcida do Botafogo gritou “olé” na primeira troca de passes mais longa e ainda viu o rival Comercial perder para a Portuguesa e se complicar na luta contra o rebaixamento.

As chances de diminuir o prejuízo foram por água a baixo quando Bruno César perdeu a cabeça. O meia entrou em campo irritado, discutiu algumas vezes com os rivais e depois de já ter recebido um amarelo em um lance, ele direcionou a raiva para o juiz, reclamou após a marcação de uma falta e foi expulso de campo. Com dez em campo, o Verdão não teve mais chances de buscar o resultado.

A vitória deixa o Botafogo-SP com 19 pontos, na liderança do Grupo B, que tem o Corinthians na quarta colocação, com 14. O Palmeiras segue na liderança do D com 23 pontos, mas já começa a deixar a torcida em alerta pela queda de rendimento nos últimos jogos.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o São Bernardo na quinta-feira, às 19h30m (horário de Brasília), no Pacaembu. O Botafogo terá mais um jogo em casa: sábado, às 18h30m, contra o Penapolense.