ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Palmeiras perde para o Atlético-GO e segue colado no Z-4

Barcos marca mais um gol, mas não evita décima derrota do Verdão no Campeonato Brasileiro

Por Eduardo do Carmo

Felipe busca jogada de ataque sob olhar de Correa, que teve estreia discreta pelo Verdão Foto: Adalberto Marques / Ag. Estado

Após vitória contra o Flamengo, na última rodada, os palmeirenses esperavam uma arrancada do time de Palestra Itália no Brasileirão. No entanto, neste domingo, em jogo válido pela 18ª rodada, o Verdão voltou a perder, dessa vez para o Atlético-GO por 2 a 1, no Serra Dourada, e estaciona na 16ª colocação.

A situação do Verdão continua complicada no campeonato. Com apenas 16 pontos, a equipe do técnico Felipão segue apenas uma posição acima da zona de rebaixamento. Já o Atlético-GO, que não perdeu para nenhum dos quatro grandes de São Paulo, chegou aos 15 pontos e é o 18º colocado.

Na próxima rodada, o Palmeiras terá o clássico contra o Santos para fechar o primeiro turno. A partida acontece no sábado, às 18h30, no Pacaembu. Antes, na quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, o adversário será o Botafogo, no Engenhão, às 22h. No jogo de ida, na Arena Barueri, o Verdão venceu por 2 a 0.

Já o Atlético-GO, sem um rival do estado na competição, enfrentará o Bahia na rodada dos clássicos, no domingo, às 18h30, no Estádio de Pituaçu. O Dragão também está na competição continental e, após empate em casa por 1 a 1 na primeira partida, enfrentará o Figueirense, no Orlando Scarpelli, na quinta-feira.

O Dragão foi com algumas modificações para o duelo. Os dois laterais (Eron e Marcos), que não atuaram na última partida, voltaram ao time. Os atacantes Wesley e Ricardo Bueno também retornaram, após desfalque contra o Atlético Mineiro por conta de contrato que possuem com o Galo.

No lado do Palmeiras, alguns desfalques deixaram a equipe mais frágil. Entre eles, a principal arma do time, o volante Marcos Assunção. A boa notícia ficou por conta da estreia de Correa. João Vitor, após punição por ter ido ao treino supostamente embriagado, voltou a atuar.

O Palmeiras sentiu muito a falta de um lateral-direito e acabou tomando o primeiro gol por esse lado do campo. No ataque, João Vitor fez este papel, pois Adalberto Román, que foi o jogador escalado para essa função, é zagueiro de ofício, sem nenhum cacoete para atuar pela lateral. Foi exatamente João Vitor que fez a jogada para o gol de Barcos, que foi o melhor em campo do lado palmeirense. Obina ainda entrou na segunda etapa para auxiliar o número 9, começou bem, mas logo sumiu em campo.

Na segunda metade da etapa final, o time da casa melhorou seu desempenho, exerceu uma pequena pressão e conseguiu o gol da vitória, marcado por Rayllan, que havia entrado há pouco tempo.

Início equilibrado, mas Atlético-GO sai na frente

Eron vibra com o gol que abriu o marcador Foto: Francisco Stuckert/Lancepress!

Os dois principais jogadores do ataque palmeirense participaram do primeiro lance da partida. Aos 4 minutos, Valdivia encontrou Barcos, que dominou e chutou à esquerda do gol de Márcio. Logo depois, foi a vez do Atlético-GO chegar ao ataque em duas cobranças de falta. Na primeira, aos 8 minutos, Marcos cobrou e Ricardo Bueno cabeceou perto. Dois minutos mais tarde, Marcos cruzou mais uma vez para a área. A zaga palmeirense fez a linha de impedimento, porém Correa ficou parado e deu condição para Patric, que tentou uma bicicleta, porém sem sucesso.

O Dragão abriu o placar aos 18 minutos, em grande jogada. Dodó lançou Eron, que dominou com a esquerda e finalizou com a direita no canto no canto direito do goleiro Bruno. Aos 20 minutos, o Atlético-GO seguiu no campo ofensivo e colocou em prática uma jogada ensaiada. Após falta perto da área, Marcos rolou para o lado e Wesley soltou uma bomba, que passou por cima do travessão.

‘El Pirata’ aparece e deixa tudo igual

O Verdão não sentiu o golpe e foi pra cima dos donos da casa. Aos 22 minutos, o atacante Barcos arriscou de longe e exigiu boa defesa do goleiro Márcio. Dois minutos mais tarde, João Vitor avançou pela direita e cruzou na cabeça de Barcos, que colocou no contrapé do goleiro adversário e saiu de braços abertos para comemorar com os companheiros. Aos 34 minutos, ‘El Pirata’ viu a passagem de Mazinho, que recebeu passe, ajeitou e chutou forte para grande defesa de Márcio.

Etapa final morna… até a entrada de Obina

O segundo tempo começou sem muita emoção e com muito toque de bola para o lado. O chileno Valdivia saiu machucado e deu lugar à Obina, aos 13 minutos. Em seu primeiro lance, um minuto depois, o atacante que para muitos é melhor que Eto’o, recebeu cruzamento e cabeceou no canto direito de Márcio, que caiu bem para a defesa. Já aos 15, Barcos fez o papel de pivô e passou para Obina chutar no canto esquerdo para grande defesa de Márcio.

Aos 32 minutos, Patrik foi esperto e aproveitou bobeira da zaga do Atlético para finalização. O goleiro Márcio estava ligado e salvou os donos da casa.

Rayllan entra e dá vitória ao Dragão

O técnico Jairo Araújo tirou o atacante Ricardo Bueno e colocou o volante Rayllan em seu lugar, aos 33 minutos, na tentativa de fortalecer a marcação no meio-campo. No entanto, o substituto teve participação fundamental no ataque e fez o gol da vitória em seu segundo toque na bola, com um minuto em ação. Marcos cruzou da direita, Patric ajeitou de cabeça e Rayllan complementou para o fundo das redes.

O Palmeiras ainda teve uma oportunidade para o empate. Aos 38 minutos, Barcos arrancou pela esquerda, chutou cruzado e Márcio espalmou. No rebote, Mazinho chutou e a bola bateu em Eron. Os jogadores e o técnico Felipão reclamaram de pênalti no lance. Aos 41, Barcos arriscou pela última vez, de fora da área, mas Márcio fez mais uma defesa segura.