ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Peixe empata e estaciona no meio da tabela

Santos abre dois de vantagem mas acaba cedendo o empate para o Vasco.

Por Vladimir da Costa

Marlone e Alisson disputam a bola no jogo dete domingo no Maracanã

Marlone e Alisson disputam a bola no jogo deste domingo no Maracanã. (Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br)

O Peixe ainda sonhava em chegar perto da zona de classificação para a Libertadores, sonhava. O peixe ficou duas vezes na frente do placar, mas não conseguiu suportar a pressão do cruz-maltino e acabou cedendo o empate.

O Santos demonstrou melhor qualidade técnica, mas o Vasco foi guerreiro e apesar do tropeço, a torcida saiu voltou pra casa mais tranquila. Com o ponto ganho e a derrota do rival Fluminense para o Corinthians, o Vasco passou o tricolor carioca e deixou a zona de rebaixamento.

O jogo

No ritmo de sua inflamada torcida, o Vasco se lançou ao ataque, mesmo que de forma desordenada. Aos 7 minutos,  Juninho Pernambucano cobrou uma falta no campo de ataque e caiu no gramado. Com lesão no adutor da coxa direita, ele foi substituído por Jhon Cley. Era um sinal que a noite não seria das mais fáceis. Aos nove, William José chutou cruzado, com perigo.

A partida foi movimentada, com os dois times se lançando ao ataque, mas a afobação em chegar perto do gol rapidamente, deixava a partida com muitos passes errados, sem maiores emoções até os 20 minutos.

Até que Bruno Peres, tirou o zero do placar. Depois de passar por Yotún, o santista bateu de canhota e encobriu Alessandro, aos 22 minutos. Não deu tempo do Vasco se organizar e campo e já veio o segundo gol. Depois de cobrança de falta de Montillo, a zaga vascaína parou e Gustavo Henrique, de cabeça, fez o segundo gol do peixe para tristeza geral da torcida que lotava as arquibancadas.

Mas assim como a torcida que não parava de cantar mesmo com o placar adverso, o Vasco não se abateu e foi pra cima.

André fez o gol de empate que tirou o Vasco do Z4. (Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br)

André fez o gol de empate que tirou o Vasco do Z4. (Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br)

Aos 28 minutos os donos casa diminuíram o placar. Edmilson finalizou, a bola desviou no adversário e encobriu Aranha. O ritmo elétrico da partida foi assim até o final da primeira etapa com as duas equipes alternando-se no ataque, mas a falta de pontaria não ajuda o espetáculo.

No segundo tempo, o Vasco voltou com mais gana e não empatou porque aranha vive uma grande fase. Jhon Cley e Marlone chegaram bem ao ataque, mas Aranha brilhou com grandes defesas. Vendo o Vasco crescer no jogo, o Santos passou a jogar no contra-ataque, mas sem conseguir o gol.

O Vasco crescia a medida que a torcida aumentava o volume das arquibancadas. E todos presentes foram recompensados com o empate. Aos 32 minutos, André deu belo giro no marcador e finalizou da entrada da área para deixar tudo igual. O Vasco seguiu lutando, com pressão, mas o ano não é dos mais fáceis para o clube. É nítida a falta de qualidade técnica dos jogadores que apesar de esforçados, não conseguiram virar pra cima do peixe.

Com o empate por 2 a 2 o Vasco ganhou uma posição, é o 16º, com 37 pontos, e saiu da zona de rebaixamento. Em seu lugar entrou outro carioca, o Fluminense. Já o Peixe chegou a 45 pontos e terminou a rodada na nona colocação. O Vasco volta a campo na quarta-feira, quando enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre. O Santos recebe o Bahia, quinta-feira, no Pacaembu.

VASCO 2 x 2 SANTOS

Data: 10/11/2013 (domingo)
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público: 56.756 presentes
Renda: R$ 767.190,00
Cartões amarelos:  André e Yotún (VAS); William José e Geovânio (SAN)
Gols: Bruno Peres, aos 23 minutos, Gustavo Henrique, aos 26 minutos, e Edmilson, aos 28 minutos, do primeiro tempo; André, aos 32 minutos do segundo tempo.

Vasco
Alessandro; Fagner, Jomar, Cris e Yotun; Abuda, Pedro Ken, Juninho Pernambucano (Jhon Cley e, depois, Bernardo) e Marlone; Edmilson e Reginaldo (André)
Técnico: Adilson Batista

Santos
Aranha; Bruno Peres, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Alison, Arouca, Cícero e Montillo; Geuvânio e William José (Alan Santos)
Técnico: Claudinei Oliveira