ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Portugal empata no fim contra EUA e segue vivo na Copa.

Foi nos segundos finais que Portugal empatou e se manteve com chances no mundial.

Por Paulo Edson Delazari
Dempsey fez o segundo dos EUA contra Portugal. (Foto: Getty)

Dempsey fez o segundo dos EUA contra Portugal. (Foto: Getty)

Foi dramático, mas Portugal segue vivo na Copa do Mundo de 2014. Jogando em Manaus sob um calor de 31 graus, Portugal e Estados Unidos protagonizaram o jogo mais emocionante deste domingo no empate de 2 a 2. Parecia que tudo seria fácil para os gajos, mas os americanos viraram a partida e nos segundos finais brilhou a estrela de Cristiano Ronaldo que colocou a bola na cabeça de Varela para igualar o placar e ressuscitar os portugueses.

Com o milagre Portugal agora precisa ganhar de Gana por um bom placar e torcer para que a Alemanha vença os Estados Unidos por um bom placar também, mas o que fica é a esperança de que ainda se pode brigar epara um time que vem superando tantas adversidades, tudo é possível. A emoção nesse grupo só acaba na quinta-feira (26), quando Alemanha x EUA e Portugal x Gana, entrem em campo.

O jogo

Portugal entrou em campo sabendo que apenas um resultado que lhe serviria: a vitória. Até por isso, começou pressionando desde o início mesmo com os desfalques de Fabio Coentrão, Rui Patrício e Hugo Almeida, todos lesionados, e Pepe, suspenso.

Cinco minutos foram suficientes, a equipe conseguiu abrir o placar. Miguel Veloso desceu pela esquerda e arriscou cruzamento na área. Na hora de cortar, Geoff Cameron se atrapalhou, espanou para trás e deixou a bola sozinha para Nani aguardar a queda de Tim Howard e chutar para abrir o placar.

Os Estados Unidos, no entanto, não se acanharam com o gol e, mesmo atrás no marcador, tocavam melhor a bola e viam o experiente Clint Dempsey chamar o jogo, sendo responsável pela maioria das chances. Ele era auxiliado também pelo rápido Fabian Johnson. Em uma dessas combinações, Johnson fez fila aos 13 minutos e foi derrubado na entrada da área. Dempsey mandou com perigo, por cima da meta defendida por Beto.

Na sequência, os europeus sofreram mais uma baixa, com um choque envolvendo Helder Postiga no meio-de-campo e a contusão do centroavante. Aos 18 minutos, Michael Bradley deu belo lançamento para Dempsey dentro da área. O destaque americano chutou para excelente defesa de Beto. No escanteio, ele ficou mais uma vez com a sobra e tentou encobrir o goleiro português com um toque leve.

O mesmo Bradley resolveu arriscar de fora da área, pegou mascado, mas viu a bola passar raspando a trave aos 27 minutos. Cristiano Ronaldo, que corria de um lado para o outro, era vaiado nessa altura da partida pelos mais de 30 mil torcedores adversários presentes na Arena da Amazônia. Não havia o que fazer também: o atacante até tentava, mas sentia falta de um parceiro na frente – Nani sumiu depois do gol e Eder, que entrou no lugar de Postiga, deixava a desejar em praticamente todas as bolas.

Ronaldo resolveu, então, decidir sozinho e arrancou em velocidade aos 41 minutos. Pressionado pela marcação, encontrou Nani livre do outro lado e passou para o meia do Manchester United. Tim Howard salvou os Estados Unidos de ficarem ainda mais atrás no placar em boa finalização.

Varela cabeceou para o fundo do gol, após cruzamento de CR7. (Foto: Getty)

Varela cabeceou para o fundo do gol, após cruzamento de CR7. (Foto: Getty)

Fim de primeiro tempo com jogo equilibrado. Na volta do intervalo, Portugal ainda teve uma chance em voleio de Eder dentro da grande área e ficou nisso. Aos 10 minutos, o empate quase veio em corte espetacular de Ricardo Costa praticamente em cima da linha do gol em cruzamento de Fabian Johnson, defesa parcial de Beto e Bradley chegar chutando.

Ele não teve o que fazer aos 19: em rebote de escanteio, Jermaine Jones ficou com a bola na entrada da área e bateu cruzado para deixar tudo igual. O camisa 22 de Portugal não teve qualquer reação e apenas viu o chute estufar a rede.

Os comandados de Jürgen Klinsmann não se davam por satisfeitos. Em nova confusão na área, Dempsey, um dos melhores em campo, aproveitou o bate e rebate para desviar finalização de Graham Zusi e virar o placar com 36 minutos para o delírio dos torcedores americanos que foram até Manaus acompanhar a partida.

Quando tudo parecia definido, Portugal conseguiu, então, o empate que manteve o time pelo menos até a próxima quinta-feira na competição. Em uma última tentativa, aos 50 minutos, Cristiano Ronaldo cruzou com perfeição para Varela cabecear para o fundo do gol de Howard e mudar tudo mais uma vez.

Com o resultado, os Estados Unidos desperdiçaram a chance de liderarem de forma isolada o grupo G e ficaram com quatro pontos, ao lado da Alemanha. Portugal e Gana surgem na sequência com um ponto.