ÚLTIMAS NOTÍCIAS
R. Ceni e Ganso dão vitória e vice liderança ao Tricolor.

Mesmo com ausência de Pato e cansaço da viagem pela sul-americana São Paulo vence Bahia.

Por Paulo Edson Delazari

Marcelo Lomba voou, mas não conseguiu segurar a falta de Rogério Ceni. (Foto: Rubens Chiri).

Marcelo Lomba voou, mas não conseguiu segurar a falta de Rogério Ceni. (Foto: Rubens Chiri).

No duelo que iniciou a contagem regressiva do goleiro Rogério Ceni no Campeonato Brasileiro de 2014, que agora terá apenas mais nove duelos na competição nacional pela frente, o Tricolor venceu o Bahia por 2 a 1 na noite deste sábado (18), no Morumbi. O capitão são-paulino de falta  registrou o seu 123º pelo clube e Ganso, foram os autores dos gols tricolores. Fahel diminuiu para o Bahia.

O Maestro Paulo Henrique Ganso, em chute colocado de fora da área, anotou o segundo tento são-paulino na partida que recolocou os paulistas na vice-liderança momentânea do torneio. Agora, com 52 pontos, o Tricolor está na segunda colocação, com 52 pontos, e aguarda o encerramento da 28ª rodada para conhecer a real diferença para o líder Cruzeiro – 56 pontos e que jogará nesta domingo (19), assim como o terceiro colocado Internacional (50).

Na próxima rodada do Brasileiro, tentando confirmar a caça ao topo da tabela e manter a briga por uma vaga na Libertadores da América de 2015, o São Paulo viajará até Santa Catarina, onde enfrentará a Chapecoense, Arena Condá, na quarta-feira (22).

O jogo

Rogério Ceni comemora seu gol com Ganso e Kaká. (Foto: Rubens Chiri)

Rogério Ceni comemora seu gol com Ganso e Kaká. (Foto: Rubens Chiri)

Com a bola rolando, o Tricolor tomou a iniciativa, mas encontrou dificuldades para invadir a defesa adversária. Aos 4 minutos, Ganso trocou bons passes com Michel Bastos, que finalizou, mas Marcelo Lomba defendeu. Boa jogada dos donos da casa, que após o cartão de visitas não conseguiram manter a pressão.

O Bahia marcava forte no campo de ataque, dificultando a saída de bola do São Paulo. Depois da pressão inicial dos paulistas, os baianos começaram a sair mais para o jogo e levar perigo na frente. Mas, assim como no outro lado do campo, o sistema defensivo impedia as finalizações perigosas. Dessa forma, só aos 14 a dupla Michel Bastos e Kaká entrou em ação novamente. Em bela troca de passes, Souza recuperou a bola na frente, Kaká enfiou para Michel Bastos e o meia finalizou. No entanto, Lomba defendeu novamente e evitou o primeiro gol.

A partir daí, os dois times desperdiçaram a bola com facilidade no meio de campo e, dessa forma, a partida ficou truncada e sem grandes emoções. Presos na marcação são-paulina, os visitantes não conseguiam levar perigo ao gol de Rogério Ceni. Assim, coube ao próprio M1TO garantir que as redes balançassem antes do intervalo.

Aos 39 minutos, o capitão e goleiro do Tricolor Paulista bateu falta com muita categoria para garantir a festa da torcida. Marcelo Lomba até tocou na bola, mas ela entrou e abriu o placar no Morumbi: 1 a 0, 123º gol do arqueiro e muita comemoração dos jogadores, que fizeram questão de parabenizar o camisa 01 pela pintura!

Na volta para a segunda etapa, em vantagem no marcador, o São Paulo atuou de forma mais cadenciada, apostando mais nos contragolpes, e evitou se expor. Ainda assim, teve oportunidades para construir um placar ainda mais elástico. Logo aos 2 minutos, Kaká abriu pelo meio e finalizou, mas Lomba defende.

Comemoração tricolor, após gol 123 de Ceni. (Foto: Marcos Ribolli).

Comemoração tricolor, após gol 123 de Ceni. (Foto: Marcos Ribolli).

Pouco depois, aos 9, o segundo gol não veio por muito pouco. Kaká cobrou escanteio e Rafael Toloi desviou no primeiro pau, mas nem Kardec, nem Edson Silva conseguira aproveitar. O zagueiro estava praticamente embaixo da trave, mas a bola passou rente ao gol.

Para dar nova ofensividade ao time são-paulino, Muricy promoveu a entrada de Luis Fabiano no lugar de Alan Kardec aos 16 minutos. Atrás no placar, o Bahia não conseguia levar perigo à meta defendida por Rogério Ceni e, assim, pouco produzia para descontar.

Já o Fabuloso, bem disposto, entrou procurando jogo e deu trabalho aos defensores rivais. Aos 24, Rafael Miranda saiu jogando errado e Alvaro Pereira roubou a bola. O lateral deu bom drible, foi no fundo e cruzou, mas Luis Fabiano finalizou para fora. Melhor na partida, os anfitriões finalizaram a importante vitória com Ganso.

Aos 33 minutos, Ganso avançou desde o meio de campo, chegou perto da grande área e finalizou no canto esquerdo do goleiro rival, que se esticou todo, mas nada pôde fazer para evitar o 2 a 0! Assim como o Rogério Ceni, o camisa 10 comemorou bastante e contagiou a torcida na arquibancada, que cantou até o apito final. Os baianos até descontaram aos 42 minutos, com Fahel, mas não conseguiram impedir o triunfo do São Paulo.