ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Real Madrid da show, CR7 quebra marca e Bayern é eliminado.

Cristiano Ronaldo quebrou marca de gols em uma temporada de Champions e de quebra ganhou vaga a final.

Por Paulo Edson Delazari
Sérgio Ramos comemoral gol de abertura do placar. (Foto: Getty)

Sérgio Ramos comemoral gol de abertura do placar. (Foto: Getty)

Na batalha de estilos no Allianz Arena Bayern de Munique e Real Madrid entraram em campo na tarde desta terça-feira para ver quem chegaria a final da Champions League 2013/2014. Com apresentação brilhante e histórica o Real Madrid mostrou que seu contrataque era a melhor arma em relação ao toque de bola alemão e superou o Bayern vencendo por 4 a 0 com dois gols de Sérgio Ramos e dois de Cristiano Ronaldo.

Estes gols do português Cristiano Ronaldo, rendeu-lhe o recorde de maior artilheiro da história de uma temporada de Champions League.   Com os gols o melhor do mundo chegou a 16 gols e superou Messi, Van Nilsterooy e Altafini que tinham 14. O português pode aumentar essa marca, já que terá mais um jogo na sua terra natal, a capital portuguesa Lisboa, onde enfrentará o vencedor de Chelsea e Atlético de Madrid que se enfrentam nesta quarta-feira em Londres. No jogo de ida o resultado de 0 a 0 no estádio Vicente Calderon.

Com a chegada a final o time dirigido Carlo Ancelotti poderá conquistar o seu décimo título europeu, o time que não sabia o que era chegar a esta final há 12 anos, chega e chega com amplo favoritismo, mesmo sendo o jogo decisivo em apenas uma partida.

A se lamentar na partida foi a atitude antidesportiva e imbecil de Frank Ribery. O francês deu um tapa covarde no rosto de Carvajal quando o Real ganhava por 2 a 0, o árbitro nada viu, mas o lateral madrilenho mostrou uma grandeza de espírito fenomenal e não revidou, pois sabia que naquele momento seu time estava chegando a final e o cartão lhe tiraria da grande partida de sua carreira.

O Jogo

Sérgio Ramos comemorando seu segundo na partida. (Foto: Getty)

Sérgio Ramos comemorando seu segundo na partida. (Foto: Getty)

Jogando com a vantagem do empate por ter ganho em Madrid por um a zero o Real entrou a vontade em campo diante do Bayern que pelo contrário entrou muito tenso, o resultado desta mistura foi um domínio amplo dos merengues na primeira etapa, logo aos oito minutos Bale pegou uma sobra de Neuer que tirou fora da área de cabeça e chutou forte da meia, a bola passou por cima.

O recado estava dado, abusando dos contraataques o Rreal chegava mais que o Bayern, aos 14 minutos escanteio cobrado por Modric, a bola cruzou a área e Sérgio Ramos subiu no segundo andar e deu uma testada fulminante, Neuer ainda tocou, mas não impediu que entrasse. Real 1 a 0.

Quatro minutos depois o golpe de misericórdia, mais uma vez na bola parada, Di Maria cruzou, Pepe desviou na primeira trave e Sérgio Ramos de peixinho ampliou o placar. Real Madrid 2 a 0. Neste momento o time de Cristiano Ronaldo teria que sofre quatro gols para perder a vaga a grande decisão.

Cristiano Ronaldo queria fazer história e se tornar o maior artilheiro de uma temporada da Champions e por pouco isto não aconteceu aos 26, no contrataque o português arrancou pra cima de Dante e finalizou cruzado de fora da área, a bola passou raspando a trave direita de Neuer.

Era uma aula de contrataque, aos 33 minutos Di Maria tomou a bola no campo de defesa, lançou para Benzema que tocou no Meio para Bale, o Gales foi solidário e tocou para Cristiano Ronaldo que não perdoou, chute forte, rasteiro e certeiro, o 15º gol do português na Liga dos Campeões, recordista absoluto numa temporada, superando Messi, Van Nilsterooy e Altafini. Real 3 a 0.

Cristiano Ronaldo batendo a falta que originou o quarto gol do Real Madrid, diante do Bayern. (Foto: Getty)

Cristiano Ronaldo batendo a falta que originou o quarto gol do Real Madrid, diante do Bayern. (Foto: Getty)

O Real dava show, Di Maria lançou Benzema, Neuer saiu para impedir mais um e cortou mal a bola caiu nos pés de Cristiano Ronaldo que de primeira bateu quase do meio campo, a bola passou sobre o goleiro do time alemão, pingou na grande área e caprichosamente passou por cima da trave.

Finalmente após muito toque de bola a primeira chance do Bayern surgiu aos 41 minutos, após toque de Roben, Alaba encheu o pé de fora da área, a bola desviou em Pepe e raspou a trave direita de Casillas.

Segunda etapa

Apagado Ribery cometeu ato de violência sobre Carvajal. (Foto: Getty)

Apagado Ribery cometeu ato de violência sobre Carvajal. (Foto: Getty)

Uma equipe extremamente confiante perante a vantagem e outro abalado, o que espera de um segundo tempo? A resposta: um Real Madrid tocando bola e vendo o tempo passar, sem presa e um Bayern afobado, em um lampejo de calma, Roben recebeu na entrada da área e chutou com curva, a bola passou raspando a trave de Casillas e por pouco não diminui.

O melhor jogador do Bayern apareceu novamente aos 30 Roben, consciente fez linda jogada, saiu de dois marcadores e tocou para Gotsen, o novato dominou, virou e chutou com perigo sobre o gol de Casillas.

Depois de muita troca de bola e algumas tentativas em vão o Bayern parece ter desistido da partida e como preço recebeu o quarto gol, o gol que premiou o melhor do mundo Cristiano Ronaldo, com a bola parada o craque bateu por baixo da barreira aos 45 e fez o seu 16º na Champions, matando de vez o adversário. No placar agregado uma surra, Real Madrid 5 x 0 Bayern de Munique.

000000 estatistica