ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Real Madrid e Atlético de Madrid ficam no zero na Champions.

Em noite brilhante de Oblak na primeira etapa e equilíbrio na segunda, madrilenhos vão decidir no Bernabeau.

Por Paulo Edson Delazari
Oblak faz defesa espetacular no chute de Bale. (Foto: Getty Images)

Oblak faz defesa espetacular no chute de Bale. (Foto: Getty Images)

Nesta terça-feira, o goleiro Jan Oblak, do Atlético de Madri, pegou tudo e garantiu o empate por 0 a 0 entre o Atlético de Madrid e o Real Madrid, no clássico válido pela ida das quartas de final da Uefa Champions League. O esloveno, que já havia sido decisivo nas oitavas diante do Bayer Leverkusen, fez ao menos cinco milagres no primeiro tempo e impediu que os merengues, com 70% de posse de bola, fossem para os vestiários com uma grande vantagem.

A defesa mais impressionante foi logo aos 3 minutos, em lance cara-a-cara com Gareth Bale, que parou na mão direita de Oblak.

No segundo tempo, o clima tenso prevaleceu, principalmente depois que Mandzukic levou uma cotovelada de Sergio Ramos e ficou com o rosto cheio de sangue. Para não perder o controle, o árbitro Milorad Mazic passou a distribuir cartões amarelos em série, mas os ânimos não esfriaram. Apesar disso, o duelo terminou sem expulsões.

Com o resultado, o Atlético de Madri joga por um empate com gols na próxima quarta-feira, às 16h45 (horário de Brasília), para sair com a vaga na semifinal em pleno Santiago Bernabéu. Ao Real, resta buscar uma vitória em seu estádio para continuar na Champions.

Novo empate por 0 a 0 leva o duelo para a prorrogação. Permanecendo a igualdade, a vaga terá que ser decidida nos pênaltis.

O jogo

Manzuckic reclama de cotovelada de Sérgio Ramos. (Foto: Getty Images)

Manzuckic reclama de cotovelada de Sérgio Ramos. (Foto: Getty Images)

O Real Madrid iniciou a partida em ritmo insano e por muito pouco não abriu o placar logo aos 3 minutos, quando Bale invadiu a área completamente livre e bateu colocado, mas viu Oblak realizar com a mão direita seu primeiro milagre no duelo.

Os blancos seguiram em cima, e testemunharam mais uma grande defesa do arqueiro esloveno aos 8 minutos, em boa cobrança de falta de Cristiano Ronaldo. Depois disso, a partida entrou em uma fase de estudos que durou até perto do fim.

A partir dos 30, porém, teve início uma verdadeira blitz do Real. Primeiro, Bale recebeu de Modric, ganhou da marcação com um giro e disparou no canto, mas Oblak espalmou. Aos 36, James Rodríguez recebeu na meia-luta e surpreendeu com um chute de três dedos, mas o goleiro adversário pegou de novo.

A primeira boa chance do time da casa só veio aos 37, quando Sergio Ramos saiu jogando errado e viu a bola sobrar para Griezmann na entrada da grande área. O francês chutou bem, mas Casillas também mostrou boa forma e executou a defesa.

Os visitantes, contudo, seguiram em cima e ainda desperdiçaram mais três boas chances nos pés de Modric e James, além da cabeça de Benzema. Apesar de quase 70% de posse de bola, restou aos merengues irem para os vestiários lamentando o 0 a 0.

Na volta do intervalo, nada de ânimos mais frios. Pelo contrário: aos 10, Mandzukic se enroscou com Sergio Ramos e acabou tomando uma cotovelada, sangrando muito. O áritro Milorad Razic, porém, não viu intenção no lance e poupou o atleta do Real do cartão amarelo.

Cristiano Ronaldo Parou na forte marcação do time de Simione. (Fotto: Getty Images)

Cristiano Ronaldo Parou na forte marcação do time de Simione. (Fotto: Getty Images)

Assim como no primeiro tempo, os comandados de Carlo Ancelotti seguiram melhores, mas Oblak era um verdadeiro paredão e não dava nem rebotes, como no bom chute de Kroos de fora da área. Em outros lances, os zagueiros Godín e Miranda se viravam como podiam para tentar conter as tramas rápidas do trio BBC.

Com as defesas levando a melhor sobre os ataques, contudo, as chances de gols rarearam, voltando a aparecer apenas nos 10 minutos finais. A melhor delas nos pés do zagueiro Godín, aos 36, que aproveitou sobra na área e girou, mas mandou por cima. Modric também teve sua oportunidade aos 40, batendo de fora da área, sem perigo.

Os colchoneros ainda tentaram um abafa com a entrada de Fernando Torres, que até conseguiu dar uma arrojada bicicleta quase na pequena área, mas viu Casillas, mesmo atrapalhado, defender. No rebote, a zaga dos visitantes afastou.

Em clima de tensão e com vários cartões amarelos, a partida perdeu em ofensividade, deixando tudo indefinido para a volta na próxima semana, no Santiago Bernabéau.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO DE MADRI-ESP 0 x 0 REAL MADRID-ESP
Uefa Champions League – Quartas de final – Ida

Local: Estádio Vicente Calderón, em Madri (ESP)
Data: 26 de março de 2015, quinta-feira
Horário: 16h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Milorad Razic (SER)
Assistentes: Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic (ambos SER)
Cartões amarelos: Mandzukic, Mário Suárez e Raúl García (ATL); Marcelo e Sergio Ramos (RMD)

ATLÉTICO: Oblak; Juanfran, Miranda, Godín e Guilherme Siqueira; Mário Suárez, Gabi, Koke (Fernando Torres) e Arda Turan; Griezmann (Raúl García) e Mandzukic Técnico: Diego Simeone

REAL MADRID: Casillas; Carvajal (Arbeloa), Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Kroos, Modric e James Rodríguez; Bale, Benzema (Isco) e Cristiano Ronaldo Técnico: Carlo Ancelotti