ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Rogério falha duas vezes e São Paulo só empata

Com erros de arbitragem, pênalti mal marcado e falha de Ceni, São Paulo deixa a vice-liderança do Brasileiro.

Por Vladimir da Costa

Mais uma partida que entrará para a galeria das péssimas arbitragens. Comandada por André Luiz de Freitas Castro, os erros foram em demasia. Pênalti muito mal marcado, cartões equivocados, atraso na marcação das faltas. Enfim, um jogo onde o São Paulo trocou passes sem eficácia e vou um Flamengo muito mais objetivo, apesar de suas limitações técnicas.

Na cola do líder e com os adversários se aproximando, o São Paulo tinha a obrigação de vencer o Flamengo em casa. Começou até que bem. Com bom toque de bola, envolvente, a equipe carioca praticamente não ficava com a bola, tanto é que nos primeiros 45 minutos, o tricolor fez apenas 2 faltas, contra 12 do adversário. Porém, esse volume de jogo não foi suficiente para a vantagem no placar.  Rogério de pênalti abriu o placar, mas as subidas de Auro abriram um buraco no lado direito que foi bem aproveitado pelo Flamengo, que chegou ao empate com Everton, depois de uma falha do goleiro São-paulino.

Everton comemora o gol de empate após Rogério soltar a bola em seus pés. (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images)

Everton comemora o gol de empate após Rogério soltar a bola em seus pés. (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images)

Num segundo tempo cheio de erros de arbitragem. Mais uma bola na mão sem sentido erroneamente marcada, insuficiência no ataque tricolor e nova expulsão de Michel Bastos, o São Paulo só empatou com o Flamengo e agora fica a 10 pontos do líder Cruzeiro e perdeu uma posição.

Na próxima rodada, o São Paulo encara outro carioca, o Fluminense, no sábado, às 21h. O Flamengo faz mais uma partida fora de casa, domingo vai até Salvador, encarar o Bahia, na Fonte Nova, às 16h.

A partida

Jogando em casa, com um público bem abaixo das últimas partidas e com o quarteto ofensivo “titular” o São Paulo tratou de ir para o ataque.

Com bom toque de bola, o tricolor jogou em cima do Flamengo desde o primeiro minuto. Forçando pelo meio, com Kaká e Ganso, o São Paulo tinha dificuldades de penetrar na defesa adversária.

Rogério foi, juntamente com a arbitragem o protagonista. Fez um de pênalti, perdeu outro e falhou no gol de empate do Flamengo. (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images))

Rogério foi, juntamente com a arbitragem o protagonista. Fez um de pênalti, perdeu outro e falhou no gol de empate do Flamengo. (Foto: Friedemann Vogel / Getty Images))

E numa jogada bem trabalhada, entre Alan Kardec e Alexandre Pato, o atacante foi tocado por trás e o árbitro, na verdade o quarto árbitro, marcou pênalti. Os jogadores rubro-negro reclamaram muito, mas não teve jeito. Rogério para a bola e bola para o gol, bem colocado do lado direito, sem defesa para Paulo Victor.

O gol não mudou o jeito da partida. O São Paulo seguiu com amplo domínio da partida, com o Flamengo correndo atrás da bola. A primeira chegada ao ataque da equipe carioca foi aos 24 minutos. João Paulo cruzou para Alecsandro, que, sozinho, raspou de cabeça, mas não conseguiu a conclusão. Pouco a pouco, pelo lado esquerdo, com Gabriel o Flamengo foi chegando com mais perigo.

O São Paulo voltou a criar com seus homens de frente aos 31 minutos. Alan Kardec recebeu ótimo passe por trás da zaga, mas Paulo Victor foi mais rápido e ficou com a bola.

Luxemburgo ficou indignado com a arbitragem durante todo o jogo.

Luxemburgo ficou indignado com a arbitragem durante todo o jogo. (Foto: Getty Images)

E de tanto arriscar pela esquerda, o Flamengo acabou empatando. Aos 33 minutos, Gabriel recebeu sozinho, se livrou da marcação de Auro e partiu para dentro da área. O ponta bateu a bola sem força e Rogério soltou para frente. Everton foi mais rápido que os defensores e estufou as redes de Ceni que falhou em mais um gol sofrido do São Paulo.

Depois do empate, a partida ficou mais equilibrada. Apesar de mais posse de bola, as chegadas à frente eram praticamente iguais. O São Paulo não chutava a gol, assim o Flamengo, que sempre chegava na base da velocidade, surpreendendo as muitas subidas de Auro.

Um primeiro tempo onde nenhum goleiro trabalhou de forma incisiva.

No primeiro minuto do segundo tempo, o lance polêmico da rodada, com certeza. Numa jogada rápida, Samir, resvalou a mão na bola, muito fora da área, mas André Luiz de Freitas marcou pênalti. O que levou os jogadores do Flamengo a loucura.

Na cobrança, Rogério repetiu o canto e o goleiro Paulo Victor encaixou a bola. Na sequência, a bola chegou em Everton que avançou e tentou bater do meio campo, mas a bola passou por sobre o gol.

O São Paulo não conseguia chegar com chances de finalizar. Deferentemente do Flamengo, que sempre que chegava a frente, conseguia finalizar. Por duas vezes, assustou ao gol defendido por Ceni. A primeira, com Gabriel, que estava impedido e a segunda com Everton, um chute fraco, mas que levou perigo.

Sem produzir jogadas ofensivas, Muricy resolveu mexer e colocou Luis Fabiano no lugar de Pato, que havia feito a única finalização do segundo tempo momento antes de sair, direto para o vestiário, mostrando que não gostou de ser sacado do time.

Aos 28 minutos, Michel Bastos. Pela segunda vez seguida atuando como titular, entrou com força desproporcional e foi prontamente expulso.

Com um a menos o São Paulo diminuiu o ritmo e foi pressionado pelo Flamengo, que sempre chegava pelas laterais.

E de tanto pressionar, o rubro-negro virou a partida. Alecsandro de cabeça tirou de Rogério para fazer o segundo gol rubro-negro do jogo.

A vitória parecia certa até que o faro de artilheiro entrou em campo. Reinaldo fez bom cruzamento na área e Souza escorou para Luis Fabiano, dominar na coxa e tirar de Paulo Victor e assim definir o placar.

Uma partida com uma arbitragem (todos os 5), participaram e erraram na medida que foi permitida.