ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos aproveita melhor as chances e liquida o São Paulo na Vila

Numa partida equilibrada, venceu quem aproveitou as chances que teve

Por Vladimir da Costa

O primeiro clássico do campeonato paulista não poderia ter equipes melhores. Santos e São Paulo travaram um duelo de palavras muito antes mesmo da bola rolar, boa parte, claro, a estreia de Ganso como titular da equipe, justamente contra seu ex-clube.

Mas quem brilhou na partida foi novamente ele, Neymar. Atuando pelos dois lados do campo, o camisa 11 infernizava a zaga tricolor que tinha enorme dificuldade para roubara bola. Além do craque, a mudança feita por Muricy no ataque foi fundamental para conquistar a vitória. O técnico santista sacou André vinha perdendo muitos gols e colocou Miralles, que fez dois gols na partida e ajudou seu time a fazer os três pontos e seguir na liderança, com 13 pontos, mesma pontuação da Ponte Preta.

A partida

A partida começou equilibrada, com muito ganha e perde no meio de campo. O São Paulo era melhor, mais cadenciado com o meio de campo de qualidade, com Jadson e Ganso. O Santos por sua vez quando tinha a bola era veloz, principalmente quando a bola caia nos pés de Neymar, que hora caia pela direita, hora pela esquerda.

Luis Fabiano tentou, mas não estava num dia feliz na partida contra o Santos (Luiz Fernando Menezes/UOL)

Com um meio campo mais lento e muito técnico, o tricolor chegava perto da área santista no toque de bola, mas não tinha espaço para finalizar. O peixe por sua vez arriscava nos passes longos, apostando na velocidade de seus atacantes.

A primeira boa finalização veio com Cicero. O camisa 8 recebeu na intermediária e bateu forte, mas a bola subiu demais, passando perto do gol de Denis. A resposta veio rápida. Depois que Rene Junior fez falta na entrada da área pela esquerda, Luis Fabiano bateu, mas o tiro saiu fraco e Rafael pegou sem problemas.

E quando o São Paulo chegou, Luis Fabiano conseguiu perder um gol incrível. Depois que Jadson bateu no gol da entrada da área, a bola desviou e caiu nos pés do fabuloso. O atacante driblou Rafael e quando bateu, sozinho, pegou muito mal na bola que saiu em linha de fundo, desperdiçando uma ótima chance.
A partida seguia bem disputada no meio campo, mas sem boas chances de gols. Santos e São Paulo não “agrediam” as defesas adversárias e com isso Rafael e Denis quase não participavam do jogo. Porém, quando foi exigido, o goleiro tricolor salvou o gol santista. Aos 3 4 minutos, Miralles recebeu dentro da área, em boa condição de marcar. O atacante tentou passar pelo goleiro tricolor em velocidade, mas não conseguiu. O substituto de Rogério interceptou na hora certa e salvou o gol do Santos.

Ganso jogou bem, mas não conseguiu evitar a derrota tricolor (Luiz Fernando Menezes/UOL)

Mas o argentino não desperdiçou na segunda chance que teve. Depois que a bola foi cruzada pela esquerda, a bola caiu nos pés de Neymar que dominou e tocou para Miralles só deslocar o goleiro tricolor para abrir o placar na Vila.

O gol não mudou o panorama da partida. O São Paulo seguia com mais posse de bola, mas não conseguia finalizar à gol. Até que depois de uma cobrança de falta, Jadson colocou a bola na cabeça de Luis Fabiano, mas a bandeirinha, Tatiane Sacilotti marcou impedimento. O atacante tricolor estava em posição legal no lance.

Segundo tempo

E a missão do São Paulo ficou mais complicada. Logo aos dois minutos de jogo, Paulo Miranda deu carrinho dentro da área e acertou Neymar que sofreu pênalti. O próprio bateu e fez o segundo gol da partida, o segundo do Santos. Marcando o quinto gol no campeonato, em cinco partidas.

A vantagem do placar deu moral pro Santos que melhorou na partida e passou a atacar com mais ímpeto, muito na base da velocidade de Neymar que levava a melhor em todas as bolas.

Vendo isso, Ney Franco mudou a formação. Colocou Douglas no lugar do volante Wellington e sacou Paulo Miranda para por Cañete.

O São Paulo voltou a atacar. Luis Fabiano recebeu em posição legal, mas novamente o impedimento foi marcado. O atacante tricolor não estava num bom dia. Por vezes era flagrado em impedimento.

Com as mudanças o São Paulo melhorou na partida. A equipe passou a pressionar a saída de bola e quase chegou ao gol com Jadson, depois com Cañete, que recebeu na entrada da área, avançou e bateu firma, mas Rafael fez boa defesa com os pés.

E de tanto pressionar a bola entrou. Depois que Luis Fabiano sofreu falta, na intermediária, Jadson pegou muito bem na bola, mandando no ângulo, sem chance de defesa. A partida seguiu movimentada na Vila, com boas chances de gols dos dois lados.

E o Santos fez o terceiro na partida. Aos 25 minutos, depois da cobrança de escanteio ensaiada, Neymar cruzou na cabeça de Miralles, que sozinho, cabeceou para o fundo das redes. 3 a 1 para o peixe na Vila e segundo gol do argentino que entrou no lugar de André que vinha sendo escalado como titular.

Neymar comemora seu gol de pênalti diante do São Paulo na Vila Belmiro (Luiz Fernando Menezes/UOL)

Com o terceiro gol, a partida caiu em qualidade, o São Paulo perdeu sua força ofensiva e não atacava com força. O Santos, tranquilo pelo resultado, passou a controlar a partida, tocando de lado, para delírio da torcida que ia ao delírio que quase comemorou o quarto gol. Neymar partiu em velocidade, passou por Denis, mas acabou perdendo o ângulo para bater no gol e quando foi tentar passar por Rhodolfo, acabou sendo desarmado.

Já nos acréscimo Montillo recebeu de Miralles na entrada da área, mas acertou a trave de Denis.

A partida seguiu com bom toque de bola santista em cima de um São Paulo que não tinha mais forças para atacar.

Na próxima rodada, o Santos vai até Lins enfrentar o Linense, às 19h30. Já o São Paulo, recebe a vice-líder Ponte Preta, no Morumbi, às 22h.