ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos conta com ajuda da base para vencer o Vitória

Santos quebra o jejum de seis partidas sem vencer com destaque para Gabigol.

Por Vladimir da Costa

Com o número deixado por Neymar, a nova aposta do peixe para o ataque entrou em campo como titular e deu conta do recado. Gabriel, de apenas 16 anos fez sua segunda partida pela equipe santista e novamente deixou sua marca na partida diante do Vitória, justificando o apelido “Gabigol”.

Depois de seis partidas sem vencer, o Santos precisava de uma boa atuação para subir na tabela e se afastar da zona do rebaixamento e conseguiu. Além de Gabriel, Cícero também deixou sua marca e ajudou o Alvinegro a vencer.

O jogo

O técnico Claudinei Oliveira, do Santos, surpreendeu na escalação e entrou com Gabriel de apenas 16 anos como titular. O garoto já havia ajudado a equipe na vitória sobre o Grêmio, pela Copa do Brasil e agora, como titular pela primeira vez teria mais uma oportunidade de ajudar sua equipe. Outra cara nova em relação à equipe que bateu os gaúchos foi Leandrinho, na vaga que era de Marcos Assunção.

Gabriel estreia como titular e deixa o seu na vitória do peixe Ricardo Saibun AGIF

Gabriel, de 16 anos, estreia como titular e deixa o seu na vitória do peixe (Foto: Ricardo Saibun / AGIF)

E a ousadia do treinador não demorou para dar resultado. Aos nove, após bonito corta-luz de Cícero, a bola chegou em “Gabigol”, que bateu para o gol e marcar seu segundo gol com a camisa do peixe. O gol também teve ajuda do goleiro Wilson, que falhou no lance.

A equipe baiana, dona do pior aproveitamento como visitante dentre os times da Série A, encontrava dificuldades para sair jogando. Com pouca criatividade no meio campo, o Vitória não conseguia assustar a equipe santista. Com Montillo e Thiago Ribeiro adiantando a marcação a bola não chegava em Maxi Biancucchi e Dinei que seguiam isolados no ataque.

A saída, então, era apostar na velocidade de Euller e do estreante Ayrton, que era o mais perigoso. Pela esquerda, Euller era pouco acionado e teve muitas dificuldades para passar Rafael Galhardo, que estava muito firme na marcação.

Já que Euller subia, mas não conseguia sucesso pela lateral, o Santos aproveitava o espaço deixado pelo lateral para atacar o Vitória. Pela direita do ataque santista, Gabriel e Leandrinho avançavam facilidade, travando nas insistentes tentativas de cruzamentos para a área, mas sem perigo para o goleiro Wilson.

A partida seguiu sem muitas chances de gols, com poucas finalizações e muita disputa no meio campo e assim foi até o final do primeiro tempo.

Cicero também deixou o seu e ajudou o Santos a vencer o Vitória Ricardo Saibun Gazeta Press

Cicero também deixou o seu e ajudou o Santos a vencer o Vitória (Foto: Ricardo Saibun / Gazeta Press)

Depois da apatia do primeiro tempo, o Vitória voltou decidido a empatar a partida. Se nos primeiros 45 minutos o time baiano ficou jogando só atrás, a etapa complementar o time passou a jogar mais no campo adversário. Com Felipe no lugar de Renato Cajá o time ganhou em velocidade no meio campo. A marcação santista já não encontrava a mesma facilidade para efetuar os desarmes, que era feito apenas com faltas.

Mas mesmo assim, a equipe visitante não conseguia boa oportunidade para assustar o gol de Aranha. O Santos se organizou e passou a contra-atacar.

Numa jogada de ataque santista, o Santos chegou ao segundo gol. Gabriel recebeu cruzamento de Montillo dentro da grande área, mas foi derrubado, o jogo seguiu e a bola caiu nos pés de Cícero, que não perdoou e fez o segundo gol do peixe.

O gol diminuiu o ímpeto dos baianos, que perderam o equilíbrio dos minutos iniciais do segundo tempo e passaram a errar muitos passes no meio-campo. O Vitória, então, decidiu investir no chuveirinho. Na base do desespero, Caio Junior sacou Maxi Biancucchi e botou o “gigante’ Pedro Oldoni para tentar diminuir com os cruzamentos na área, quase sempre sem sucesso”.

O Santos, seguiu seu jogo consistente, apenas administrando o resultado. Firme na marcação, o peixe conseguiu neutralizar a estratégia rubro-negra e encerrar a incômoda sequência de seis jogos sem vitórias pelo Brasileirão.

Agora, com 19 pontos, o Santos respira melhor na competição. Pelo Brasileirão, as equipes voltam a campo no próximo final de semana. O Santos joga sábado, às 21h (de Brasília), contra o Fluminense, no Maracanã. Já o Vitória, que parou nos 22 pontos, recebe o Criciúma no domingo, às 16h (de Brasília), no Barradão. Antes, o peixe tem compromisso na quarta-feira: às 21h50m (de Brasília), contra o Grêmio, na partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.