ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos estreia com derrota novamente no Brasileirão.

Peixe perde para reservas do Atlético MG em Belo Horizonte.

Por Paulo Edson Delazari
622_3c9a5cfa-1624-312f-8bd7-7a66b69b4612

Cazeres e Vitor Bueno disputam bola. Foto: Gazeta Press.

Mesmo com um time principal, Santos não resiste ao Galo totalmente reserva, e vê os comandados de Diego Aguirre vencerem por 1 a 0 com gol do equatoriano Casares. As ausências de Lucas Lima e Ricardo Oliveira foram muito sentidas pelo time da Vila Belmiro.

O Santos, que vinha embalado por mais uma conquista do Paulistão, teve mais uma estreia decepcionante em Campeonatos Brasileiros. Agora, já são 11 anos que a equipe santista não começa com vitória. A última foi no ano de 2005, quando venceu o Paysandu por 4 a 1.

Foi apenas a segunda derrota da equipe de Dorival Júnior no ano. A última derrota havia ocorrido para o Red Bull por 2 a 1. De lá para cá, eram 15 partidas sem derrota santista.

Destaque da partida o equatoriano Cazares,  marcou o gol atleticano, teve bastante movimentação em campo e mostrou que pode ser ótima opção para o time do Atlético-MG na partida volta contra o São Paulo pela Libertadores.

O jogo

A partida no Horto começou movimentada, com as duas equipes ligadas, mas o Atlético Mineiro era melhor e criava as chances. Antes dos quinze minutos, duas boas oportunidades. Primeiro com o garoto Hyuri, que recebeu na entrada da área e chutou para fora. Em seguida, o zagueiro Thiago cabeceou após cobrança de falta e a bola passou perto.

960_b36a3002-5447-3dad-a066-b266f46f7519

Cazares comemora gol que deu a vitória ao Galo no Independência. Foto: Gazeta Press

O Atlético continuava pressionado, e quem entrou em cena foi o equatoriano Cazares. Cotado para começar a partida decisiva contra o São Paulo no meio da semana, ele chutou de fora da área para linda defesa de Vanderlei. Na sequência, não teve como. O meia recebeu na entrada da área e chutou colocado para abrir o marcador.

Após o gol sofrido, o Santos cresceu de produção muito pela queda de rendimento do clube mineiro, que diminuiu a intensidade de seu jogo, deixando de imprimir a velocidade do começo. Apesar de ficar mais com a bola, o Santos terminou a primeira etapa sem criar uma grande chance de perigo.

Cleiton, no último lance da primeira etapa, quase ampliou em cabeçada que passou à esquerda de Vanderlei. Ao fim do primeiro tempo, as estatísticas marcavam dez chutes ao gol do Atlético contra cinco da equipe santista.

Segunda Etapa

O Santos voltou para a segunda etapa querendo diminuir o prejuízo, e Gabriel arriscou bom chute que passou com perigo. No entanto, o Atlético continuava assustando nas jogadas de contra-ataque. Cazares e Hyuri eram os responsáveis. Em falta na entrada da área, Lucas Cândido levou perigo.

Carlos Eduardo, que fez sua estreia com a camisa atleticana, não teve grande destaque e acabou substituído aos 13 minutos pelo garoto Pablo Diogo.

Aos 25 minutos, o Santos chegou pela primeira vez com grande perigo. Victor Ferraz acertou chute forte da entrada área, o goleiro Uilson hesitou na defesa e quase largou a bola nos pés de dois santistas que vinham para completar para o gol. Em seguda, Vitor Bueno levou perigo em cruzamento que quase achou Gabriel livre.

Dorival júnior resolveu arriscar nas alterações e colocou ao argentino Maxi Rolón em campo no lugar do volante Renato. O Santos se mandou para frente na busca pelo resultado, mas a pressão ficou mesmo no toque de bola, sem oportunidades reais de gol.

PRÓXIMA RODADA

Pela segunda rodada do Brasileirão, o Santos receberá o Coritiba na Vila Belmiro. O jogo está marcado para domingo de manhã, dia 22, às 11h (de Brasília). Já o Atlético Mineiro viaja até Curitiba para encarar o Atlético Paranaense, que perdeu na estreia para o Palmeiras. O jogo ocorrerá no mesmo dia e horário do Santos.