ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos homenageia Zito e vence Corinthians na Vila.

No jogo entre alvinegros teve de tudo: homenagem, expulsões, bolas na trave e pênalti não marcado.

Por Paulo Edson Delazari
Ricardo Oliveira faz caras e bocas ao comemorar gol da vitória santista. (Foto: Gazeta Press)

Ricardo Oliveira faz caras e bocas ao comemorar gol da vitória santista. (Foto: Gazeta Press)

Em dia de homenagens a Zito, o alvinegro praiano até tomou sufoco e duas bolas na trave no final, mas conseguiu segurar uma vitória apertada por 1 a 0 para cima do Corinthians e deixou para trás a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro nesta tarde de sábado.

O resultado tira o Santos da zona de rebaixamento e leva para o 11º lugar, com 10 pontos conquistados em oito rodadas. Foi apenas a segunda vitória da equipe na competição, a primeira desde a segunda rodada. Já o Corinthians deixa o G-4 e cai para a quinta posição momentaneamente, com 13 pontos.

Os dois voltam a campo apenas no próximo final de semana. No sábado, o Corinthians recebe o Figueirense. Já o Santos vai até Porto Alegre no dia seguinte para duelar com o Internacional.

O jogo

O único gol do duelo saiu logo no início, aos 9 minutos. E com uma ajuda do goleiro Cássio. Aposta do técnico Marcelo Fernandes para substituir Lucas Lima – suspenso e de saída para o Porto -, Rafael Longuine descolou um lançamento perfeito para Ricardo Oliveira. O artilheiro santista invadiu a área pela lado esquerdo, encheu o pé e contou com Cássio, que acabou deixando a bola passar por baixo do corpo.

O lance foi o primeiro a exigir bastante do bandeirinha, que parece ter tido atuação impecável. Nesta jogada, por exemplo, Ricardo Oliveira apareceu sozinho, mas partiu de posição legal. Pouco depois, foi a vez de o auxiliar acertar ao anular um gol de Geuvânio, que ficou frente a frente com Cássio de novo e balançou as redes, mas estava impedido.

No segundo tempo, ainda foi a vez de o outro bandeirinha ajudar bem, ao anular outro gol impedido do Santos, desta vez de Gabriel, completando chute cruzado de Ricardo Oliveira.

Camiseta santista com rosto de Zito e agradecimento ao ídolo nas costas com a frase: Obrigado Zito. (Foto: Marcos Ribolli)

Camiseta santista com rosto de Zito e agradecimento ao ídolo nas costas com a frase: Obrigado Zito. (Foto: Marcos Ribolli)

A arbitragem ainda teve trabalho com duas expulsões. O primeiro a ver o vermelho foi Rafael Longuine, após tomar o segundo amarelo em falta um pouco mais pesada em Luciano. Quatro minutos depois, porém, Fágner parou contra-ataque de Berola, também tomou o segundo amarelo e deixou os times em igualdade numérica mais uma vez.

No dez contra dez e na pressão, o Corinthians ainda ficou muito perto do empate, mas parou na trave. Duas vezes. Na primeira, Luciano completou cruzamento perfeito de Jadson na trave esquerda de Vladimir. No rebote, David Braz ainda salvou o Santos com uma bloqueada incrível, e Renato Augusto terminou a jogada desperdiçando um chute frontal e mandando para o lado. Na segunda jogada, foi a trave direita que salvou, em chute de fora da área de Edilson.