ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos passa sufoco, mas empata com Coritiba.

Peixe levou muita sorte em Curitiba e saiu feliz com empate, diante de um apresentação fraca.

Por Paulo Edson Delazari
Coritiba e Santos ficaram no empate, o segundo de ambos em duas rodadas de Campeonato Brasileiro. Foto: Gazeta Press

Coritiba e Santos ficaram no empate, o segundo de ambos em duas rodadas de Campeonato Brasileiro. Foto: Gazeta Press

Em confronto válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro neste sábado, no Couto Pereira, o Coritiba massacrou o Santos, mas não conseguiu sair do 0 a 0 . O grande destaque da partida foi o goleiro Aranha, que teve ótima atuação, principalmente no início do primeiro tempo, e parou o ataque do Coritiba, o goleiro ainda contou com a trave para ajudá-lo a manter o resultado.

Com o resultado, tanto o time alviverde quanto o alvinegro, que também ficaram na igualdade na estreia, chegaram aos dois pontos, na oitava e sétima colocações, respectivamente. Na próxima rodada, o Coritiba visita o São Paulo, enquanto o Santos recebe o Grêmio.

O jogo

A partida começou confusa, com jogadores dos dois times se lesionando logo nas primeiras movimentações. Com isso, Jajá entrou no lugar de Júlio César pelo lado coxa-branca. Com a bola rolando, aos nove minutos, Zé Love recebeu uma bola açucarada, mas se empolgou no lance e chutou torto e fraco, sem perigo algum. Na reposta, Gabriel tentou encobrir Vanderlei, sem sucesso.

O Coritiba começou uma pequena pressão, embalado pelo torcedor. Aos 11 minutos, Chico desviou após cobrança de escanteio e Aranha fez boa defesa. Aos 14 minutos, Zé Love deixou a marcação para trás e arrematou para intervenção de Aranha. Na sobra, Robinho foi travado na hora do chute. Aos 18 minutos, foi a vez Leandro Almeida desviar na área e ver a bola correr por toda a extensão, sem entrar.

Robinho teve uma boa chance em cobrança de falta na entrada da área, aos 29 minutos, mas a defesa afastou pela linha de fundo. O jogo ficou mais truncado. Aos 36 minutos, Jajá armou o chute, mas parou na defesa. Em um raro ataque de qualidade, o Santos chegou com perigo aos 39 minutos, com Gabriel, que deixou dois defensores para trás e arrematou para fora.

Para a etapa final, Oswaldo de Oliveira optou pela entrada de Geuvânio no lugar de Leandro Damião. Porém, o panorama da partida pouco mudou, com o Coritiba com mais ação, mas sem criatividade no ataque. Aos nove minutos, Gabriel tentou o chute de fora da área e isolou. Aos 12 minutos, foi a vez de Alan Santos mandar para longe.

Sem conseguir furar a defesa santista, Chico tentou encobrir Aranha, aos 16 minutos, mas exagerou na força. Aos 21 minutos, Zé Love deixou a bola na medida pra Robinho que, de frente para a meta, mandou para fora. A bola finalmente balançou a rede aos 25 minutos, com Zé Love, mas de mão. Lance anulado.

O que faltou de técnica durante toda a partida, quase foi compensado aos 30 minutos, com Geraldo, que acertou um lindo chute de primeira após lançamento na medida de Jajá. Aos 39 minutos, Jajá serviu e Zé Love, de bicicleta, mandou na trave, perdendo a grande chance da partida. Zé Love não desistia e, aos 42 minutos, tentou duas vezes antes de ser travado, mas a bola insistiu em não entrar.

FICHA TÉCNICA:
CORITIBA 0 X 0 SANTOS

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 26 de abril de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ)
Cartões amarelos: Luccas Claro, Zé Love e Gil (Coritiba) Cicinho, Alan Santos (Santos)

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Gil, Baraka, Chico e Robinho (Roni); Zé Love e Julio César (Jajá)
Técnico: Celso Roth

SANTOS: Aranha; Cicinho, David Braz, Jubal e Emerson; Alison, Alan Santos e Cícero; Gabriel (Yuri), Leandro Damião (Geovânio) e Thiago Ribeiro (Lucas Lima)
Técnico: Oswaldo de Oliveira