ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos perde no final para o Fluminense.

Time da Vila vacila e vê adversário chegar a vitória no finalzinho da partida.

Por Paulo Edson Delazari
Rildo divide com Sobis, o atacante teve atuação abaixo da espectativa. (Foto: Gazeta Press).

Rildo divide com Sobis, o atacante teve atuação abaixo da espectativa. (Foto: Gazeta Press).

Na Vila Belmiro, Santos vacila e vê Edson aos 45 minutos do segundo tempo dar a vitória ao Fluminense, concorrente à vaga pela Copa Libertadores, o tricolor venceu por  1 a 0, nesta quarta-feira.

Agora, o Flu vai a 48 pontos, três a menos que o quarto colocado Atlético-MG, enquanto o Santos estaciona nos 45. Sábado que vem, o Fluminense recebe o Atlético-PR, no Maracanã, e o Santos visita a Chapecoense em Santa Catarina.

Sem Lucas Lima, Robinho foi deslocado para o meio e Rildo ganhou chance, deixando o Santos com um ataque muito veloz. E logo no primeiro minuto de jogo, Gabriel teve grande chance de abrir o placar, após linda enfiada de Robinho, mas parou em Diego Cavalieri. Três minutos depois, Geuvânio cobrou falta, e o goleiro do Fluminense trabalhou mais uma vez.

O Jogo

O Fluminense assustou apenas aos 8 minutos, após cobrança de escanteio, mas Aranha fez a defesa sem maiores dificuldades. A resposta do Santos veio aos 13, mais uma vez depois de boa jogada de Robinho. Geuvânio recebeu de frente para o gol, mas chutou fraco.

Mesmo deslocado para o meio de campo, Robinho jogava fácil e carregava o jovem time do Santos. O problema é que Rildo não estava aproveitando a oportunidade dada por Enderson Moreira e era um dos piores em campo. E aos 26, os dois protagonizaram um grande lance. O camisa 7 foi mais rápido que a zaga e lançou Rildo, que carregou a bola até o gol, mas chutou para fora, desperdiçando uma chance incrível.

A partir da metade do primeiro tempo, o Santos não conseguiu manter o ritmo veloz. Robinho passou a ser marcado de mais perto e o Fluminense, que claramente sentia as ausências de Cícero, Diguinho e Fred, começou a tocar mais a bola.

No último lance da etapa inicial, Gabriel perdeu mais uma clara oportunidade de abrir o placar. Após Robinho cobrar falta na área, a defesa do Flu afastou parcialmente e a bola acabou sobrando para Gabriel, cara a cara com Cavalieri, mas o camisa 10 bateu no travessão e ficou lamentando muito.

Segundo Tempo

Edu Dracena sente após para contrataque de André. (Foto: Gazeta Press).

Edu Dracena sente após para contrataque. (Foto: Gazeta Press).

A segunda etapa os times voltaram para o campo da Vila Belmiro mais cautelosos, e o jogo seguiu bastante equilibrado. O Santos buscava envolver o Flu com a velocidade de seus atacantes, mas, com a noite ruim de Rildo, a lesão de Geuvânio, que acabara substituído por Patito, e Gabriel sem a eficiência conhecida, o Santos dependia muito dos lances individuais de Robinho, que mesmo jogando bem, sofria com a ausência de Lucas Lima para dividir a responsabilidade na armação da equipe.

O Fluminense cadenciava e mostrava que podia ser perigoso se tivesse espaço. O time de Cristóvão Borges procurava tocar a bola e apostar em Conca e Walter para surpreender. Porém, o Flu também não estava em uma noite muito inspirada.

Afim de mudar a cara do time e do jogo, Enderson Moreira resolveu colocar Leandro Damião aos 20 minutos. O problema é que o treinador santista sacou Gabriel e não Rildo, que não estava bem no jogo. A torcida não perdoou e gritou: “burro, burro”. E após a alteração, o primeiro grande lance foi dos visitantes. Em contra-ataque rápido, Jean recebeu em velocidade, pela direita, e bateu forte, mas pela linha de fundo. A jogada assustou a torcida na Vila e o jogo ganhou mais emoção.

O Santos, em resposta, acelerou o duelo e a partida passou a ficar ‘lá e cá’, com as duas equipes se expondo e apostando nos contragolpes. Aos 27 minutos, o Fluminense quase saiu na frente após cobrança de falta na área. Marlon chegou batendo de primeira, mas errou o alvo. Grande chance desperdiçada. Enderson, então, mais uma vez mexeu na equipe e colocou Souza no lugar de Rildo, que teve uma noite para esquecer. E o time cresceu. Voltou a controlar as ações, mas pecava demais nos passes e não conseguia criar uma boa oportunidade de gol.

E o castigo veio aos 45 minutos. Depois de jogada despretensiosa, Edson só escorou cruzamento, com um carrinho, e marcou o gol da vitória do Flu em plena Vila Belmiro. Após o apito final, muita vaia dos mais de 6 mil espectadores que compareceram ao estádio.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 0 x 1 FLUMINENSE

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 22 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL-FIFA)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC-FIFA) e Carlos Berkenbrock (SC-ESP-1)
Renda: R$ 142.010,00
Público: 6.178 torcedores
Cartões amarelos: Rildo e Mena (Santos); Guilherme Mattis (Fluminense)
GOL: FLUMINENSE: Edson, aos 45 minutos do segundo tempo.

SANTOS: Aranha, Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Mena; Alan Santos, Arouca e Robinho; Rildo (Souza); Geuvânio (Patito) e Gabriel (Leandro Damião)
Técnico: Enderson Moreira

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Jean, Marlon, Guilherme Mattis e Chiquinho; Valencia, Edson, Darío Conca e Wágner (Carlinhos); Rafaek Sobis (Kenedy) e Walter
Técnico: Cristóvão Borges