ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos perde para o Botafogo, primeira derrota após era Neymar.

Primeiro jogo pós era Neymar não foi bom para o Peixe que saiu do RJ derrotado.

Por Paulo Edson Delazari
960_b1ffbb44-5a09-3736-9a46-c340e01c263e

Rafael teve boa atuação, mas não pode evitar a derrota. (Foto: ESPN.com)

Não deu para o Santos, no primeiro jogo sem Neymar após sua venda o time da Vila Belmiro não resistiu e perdeu por 2 x 1 em Volta Redonda. O Botafogo mesmo sem o camisa 10 Seedorf, vetado por conta de uma amigdalite, superou o Santos por 2 a 1. Fellype Gabriel e Rafael Marques, ambos no primeiro tempo, e Montillo, no segundo, marcaram os gols do jogo, válido pela abertura da segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, os comandados de Oswaldo de Oliveira chegam a 4 pontos, e ocupam provisoriamente a terceira posição do nacional. O próximo adversário será o Cruzeiro, às 16h20 (de Brasília) deste sábado, novamente no estádio Raulino de Oliveira.
 
No mesmo horário, o Santos encara o Grêmio na Vila Belmiro. O clube paulista tem apenas 1 ponto conquistado, e é momentaneamente o 14º colocado.
 
O jogo 
 
Após minutos iniciais de desorganização, o Botafogo se encontrou em campo em grande estilo. Aos 14 minutos, Arouca saiu jogando errado e foi desarmado por Marcelo Mattos. Esperto, Lodeiro descolou belo toque de calcanhar para Julio Cesar, que arrancou pela esquerda e deixou novamente com Lodeiro, na entrada da área. O uruguaio finalizou forte e, no rebote, Fellype Gabriel apenas cutucou de cabeça para abrir o placar para os donos da casa.
 
A resposta foi quase imediata: aos 16, Montillo fez boa jogada pela intermediária e deixou com Willian José na direita. O atacante, que fazia a sua estreia com a camisa do Santos, rolou para finalização de Cícero no meio da área. Renan, no susto, defendeu em dois tempos.
 
A partida ficava alucinante, e o Botafogo voltou a assustar apenas um minuto após quase sofrer o revés. Andrezinho recebeu bom lançamento pela direita e cruzou. Antônio Carlos cabeceou forte, e Rafael espalmou para impedir a ampliação do placar.
 
O segundo gol finalmente viria aos 28 minutos: Rafael Marques recebeu de Fellype Gabriel na entrada da grande área e arriscou a finalização. A bola desviou em Durval, que se jogara de carrinho, e encobriu o goleiro Rafael de maneira caprichosa. Foi o sexto gol do camisa 20 do Botafogo nos últimos seis jogos.
 
O Santos ainda teve uma última chegada com perigo aos 36. Esperto, Arouca cobrou lateral rapidamente pelo lado direito e encontrou Galhardo. Ele fez boa jogada de linha de fundo e deixou com Willian José, que limpou bem a marcação, mas isolou de pé esquerdo e desperdiçou a segunda boa chegada do Santos na partida.
 
No segundo tempo, o Botafogo recuou, e o Santos, precisando do resultado, começou a se impor gradualmente. Aos 15, Galhardo criou a primeira grande oportunidade dos paulistas, em uma bomba de pé esquerdo que bateu no ferro de sustentação do gol defendido por Renan e se perdeu pela linha de fundo.
 
A reação começou oficialmente aos 26. Neilton, que entrara bem, avançou pela esquerda, encarou a marcação de Bolívar e deu ótimo toque para Montillo. O camisa 10 finalizou forte, sem chance para Renan: 2 a 1.
 
Mesmo melhor, o Santos não conseguiu criar a ponto de deixar tudo igual, e não houve jeito: apesar de um segundo tempo abaixo do adversário, o Botafogo aproveitou a vantagem construída no primeiro tempo para vencer por 2 a 1 e garantir a primeira vitória no Campeonato Brasileiro-2013. O clube soma 18 jogos de invencibilidade no ano.
 
FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 1 SANTOS
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 29 de maio de 2013 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Luiz Carlos Silva Teixeira e Elicarlos Franco de Oliveira (ambos da BA)
Cartão amarelo: Durval (Santos)
Cartão vermelho: Não houve
Gols: Botafogo – Fellype Gabriel, aos 14, e Rafael Marques, aos 28 minutos do primeiro tempo; Santos – Montillo, aos 26 minutos do segundo tempo.
BOTAFOGO: Renan; Lucas, Bolívar, Antônio Carlos e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Fellype Gabriel (Vitinho), Andrezinho (Renato) e Lodeiro; Rafael Marques.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.
SANTOS: Rafael; Rafael Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Emerson Palmieri; Renê Júnior (Neilton), Arouca, Cícero e Montillo; Patito Rodriguez (Gabriel) e Willian José.
Técnico: Muricy Ramalho.