ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos reage tarde e perde para o Galo.

Peixe tenta buscar prejuízo, mas Atlético supera a pressão e chega ao G4.Por ESPN

Marcos Rocha abriu o placar para o Atlético MG. (Foto: Gazeta Press)

Marcos Rocha abriu o placar para o Atlético MG. (Foto: Gazeta Press)

O Atlético-MG continua em grande fase no Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, a equipe de Levir Culpi conseguiu a terceira vitória consecutiva na competição nacional. Em uma grande partida disputada no Independência, que fechou a 24ª rodada, o Atlético-MG superou o Santos pelo placar de 3 a 2. O jogo teve apoio da torcida atleticana para o goleiro santista Aranha (ainda por conta das ofensas racistas sofridas no duelo contra o Grêmio), bolas na trave, golaços e muita disposição das duas equipes. No final, melhor para o Atlético-MG, que mantém o seu embalo no Campeonato Brasileiro.

Com o resultado positivo em casa, o time mineiro chega aos 40 pontos na tabela, assumindo a quarta colocação, dentro da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores da América. Grêmio e Corinthians possuem os mesmos 40 pontos, mas a equipe de Levir Culpi leva vantagem nos critérios de desempate. O Santos, por sua vez, segue inconstante na competição, para nos 33 pontos e permanece em nono lugar.

O Atlético-MG abriu boa vantagem no primeiro tempo, com gols de Diego Tardelli e Cicinho, contra. No início do segundo tempo, Tardelli fez mais um: o seu nono gol em oito jogos contra o Santos. Mas, mesmo com o placar favorável, o Atlético-MG passou sufoco. O Santos reagiu com gols de Thiago Ribeiro e Geuvânio, mas não teve forças para empatar: foi a terceira vitória seguida do Atlético-MG por 3 a 2.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá mais um compromisso diante da torcida. O time recebe o Vitória, domingo, às 16h, no Independência. No mesmo dia, o Santos também volta a campo para duelar contra o Goiás, no Pacaembu.

O jogo

O duelo no Horto começou com as duas equipes buscando o ataque, o que gerou um duelo de muita movimentação. O excesso de passes errados, porém, foi responsável por impedir a continuidade de diversos ataques de atleticanos e santistas. A primeira oportunidade de real perigo foi do Santos, com Leandro Damião, que livre dentro da área, cabeceou à squerda do goleiro Victor.

Edu Dracena sente após para contrataque de André. (Foto: Gazeta Press).

Edu Dracena sente após para contrataque de André. (Foto: Gazeta Press).

Aparentando certa ansiedade, o Atlético-MG teve dificuldades para construir as jogadas habituais, principalmente pelos lados do campo. Percebendo o problema, a torcida alvinegra passou a apoiar o time nas cadeiras do Independência, e o resultado foi quase que imediato. Aos 12, Tardelli tentou um cruzamento pelo lado esquerdo, o atacante Carlos confundiu o goleiro Aranha e a bola morreu direto na rede.

Apesar do gol, o Santos seguiu bastante agressivo, aproveitando bem as falhas de marcação e os espaços dados pelo Atlético-MG. Aos 23, no melhor momento dos visitantes na partida, o Atlético chegou pela direita com cruzamento despretensioso de Marcos Rocha para a área, Cicinho tentou cortar e mandou contra o patrimônio, explodindo o Horto em alegria com os mineiros dilatando a vantagem.

O Santos tentou dar a resposta em um lance de cinema de Leandro Damião, que tentou diminuir de bicicleta, mas Victor se esticou todo e operou milagre para evitar o gol. Sem ter o que fazer, o time de Enderson Moreira se lançou todo ao ataque, com o Atlético-MG jogando nos contra-ataques, usando a velocidade de Tardelli e Carlos.

Aos 35, a estratégia dos donos da casa quase funcionou com Marcos Rocha dando passe açucarado para Carlos, que livre na área, pegou mal na bola e mandou longe do gol de Aranha. O jovem Carlos teve mais uma chance de marcar antes do intervalo, mas Aranha, bem colocado, fez a defesa quase no meio do gol.

O Santos voltou animado para a etapa final, e logo aos três minutos, Geuvânio acertou a trave de Victor em tiro cruzado. O cenário no Horto mostrou um Santos mais presente no campo de ataque, com o time da casa tentando controlar a partida, priorizando a marcação e as jogadas em velocidade.

Protagonistas de suas equipes, Dátolo e Robinho deixaram o campo lesionados, o que fez o duelo perder em qualidade técnica, mas não em vontade e dinamismo dos dois lados. Aos oito minutos, a jogada rápida do Atlético-MG funcionou, com Guilherme batendo falta no meio-campo com rapidez, encontrando Tardelli livre no meio dos zagueiros santistas, o atacante teve tranquilidade para tocar na saída de Aranha, fazendo 3 a 0.

O Santos não se deu por vencido em nenhum momento e, aos 14, Tiago Ribeiro subiu mais que a zaga atleticana, e de cabeça, conseguiu diminuir o prejuízo santista, recolocando o time da Vila Belmiro na partida. O duelo transcorreu com ótimas chances para os dois times, em excelente jogo na capital mineira.

Aos 27, o Santos teve uma chance clara de marcar com Geuvânio, que aproveitou boa troca de passes para finalizar contra a meta atleticana, mas Victor operou milagre para evitar o segundo gol dos paulistas. Aos 38, Geuvânio fez jogada individual, tirou Josué da jogada e acertou o canto de Victor, dando emoções até o apito final.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 3 X 2 SANTOS

Local : Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 25 de setembro de 2014, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo D Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Ângelo Rudimar Bechi (SC)
Cartões amarelos: Carlos, Pierre, André (Atlético-MG), Alison, Edu Dracena e Neto (Santos)
Gols: ATLÉTICO-MG: Tardelli, aos 12 e Cicinho, contra, aos 23 minutos do primeiro tempo; Tardelli, aos oito minutos do segundo tempo
SANTOS: Tiago Ribeiro, aos 14 e Geuvânio aos 38 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Josué, Dátolo (André) e Guilherme (Pierre); Tardelli e Carlos
Técnico: Levir Culpi

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, Edu Dracena e Caju; Alison, Arouca e Lucas Lima; Robinho (Geuvânio), Thiago Ribeiro (Victor Ferraz) e Leandro Damião (Gabriel)
Técnico: Enderson Moreira