ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos se despede do brasileiro com show dos Meninos da Vila

Gabriel e Geovânio comandam goleada do Santos sobre o Atlético-PR na Vila Belmiro.

Por Vladimir da Costa

A partida tinha tudo para não valer nada. Nenhum dos dois times, brigava por muita coisa no brasileiro, então, era de se esperar que o jogo seria morno, com muito toque de bola e falta de objetividade. Pois então, foi isso que não aconteceu. Depois de perder a final da Copa do Brasil para o Palmeiras, o Santos se despedida Vila Belmiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Atlético-PR.

Os meninos da Vila não sabem fazer outra coisa a não ser jogar bola e mais uma vez, mostraram que fazem isso com qualidade. Perder um título faz parte, mas o respeito pelo torcedor presente, foi  maior trunfo.  O time comandado por Gabriel goleou o Furacão por 5 a 1, de virada, com dois gols de centroavante, dois de Geuvânio, além do primeiro de Vitor Bueno com a camisa santista.

Gabriel marcou dois na goleada santista, na Vila. (Foto: Fred Casagrande /Agência Estado)

Gabriel marcou dois na goleada santista, na Vila. (Foto: Fred Casagrande /Agência Estado)

Com a vitória, o Santos terminou o Brasileirão na sétima colocação, com 58 pontos, enquanto o Atlético-PR fica em 10º, com 51.

A partida

Quem esperava um jogo arrastado, sem grande interesse dos atletas, foi surpreendido com a partida na Vila Belmiro. Com muitos garotos em campo, já que tanto Santos como Atlético-PR costumam dar muitas oportunidades para jogadores oriundos das categorias de base, o confronto começou quente.

O Atlético-PR iniciou o primeiro tempo melhor. As melhores chances foram criadas pela equipe visitante nos primeiros minutos, até que Cleberson subiu sozinho após escanteio e cabeceou no canto direito de Vladimir, que nem se mexeu, para tirar o zero do placar.

O gol do Furacão acordou o Santos, que demorou apenas dois minutos para empatar.. Gabriel enfiou linda bola para Geuvânio, que furou na cara do goleiro Rodolfo e acabou dando sorte, ficando com o gol vazio para empatar.

Com o empate no placar, as duas equipes seguiram procurando o gol e criando diversas chances. Mas foi o Peixe quem conseguiu o segundo gol. Geuvânio fez boa jogada pela direita e encontrou Gabriel, sozinho na pequena área, para empurrar e virar o jogo.

Geovânio comemora um de seus gols do Santos (Foto: Mauricio de Souza / Conteudo Estadao)

Geovânio comemora um de seus gols do Santos (Foto: Mauricio de Souza / Conteudo Estadao)

Nos últimos 15 minutos da primeira etapa, o alvinegro praiano jogou mais solto. Lucas Lima e Werley desperdiçaram boas chances de aumentar a vantagem, enquanto Walter foi quem levou mais perigo a Vladimir em chutes de longa distância.

A segunda etapa veio com uma cara diferente. O ímpeto dos dois times ainda era o mesmo, mas agora o Santos é quem ditava o ritmo. Logo aos três minutos, Leandrinho puxou contra-ataque e deu lindo passe de trivela para Gabriel, que percebeu o goleiro adiantado e bateu por cobertura. Rodolfo, no entanto, conseguiu se recuperar e evitou um golaço na Vila.

O Santos seguia martelando o adversário e aos 14 minutos, conseguiu ampliar. ]Lucas Lima rolou para Victor Ferraz na direita. O lateral cruzou para trás e, depois de dois desvios, a bola ficou limpa para Gabriel só empurrar para as redes.

Com o jogo definido, Dorival Júnior resolveu dar oportunidade para mais jovens jogadores que aparecem como promessas da base santista. Fernando Medeiros e Vitor Bueno entraram nas vagas de Alison e Serginho, respectivamente.

E a dupla entrou com fome de mostrar serviço. Logo na primeira participação, Fernando Medeiros iniciou a jogada no meio de campo e tocou para Gabriel, que achou Vitor Bueno na área. Gol e goleada do Peixe.

Para esquecer de vez o jogo de quarta-feira, os meninos da Vila não pararam. Pior para o Atlético. Vitor Bueno, que entrou bem na segunda etapa, deu passe de calcanhar, tabelou com Lucas Lima, foi ao fundo e rolou para Geuvânio marcar o quinto. Show dos ‘Meninos da Vila’, que ainda ouviram os poucos torcedores que compareceram ao estádio gritarem o famoso ‘olé’ e aplaudirem a equipe após o apito final.

Fim de competição proveitosa para uma equipe que nas primeiras rodadas estava sem perspectiva. Acabou na parte de cima da tabela, com o artilheiro da competição, Ricardo Oliveira, com 20 gols.