ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos toma sufoco mas consegue empate no fim

Neymar tem dia apagado e Santos sofre para empatar com o Bragantino

Por Vladimir da Costa

Num final de semana atípico e triste – depois que centenas de pessoas perderam a vida em um incêndio em Santa Maria/RS – a rodada dos campeonatos estaduais pelo Brasil afora prestaram homenagens as vitimas e seus familiares e não foi diferente em Bragança paulista, na partida entre Santos e Bragantino e depois do tradicional minuto de silêncio e sob aplausos dos torcedores, a bola rolou.

Concentrados na partida, Santos e Bragantino fizeram um bom jogo, criando jogadas de perigo, gols perdidos e muita correria nos dois tempos. Apesar do Bragantino jogar melhor, não aproveitou a chance quando teve a oportunidade a acabou cedendo o empate para o Peixe no final da partida. Empate com gosto amargo para os donos da casa e com gosto de vitória para o time de Muricy Ramalho, que novamente viu o atacante André não jogar bem e ter de substituí-lo e do banco viu Miralles entrar e ajudar sua equipe a emparar o jogo, aos 45 minutos do segundo tempo.

A partida

O Bragantino foi pra cima do Santos desde o inicio, pressionando a saída de bola, e atuando com velocidade, quase abriu o placar aos quatro minutos de jogo. , Léo Jaime soltou uma bomba, de fora da área, Rafael fez o golpe de vista e a bola explodiu no travessão.

Raphael Andrade, do Bragantino, comemora após marcar um golaço contra o Santos (Foto:MOURA/ESTADÃO)

O Santos, quando tinha a bola, buscava sempre acionar Neymar, que bem marcado não conseguia produzir jogadas ofensivas. Os donos da casa por sua vez, mesmo melhor na partida, pecavam no penúltimo passe, muito em função da má qualidade do gramado e não conseguia levar muito perigo ao gol santista.

Aos 10 minutos, depois de boa jogada de Montillo, passando por três adversários, tabelando com Neymar, a bola chegou para André que livre, chutou cruzado, mas para fora, perdendo ótima chance de empatar a partida.

E se não ia nas jogadas rápidas, foi na bola parada. Aos 27 minutos, depois de cobrança do escanteio, Diego Macedo cruzou no meio da área, Raphael Andrade subiu mais que todo mundo e testou firme no canto direito de Rafael. Bragantino na frente.

Os donos da casa continuavam melhor, e cinco minutos depois do gol, quase chegaram ao segundo. Diego Macedo fez um salseiro pela direita, deixando a marcação zonza e tocando de presente para Léo Jaime. Sozinho, na frente do goleiro, o camisa 11 tirou demais do gol, perdendo uma chance incrível.

O jogo seguiu com o Bragantino mais agudo e o Santos mais cadenciado, tocando mais a bola, tentando mais na base da técnica do que da força chegar ao empate, mas os donos da casa estavam firme na marcação, o que dificultava o leve ataque santista de progredir.

A melhor chance do Santos veio também de uma bola parada. Depois que Neymar sofreu falta na entrada da área, o próprio bateu e a bola passou rente a trave direita de Rafael Defendi. E não tinha tempo pra mais nada. Final da primeira etapa.

Segundo tempo

A segunda etapa começou parelha, com o Santos mais atento, jogando igual ao Bragantino quanto tinha a bola, em velocidade. E funcionou. Montillo driblou dois marcadores no meio-campo, arrancou em velocidade e enfiou na medida para Cícero. O meia entrou livre na área e bateu cruzado, com força, para o fundo das redes de Rafael Defendi.

Com o gol o Santos cresceu na partida, mas a forte marcação dos donos da casa, impediam que o Santos criasse novas jogadas de perigo.

O Bragantino não se abalou e aos 19 minutos, retomaram a vantagem no placar. Diego Macedo pegou a bola no meio-campo, driblou Guilherme Santos, Renê Júnior, antecipou a chegada de Durval e soltou um balaço de canhota, de fora da área. A bola entra no ângulo. Um golaço.

Descontente Muricy Ramalho mexeu no time, sacou André e Rene Jr. e colocou Miralles e Pinga, apostando na velocidade para surpreender no contra-ataque.

Neymar comemora seu gol, depois de cobrança de pênalti (Foto: Filipe Granado / Futura Press )

Neymar cresceu a medida que o Santos parecia perdido em campo, mas o craque não estava em uma noite inspirada e não conseguia colocar a bola para dentro. O camisa 11 tentou de todas as formas. De falta, de cobertura, de fora da área, mas a forte marcação em cima dele, o impedia de marcar.

Com o passar do tempo o Bragantino passou a administrar a partida, sendo mais cuidado, não arriscando como antes, tocando mais a bola. Aos 41 minutos, no contragolpe do Bragantino, Léo Jaime tocou de peito para Lincom, que tentou passar por Neto e caiu pedindo falta quase na risca da área. Para desespero da torcida, o árbitro mandou seguir o lance.

E aos 44 minutos, pênalti para o Santos. Neymar tocou na área para Miralles, o atacante jogou na frente e foi derrubado por Kadu.

Neymar que tem ótimo aproveitamento em cobranças de pênalti bateu e fez, para tristeza da torcida que gritava olé minutos atrás.

E não dava tempo para mais nada. Final, empate de certa forma injusta pelo que criou o Bragantino durante todo o jogo.

Na próxima rodada o Santos irá até Itu, encarar o Ituano, na quarta-feira, às 19h30, já o Bragantino, vai até Campinas, enfrentar o Guarani, na quinta-feira, no mesmo horário.