ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos vence Botafogo fora de casa e tem Robinho expulso.

O camisa 7 foi o protagonista da partida com dois gols e atingiu a marca de 101 gols com a camisa do Peixe, mas vai desfalcar o time na partida de volta.

Por Renato Melo

622_01805346-4bd0-3bab-87d7-18f55bb0bd9f

Robinho comemora seu 100º gol com a camisa do Peixe. (Foto: Gazeta Press)

Numa excelente partida valida pelas quartas de final da Copa do Brasil, Botafogo e Santos fizeram um jogo com cinco gols e o Santos levou a melhor. O Peixe venceu por 3 a 2, poderia ter saído com o placar mais elástico, mas perdeu muitas oportunidades nos contra ataques, Com muito mais volume de jogo do que a equipe da casa, que foi obrigada a fazer duas substituições ainda no primeiro tempo, facilitando a vida do time da Vila Belmiro, que terá uma boa vantagem no jogo de volta, em São Paulo.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com muita cautela das duas equipes, com o Santos tentando os contra-ataque e o Botafogo explorando as lateais do campo.

A primeira chance real de gol aconteceu aos 18 minutos com o time da casa, Junior Cesar cruzou a bola para a pequena área santista e Wallyson chutou, mas o goleiro santista Vladimir, substituto de Aranha, que foi vetado do jogo com dores nas costas, fez uma excelente defesa e afastou o perigo.

O Peixe só respondeu aos 23 minutos com Geovânio que tabelou com Damião e chutou de primeira, mas o goleiro da seleção Jefferson defendeu a bola. Logo depois, aos 24, o Robinho abriu o placar, a defesa botafoguense se atrapalhou na saída de bola e o camisa 7 pegou a bola do volante Gabriel e mandou pro fundo do gol, fazendo seu centésimo gol com a camisa do Peixe! 1 a 0 para o Santos.

O Botafogo não se intimidou com o placar adverso e no minuto seguinte conseguiu o empate com Gabriel, aos 25, se recuperando da falha anterior, mandou a bola no ângulo esquerdo de Vladimir, sem chances para o goleiro santista, 1 a 1.

A partida estava num ritmo eletrizante, aos 28 minutos, novamente Robinho, o rei das pedaladas, tabelou com Cicinho na entrada da área e com frieza chutou fora do alcance do goleiro Jefferson, 2 a 1 para o Santos.

Novamente o Fogão foi pra cima tentando o empate e conseguiu, mas não valeu, aos 29, em uma bela jogada do lateral Junior Cesar, tocou para Wallyson que bateu cruzado, o peruano Ramirez aproveitou o lance e de carrinho mandou para as redes, mas em posição de impedimento.

O Botafogo se lançava ao ataque procurando o empate, porém o Santos tocava a bola com tranquilidade, esperando o momento certo para chegar ao gol do adversário.

Aos 39, quase o terceiro do Peixe, Geovânio chutou de fora da área, Jefferson

espalmou e sobrou para Robinho, que estava em impedimento. Aos 41 minutos, o atacante Emerson do Botafogo sentiu uma contusão e pediu substituição.

O time da Vila Belmiro chegou ao terceiro gol aos 42 minutos com Geovânio. O meia atacante chegou com facilidade no bico da área botafoguense e chutou cruzado, a bola passou por baixo do goleiro Jefferson, 3 a 1 para o Peixe.

Apos o lance do gol, o goleiro do Botafogo Jefferson reclamou de dores na mão esquerda e foi substituído, suspeita de fratura no dedo mindinho do goleiro que desfalcará também a seleção brasileira.

Fim do primeiro tempo, placar de 3 a 1 para p Alvinegro praiano.

SEGUNDO TEMPO

O Santos começou a segunda etapa controlando o jogo, tocando a bola com calma no campo do Botafogo, esperando uma oportunidade de ampliar o placar;

Robinho comemora seu segundo na partida. (Foto: Marcos Ribolli)

Robinho comemora seu segundo na partida. (Foto: Marcos Ribolli)

Mas o time carioca não desistiu e conseguiu o segundo gol, aos 11 minutos, com Zeballos, o lateral Dankler cruzou pela direita e o atacante antecipou Cicinho e mandando para gol santista, 3 a 2 para o Santos. Um jogaço.

A torcida do Botafogo empurrava o time para o empate mas foi o Santos que teve a chance de ampliar. Aos 19 minuto, num contrataque puxado por Robinho, este tocou para Damião que foi pra cima do zagueiro, chutando fraco para o gol, facilitando a defesa do goleiro Andrey.

Coincidência ou não, depois desse lance, o técnico santista sacou o centroavante Damião para a entrada de Pato Rodrigues, Alan Santos entrou no lugar de Geovânio, para segurar um pouco o meio de campo do Botafotgo.

Aos 31, quase o quarto gol do Santos e o terceiro de Robinho, o atacante recebeu um belo passe de Lucas Lima e saiu cara a cara com o goleiro Andrey, o camisa 7 tentou driblar e acabou se enrolando com a bola. Mais uma vez Robinho, mas agora não foi uma chance de gol, aos 39, o atacante levou o segundo cartão amarelo por simulação e foi expulso de campo, deixando o Peixe com um a menos.

O Botafogo resolveu ir pra cima e quase empatou o jogo, aos 42, Rogério recebeu na entrada da área e chutou colocado, a boa passou muito perto do gol santista.

Em mais um contra ataque do time da Vila Belmiro, aos 44 minutos, Alan Santos perdeu um gol incrível, novamente Lucas Lima cruzou pela esquerda e encontrou o volante sozinho que isolou por cima da meta botafoguense.

O arbitro deu quatro minutos de acréscimo e terminou a partida, grande jogo no Rio de Janeiro, 3 a 2 para o Santos. Agora o Peixe leva uma vantagem considerável para São Paulo. O próximo jogo entre as duas equipes será dia 16 de outubro sem local definido. 

FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 3 SANTOS

Local: Maracanã (RJ)

Data/Hora: 1º de outubro de 2014, às 19h30

Árbitro: Dewson Freitas da Silva (PA)

Assistentes: Alessandro Rocha e Guilherme Dias Camilo (MG)

Cartões amarelos: Junior Cesar, Dankler e Bolívar (BOT); David Braz, Geovânio, Robinho e Vladmir (SAN)

Cartão vermelho: Robinho, aos 38’/2°T

Público/renda: 7774/ R$ 173.745,00

GOLS: Robinho, aos 24’/1°T; Gabriel, aos 25’/1°T; Robinho, aos 28’/1°T; Geovânio, aos 43’/1°T; Zeballos, aos 11’/2°T;

BOTAFOGO: Jefferson (Andrey, aos 47’/1°T), Dankler, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Bolatti, aos 22’/2°T), Gabriel, Ramírez; Rogério, Wallyson e Sheik (Zeballos, aos 45’/1°T). Técnico: Vagner Mancini.

SANTOS: Vladimir, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena (Caju, aos 36’/2°T); Alison, Arouca e Lucas Lima; Robinho, Geuvânio (Alan Santos, aos 21’/2°T) e Leandro Damião (Patito, aos 21’/2°T. Técnico: Enderson Moreira.