ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Santos vence Goiás e mantém vivo sonho de Libertadores.

Peixe venceu e convenceu e para variar arbitragem erra em lance bisonho.

Por Paulo Edson Delazari

David Brás homenageia o nascimento do seu filho, após fazer o gol. (Foto: REGINALDO CASTRO/ESTADÃO CONTEÚDO).

David Brás homenageia o nascimento do seu filho, após fazer o gol. (Foto: REGINALDO CASTRO/ESTADÃO CONTEÚDO).

Sonhando ainda com uma vaga na Libertadores o Santos recebeu no Pacaembu o Goiás e na presença de 11.379 espectadores venceu a equipe esmeraldina por 2 a 0 com gols de David Brás e Giovânio.

A se lamentar na partida uma cena que está virando rotina nos jogos do Brasileirão. Heber Roberto Lopes anulou gol legítimo do Goiás em que a bola passou da linha no primeiro lance. O juiz deu um impedimento na sequência do lance quando Herique completou para rede em condição de impedimento. Uma vergonha!

Tirando o momento deficiência visual da arbitragem, o Santos foi dono da partida e mereceu a vitória que o levou aos 36 pontos, deixando-o na 8ª colocação do campeonato. O Goiás estacionou na 12ª colocação com os 30 pontos. O peixe volta a jogar no brasileirão no próximo sábado às 16h20 contra o Flamengo no Maracanã. Já o esmeraldino recebe o Figueirense no mesmo dia, só que às 18h30m no Serra Dourada.

O jogo

Com muitas mudanças no time, pensando na Copa do Brasil no meio de semana contra o Botafogo, o Santos poupou Robinho, Aranha, Cicinho e Leandro Damião e  recebeu o Goiás no Pacaembu.

 A primeira chance surgiu aos 13 minutos com chute de Lucas Lima, mas Renan defendeu. Na cobrança o próprio Lucas Lima cruzou e David Brás surgiu como um raio no meio da área e abriu o placar. Santos 1 x 0.

Na comemoração David Brás homenageou o nascimento de seu filho David Jr, nascido a dez dias atrás, simulando um parto com o auxílio de Gabriel.

 “É o terceiro. Tem o pai, eu sou o filho e ele é o David Neto. Eu simulei um parto porque eu vi o parto na semana passada”, explicou ele ao Premiere.

Quatro minutos depois em falta na entrada da área, Lucas Lima bateu colocado, mas Renan bem colocado fez a defesa. O Goiás pouco fazia e via o Santos buscar o jogo, especialmente pelo lado direito do campo com seu lateral. Por duas ou três vezes o ataque santista cruzou forte para o meio da área com perigo, mas a zaga esmeraldina afastou o perigo.

Segunda etapa

Giovânio fez o segundo gol da partida para o Santos. (Foto: Wagner Carmo / Estadão).

Giovânio fez o segundo gol da partida para o Santos. (Foto: Wagner Carmo / Estadão).

Com a volta do segundo tempo o panorama da partida não mudou em nada, o Goiás não via a cor da bola e o Santos buscava o segundo gol. Por pouco ele não saiu, Arouca armou bom contrataque aos oito minutos tocando para Giovânio, o meia partiu para cima do lateral esquerdo e cruzou na pequena área para Arouca, o volante dividiu com a zaga e a bola sobrou limpa para Thiago Ribeiro, o atacante chutou de primeira, mas a bola passou com perigo sobre a trave.

O gol estava maduro, aos 18 minutos Patito Rodrigues que entrou no lugar de Thiago Ribeiro contundido na sua primeira atuação cruzou para a área e Giovânio bateu firme no canto direito de Renan para ampliar. Santos 2 a 0.

No minutos seguinte Esquerdinha chutou da intermediária firme de pé esquerdo, Vladmir voou na bola, deu um leve toque, a bola bateu na trave e pingou dentro do gol e saiu, na sobra Henrique fez de cabeça, mas o bandeirinha Bruno Boschilia deu impedimento, anulando o gol esmeraldino de forma equivocada. O pior é que aquele arbitro que estava no fundo na linha do gol o Sr. Ricardo Marques também não viu que a bola entrou. Terrível!

Depois deste desastre da arbitragem o jogo perdeu em emoção e o Santos administrou a vantagem até o final sem correr riscos.