ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo apagado, perde para Botafogo em Ribeirão.

Muricy sai chateado com atuação ruim do tricolor na derrota diante do time do interior paulista.

Por Paulo Edson Delazari
Muricy sai cabisbaixo depois de mais um vexame tricolor. (Foto: Gazeta Press).

Muricy sai cabisbaixo depois de mais um vexame tricolor. (Foto: Gazeta Press).

Tricolor acaba derrotado pelo Botafogo-SP (2 x 0) na tarde deste domingo (5), no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Com gols de Vitor e Gimenez, ambos no segundo tempo, os anfitriões conseguiram levar a melhor no segundo tempo após segurarem o ímpeto do São Paulo na primeira etapa.

Na próxima quarta-feira (8), às 22h (de Brasília), antes de duelar contra o Red Bull no mata-mata por uma vaga na semifinal do torneio, a equipe são-paulina receberá a Portuguesa, no Morumbi, pela última partida da fase de grupos do estadual. Depois, o clube terá pela frente o importante duelo contra o Danubio, no Uruguai, pela Copa Bridgestone Libertadores da América.

Para encarar o clube do interior, o técnico Muricy Ramalho não pôde contar com Alan Kardec (torção no joelho direito), Luis Fabiano (contratura na coxa esquerda), Michel Bastos (tendinite no joelho esquerdo) e Lucão (dores musculares na coxa esquerda). Assim, o time foi escalado com Rogério Ceni; Hudson, Rafael Toloi, Dória e Reinaldo; Denilson, Souza, Centurión e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato e Ewandro.

Já classificado para as quartas de final do Campeonato Paulista de 2015 e com a liderança assegurada no Grupo A, com 29 pontos em 14 jogos, o São Paulo recebe a Portuguesa na próxima quarta-feira no Morumbi para fechar a fase de classificação. O tropeço de hoje pode fazer com que o São Paulo jogue no interior as quartas de final caso não fique a frente do Palmeiras na classificação geral, conforme determina regulamento, já que o Corinthians garantiu a primeira colocação geral da competição ao empatar com o Santos em 1 a 1.

O jogo

Boschilia tenta em vão de fora dea área diante do marcador. (Foto: Rubens Chiri)

Boschilia tenta em vão de fora dea área diante do marcador. (Foto: Rubens Chiri)

A primeira e melhor chance da partida surgiu somente aos 15 minutos. Reinaldo deu belo passe e colocou Ewandro cara a cara com o goleiro Renan Rocha. Mas a finalização do atacante tricolor foi fraca, e o arqueiro ficou com a bola. A investida, porém, deixou o confronto mais aberto no Estádio Santa Cruz. Aos 18, novamente o camisa 29 dominou no meio e tocou para Pato, que disputou no alto com Denis. A bola sobrou para o próprio Ewandro, que arriscou chute de pé direito e mandou à esquerda da meta.

As oportunidades animaram a equipe são-paulina, que melhorou com as movimentações de Ewandro pelo meio. Porém, faltava aos comandados de Muricy acertar a finalização. O Tricolor tinha o domínio da partida, enquanto o Botafogo procurava apenas se defender com a maioria dos jogadores atrás do meio de campo. Após conter as descidas dos visitantes, o time de Ribeirão até assustou, mas não passou pela defesa do São Paulo.

Aos 43 minutos, os visitantes tiveram outra boa chance de tirar o zero do placar, mas o arqueiro adversário impediu. Paulo Henrique Ganso fez belo lançamento para Centurión, que avançou até a área e bateu em cima do goleiro rival. O lance foi a última tentativa antes de os atletas seguirem para os vestiários no intervalo.

Na volta para a segunda etapa, o treinador são-paulino mexeu na equipe e promoveu a entrada de Boschilia na vaga do argentino Centurión. No entanto, a alteração do comandante não teve tempo para surtir efeito. Logo aos 5 minutos, Vitor bateu da entrada da área e tirou o zero do marcador no interior: 1 a 0. Sem acusar o golpe, os visitantes partiram para cima dos mandantes e levaram perigo.

Paulo Henrique Ganso, aos 18 minutos, arriscou de fora da área. Renan Rocha espalmou parcialmente e, na sequência, a bola acertou a trave esquerda do Botafogo. Mais tarde, aos 26, Boschilia recebeu do Maestro e arriscou de fora da área. O goleiro rival, bem colocado, espalmou novamente. Desta vez, para a linha de fundo. O Tricolor era superior quando aos 30 minutos o jovem Ewandro teve que ser substituído, com câimbras, por Thiago Mendes.

Os visitantes esboçavam uma reação, mas foram surpreendidos novamente e não conseguiram mais reagir. Aos 35, Gimenez aproveitou sobra da defesa são-paulina e arriscou de fora da área. O chute cruzado foi no canto direito de Rogério Ceni: 2 a 0 e placar final.