ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo dá o cartão de visitas para a Libertadores 2013

São Paulo goleira e praticamente garante vaga para a fase de grupos da Libertadores

Por Vladimir da Costa

Jogando em casa, diante de um mais de 40 mil vozes, o São Paulo teve seu primeiro teste, logo no começo do ano, diante do Bolivar, na pré-libertadores.

Com Ganso no banco e três atacantes, o São Paulo foi pra cima dos bolivianos e não deu chances para o adversário. Jogando hora pela esquerda com Osvaldo, que jogou muito e pela direita com Aloisio, que fez bem a função junto com Douglas, o tricolor praticamente garantiu passagem para a próxima fase. Com gols de Luis Fabiano (2), Jadson, Osvaldo e Rogério Ceni, o São Paulo goleou o Bolivar por 5 a 0.

A partida

Empurrado pela massa, que lotou as arquibancadas do Morumbi, o São Paulo foi pra cima do adversário logo nos primeiros minutos da partida. Aos 3 minutos de jogo, o tricolor acertou a trave do adversário, na sobra quase Lucio alcançou para empurrar para as redes.

Ao lado de Aloisio. Luis Fabiano faz sua comemoração tradicional, apos deixar o seu (Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Atuando com velocidade, o São Paulo não dava refresco para o Bolivar, que quando pegava a bola, já recebia a marcação de dois adversários. E a pressão deu resultado. Aos oito minutos, Osvaldo recebeu bom passe de Jadson pela esquerda, ajeitou a bola e mandou um balaço, a bola ainda bateu na trave direita antes de morrer no fundo das redes.

O gol acordou o time boliviano que foi passou a atacar mais. Em uma cobrança de escanteio, quase o Bolivar empatou. Depois da cobrança de escanteio, Eguino sobiu livre, desviando de cabeça, no reflexo, Rogério Ceni, que completou 40 anos ontem, fez belíssima defesa, salvando o tricolor de sofrer o empate.

A falta de ritmo era evidente nos diversos passes errados feitos pelo São Paulo, que na base da pressa para ir ao ataque, errava muito no meio campo e com isso o Bolivar cresceu na partida, mas a forte marcação paulista não deixava o adversário criar chances claras de gol.

Osvaldo foi um dos destaques da partida (Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Mas a superioridade técnica era evidente no campo. Sempre que tinha a bola, o São Paulo ia com ímpeto ao ataque e aos 20 minutos, o tricolor chegou ao segundo. Jadson lançou Aloísio pela ponta direita e o novo reforço, ao melhor estilo Lucas, foi ao fundo, deu linda finta no adversário e a rolou a bola no meio da área, Luis Fabiano em velocidade, livre de marcação, bateu firme para marcar o segundo gol do tricolor.

Diferentemente da última partida, quando tinha Ganso e Jadson no meio campo, armando, quando era um time mais cadenciado, com muitas trocas de passes, o São Paulo com Aloisio, era mais agudo, com menos toque e muitos lançamentos longos.

O São Paulo seguia tocando a bola e sempre que procurava acionar o ataque, a bola passava pelos pés de Osvaldo, até o momento, o melhor em campo. Mas a forte marcação boliviana impedia que a bola chegasse “limpa” para o atacante partir como gosta, em velocidade.

E quando não dava pela esquerda, com o veloz Osvaldo e Cortez, o São Paulo avançava pela direta. Douglas, cruzou na área, o zagueiro furou e a bola caiu nos pés de Jadson, que bateu forte, mas o goleiro Argüelo defendeu bem, no rebote, a bola sobrou para o Fabuloso que não perdoou, tirou do goleiro e fez o terceiro gol da partida, o segundo dele na partida.

E não tinha tempo para mais nada. Final de primeiro tempo no Morumbi, com boa vantagem para os donos da casa.

 

Etapa Final

Mais lento, o São Paulo aproveitou a vantagem para trocar passes e deixar o tempo passar. Com isso o Bolivar passou a buscar mais o ataque, mas Lucio, fazendo bem a função de xerife, organizava o sistema defensivo para o tricolor.

Apesar do ritmo mais lento, o tricolor quase chegou ao quarto gol com Osvaldo. Num contra-ataque rápido, a bola caiu nos pés de Jadson, em velocidade arrancou, o camisa 10 percebeu Osvaldo livre, dentro da área para fazer seu segundo gol na partida, mas o camisa 17 preferiu bater de primeira e perdeu ótima chance.

Quem não faz, da passe. No lance seguinte, Lucio lançou Osvaldo que chegou na linha de fundo e retribuiu a jogada anterior, o atacante rolou para Jadson, que botou para o fundo das redes. Goleada tricolor no Morumbi.

O gol desestabilizou o adversário que ficou totalmente atordoado na partida que não demorou dois minutos para levar o quinto. Osvaldo partiu em velocidade, mas acabou sendo derrubado, por Eguino, dentro da área e o árbitro marcou a penalidade. Rogério Ceni foi para a bola e estufou as redes. Bola para um lado, goleiro para o outro.

Rogerio Ceni é abraçado por Osvaldo apos deixar o seu de Pênalti (Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Aos 25, Ney Franco promoveu a primeira substituição, sacou Aloísio e colocou Cañete. Dois minutos depois, entrou Ganso e saiu Jadson, que também fez boa partida.

Com 5 no placar e com três mudanças, depois que Casemiro entrou no lugar de Denilson, o São Paulo diminuiu a pressão e passou a valorizar a posse de bola. Por parte dos bolivianos, o desanimo era evidente, tanto que, Rogério não fez uma defesa sequer no segundo tempo.

Os últimos 10 minutos foram de tranquilidade para ambos os times, o Bolivar só apertava a marcação quando o São Paulo chegava muito perto da área e quando ia para o ataque, se desfazia da bola rapidamente e assim seguiu a partida até seu final, com excelente vantagem São-paulina para a partida de volta.

Com a ótima vantagem, o São Paulo vai à Bolívia enfrentar os mais de 4 mil metros de altitude, em La Paz, com muito mais pulmão para voltar classificado, caso isso ocorra, o São Paulo fará o jogo de estreia pela fase de grupos contra o Atlético-MG, no próximo dia 13, em Belo Horizonte.