ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo joga mal e leva virada do Coritiba

Irreconhecível, tricolor não ataca, não defende e perde chance de manter-se perto do líder.

Por Vladimir da Costa

 

Diferente do futebol que vinha apresentando, o São Paulo foi apático. Sem aquele toque de bola refinado das últimas partidas e sem Kaká, que dá uma dinâmica na equipe, o tricolor não atacou e nem ficou com a bola.

Jogando fora de casa e na caça do líder, que venceu, o São Paulo começou o duelo fora de casa, de maneira tímida. Abusando de passes longos e passes errados, o tricolor deu espaços para o Coritiba. Mesmo assim, o coxa tinha dificuldades para criar. Pouco a pouco o São Paulo foi tomando conta do jogo e nos acréscimos, fez o primeiro gol da partida, com o substituto de Kaká, Michel Bastos.

Joel comemora o gol da virada do Coxa contra o São Paulo. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Joel comemora o gol da virada do Coxa contra o São Paulo. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Na segunda etapa, tudo mudou. O São Paulo seguiu sem atacar e o Coritiba que precisava vencer, foi mais incisivo. Sem criar muito, mas com disposição, em dois minutos o Coxa virou e no final da partida, num contra-ataque rápido, Joel fez o terceiro gol.

Com a derrota, o São Paulo segue em segundo, com, 42 pontos (sete a menos que o Cruzeiro). O Coritiba foi para 23 pontos. Na próxima rodada, o São Paulo terá o clássico contra o Corinthians, na arena de Itaquera. Já o Coxa vai até Recife para pegar o Sport.

A partida

A partida começou com o Coritiba melhor, pressionando a saída de bola do São Paulo e teve a primeira chance aos seis minutos. Em cruzamento da esquerda, Alex se antecipou ao goleiro Denis e marcou, mas de mão. O meia do coxa subiu e claramente colocou a mão na bola. Gol anulado e cartão amarelo para o jogador.

Sem Kaká e Rogério Ceni, o São Paulo tinha dificuldade de ficar com a bola. Pressionado pelo Coritiba, quando a tinha, o tricolor abusava dos lançamentos longos o que facilitava a defesa adversária.

Pouco a pouco o jogo foi ficando equilibrado. O São Paulo atuando no contra-ataque e por duas vezes, o erro no último passe minou uma melhor chance. A primeira, pela direita, Alan Kardec cruzou nas mãos de Vanderlei. Na segunda, pela esquerda, Pato estava livre, mas cruzou muito mal, direto para fora.

Ataque tricolor não funcionou na noite desta quarta feira diante do Coritiba. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Ataque tricolor não funcionou na noite desta quarta feira diante do Coritiba. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

O primeiro tempo seguiu sem grandes chances de gols. Com muitos passes errados. As duas equipes não conseguiam assustar o goleiro adversário. Diferentemente das últimas partidas, onde o São Paulo impunha seu ritmo dentro da partida, na capital paranaense, isso não acontecia. O tricolor errava passes de dois metros e insistia em passes longos.

A primeira boa chance do São Paulo veio somente aos 37 minutos. Auro fez tabela com Alexandre Pato, deixa a zaga do Coritiba para trás e finalizou, mas o tiro saiu mascado.

E quando a primeira etapa estava para acabar, saiu o gol. Aos 46 minutos, Auro fez lançamento longo para Alexandre Pato. De cabeça, o atacante rolou na medida para o meio. Michel Bastos, completamente livre de marcação, encheu o pé no canto esquerdo de Vanderlei. Chute preciso, sem chances para o goleiro do Coritiba.

Atrás do placar, o Coxa foi pra cima no segundo tempo. Assim como no inicio da partida, os donos da casa pressionavam a saída de bola e se mantinham no ataque, mas não conseguiam finalizar no gol de Denis.

O São Paulo quanto tinha bola buscava o lado de campo para abrir o jogo e a defesa adversária, que seguia bem postada.

Apagão tricolor!

Assim como na partida diante do Botafogo, o São Paulo parou de jogar por dois minutos e com isso, levou a virada.

Defesa tricolor errou, deu espaço e perdeu depois de nove jogos de invencibilidade. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Defesa tricolor errou, deu espaço e perdeu depois de nove jogos de invencibilidade. (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Aos 15 minutos, Álvaro Pereira não conseguiu cortar e Joel escapou em velocidade pela esquerda e cruzou para a área. Rafael Toloi afastou mal e a bola ficou limpa para Hélder pega a sobra e enche o pé no canto esquerdo de Denis. No lance seguinte, dois minutos depois, Elber apareceu completamente livre, novamente pela direito do ataque e chutou cruzado, a bola passou por toda a defesa do São Paulo e ficou limpa para Joel,  em posição legal, dar um carrinho na bola que morreu nas redes.

Precisando empatar, Luis Fabiano foi para o jogo aos 30 minutos. Muricy foi pra cima e  botou o atacante no lugar do volante Denilson.

O São Paulo foi pra cima e quem quase marcou foi o Coritiba. Num belíssimo cruzamento de Carlinhos para a área, Alex apareceu de peixinho, antecipando-se à zaga do São Paulo. Denis se esticou todo para evitar o terceiro gol.

O São Paulo seguia exposto e de maneira juvenil, levou o terceiro.  O tricolor saiu de qualquer maneira e Joel, recebeu a bola, completamente livre do campo de defesa e partiu em velocidade. Sem muito trabalho, passou por Denis e marcou o terceiro, definindo a vitória do Coritiba.

Ao São Paulo, que ficou com a bola no segundo tempo, mas não deu um chute sequer no gol defendido por Vanderlei, que só orientou sua defesa.