ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo junta os cacos, por um segundo semestre melhor.

Eliminado no Paulistão e Libertadores, São Paulo já pensa na maratona de campeonatos nos últimos meses do ano.

Por Eduardo do Carmo

Cercado por seguranças, Rogério Ceni desembarca em São Paulo (Foto: Willian Volcov/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)

Um início de temporada para esquecer. Assim podem ser definidos os cinco primeiros meses de 2013 para o São Paulo Futebol Clube. Após melhor campanha no Paulistão, a equipe do Morumbi foi eliminada pelo Corinthians nas semifinais. Mas o pior ainda estava por vir. Nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, o Tricolor paulista tomou um baile do Atlético-MG e caiu nas oitavas da Libertadores da América. Para salvar o ano, resta ao São Paulo boa campanha nas competições do segundo semestre, principalmente o Campeonato Brasileiro.

E foi justamente esse o pedido dos torcedores tricolores no desembarque do time nesta quinta-feira. Abatidos e sem explicação para o ocorrido, os jogadores não falaram muito com a imprensa. Os atletas tiveram segurança reforçada na saída do Aeroporto de Congonhas. Ao fundo, escutavam o grito dos são-paulinos: Brasileiro é obrigação. Não houveram registros de atos de violência por parte dos protestantes.

Com a dupla eliminação, o Tricolor volta a campo apenas no final do mês. Contra a Ponte Preta, no dia 26 de maio, em Campinas, acontece a estreia no Brasileirão. Até lá, muito tempo para treinamentos e ajustes no elenco. Ney Franco segue no comando e promete mudanças para a etapa final da temporada.

Luis Fabiano é o principal alvo das reclamações da torcida do São Paulo (Foto: Marcus Desimoni/UOL)

– Temos de rever alguns conceitos para a sequência do trabalho. Cada setor teve uma deficiência pelo insucesso. Temos de levantar o que o que está certo, o que temos de reciclar. A partir de sexta vamos sentar com a diretoria e ver as diretrizes, um norte para esse trabalho – afirmou o treinador.

De acordo com Juvenal Juvêncio, o elenco necessita de modificações e jogadores podem deixar o plantel. O presidente do São Paulo admite dificuldade para contratação no atual momento, mas buscará soluções para o grupo.

O capitão Rogério Ceni não falou sobre o futuro e não quis tocar no assunto aposentadoria.

– Não vou fazer previsão do futuro de jeito nenhum. Já chega ter de vir responder aqui depois de uma derrota como essa. Com todo respeito, não vou fazer projeção futura. Não tenho condições depois de uma derrota como essa – disse o goleiro.

Por um futuro melhor, o São Paulo aproveitará os dias sem jogos oficiais e fará uma espécie de pré-temporada. O técnico Ney Franco quer que o time realize alguns amistosos neste período. Na segunda parte da temporada, além do Brasileirão, o Tricolor disputa a Recopa Sul-americana, a Sul-americana, a Copa do Brasil e a Copa Audi.

Na Recopa, o São Paulo – atual campeão da Sul-americana – encara o Corinthians, campeão da Libertadores do ano passado. Por conta do título tricolor, a equipe estará mais uma vez na competição. Com a mudança do regulamento na Copa do Brasil, os times da Libertadores entrarão na fase final da competição nacional. Já na Copa Audi, torneio amistoso realizado na Europa, o São Paulo foi o convidado sul-americano e estará, entre os dias 31 de julho e 1º de agosto, ao lado de Milan, Bayern de Munique e Manchester City.

As oportunidades para a recuperação são diversas. No entanto, o Brasileiro deve ser a prioridade tricolor. Após o tri (2006, 2007, 2008), o São Paulo não conquistou títulos nacionais. A equipe do Morumbi passou três anos sem nenhum troféu e faturou a Sul-americana em 2012. O Brasileirão é a oportunidade de uma conquista importante e, automaticamente, a volta para a Libertadores no ano que vem.

Esse retorno, aliás, terá muitos caminhos disponíveis. Além do Brasileirão, o São Paulo terá possibilidade de garantir a vaga para a Libertadores através da Copa do Brasil ou Sul-americana.