ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo perde gols e só empata contra U. Católica

Tricolor abusa das chances perdidas e empate tem gosto amargo

Por Vladimir da Costa

De volta a uma semifinal de competição internacional depois de seis anos, o São Paulo foi ao Chile enfrentar o Universidad Católica, para a disputa da partida de ida da Copa Sul-Americana.

Com elenco completo, depois que Rafael Tolói se recuperou de uma lesão e foi para o jogo, o tricolor parecia atuar em casa no acanhado estádio chileno. Com boa movimentação do meio, principalmente com Jadson, que estava inspirado, o São Paulo teve as melhores chances de gols na partida, mas não conseguiu empurrar a bola pra dentro das redes.

E as oportunidades perdidas acabaram por definir o resultado final da partida. Final, 1 a 1 que por ser tratar de uma semifinal, não foi de todo mal.

A partida

Com dois times leves, a partida começou movimentada. Antes dos cinco minutos, Jadson já havia carimbado a trave adversária. Num contra-ataque rápido, o meia pegou da intermediária e acertou a forquilha. Quase um golaço Tricolor.

Rafael Tolói comemora seu gol, o primeiro gol do jogo junto com seus companheiros (Foto: EFE/Felipe Trueba)

A partida seguia aberta, com espaços de sobra pra finalização. Os chilenos estavam bem a vontade. Era ver um espaço e chutar para o gol, principalmente com Rios, mas faltava calibrar a pontaria.

O São Paulo seguia melhor, principalmente pela direita, com Lucas e Paulo Miranda, o tricolor levava mais perigo à meta de Toselli.

Aos 20 minutos aconteceu o esperado. Numa inversão inusitada, Rhodolfo  recebeu a bola, matou no peito e cruzou, na cabeça de Tolói, que cabeceou para o fundo das redes chilenas.

A vitória parcial em nada mudou a postura da Universidad, que não conseguia jogadas de linha de fundo ou entrar dentro da área para levar finalizar, por isso, continuava chutando de todos os lados, sem direção.

E São Paulo continuava impossível.

Num lance Lucas, no meio de campo deu um chapéu e partiu em velocidade. Em outro, numa jogada linda de Osvaldo, o atacante passou por dois adversários, entrou na área, ganhou de mais um e chutou a gol, mas a bola explodiu no peito de Tosseli. O tricolor quase chegou ao segundo gol na partida.

Cinco minutos depois, em nova troca de bola do ataque São-paulina, Jadson deu ótimo passe pra Osvaldo, que em velocidade bateu no gol, mas novamente o goleiro Toselli saiu bem do gol e salvou os chilenos.

Osvaldo continuava bem acionado pela direita, quase sempre livre, mas faltava calma para o camisa 17 acertar o passe para um companheiro melhor colocado.

Mesmo gripado, Lucas infernizou a zaga adversária durante todo o tempo que esteve em campo (Foto: REUTERS/Ivan)

E o primeiro tempo acabou com domínio absoluto do Tricolor paulista que parecia jogar em casa. Muito bem distribuído no meio campo, com Jadson articulando quase todas as jogas e Lucas pela esquerda, o São Paulo não deu chance alguma pros donos da casa na primeira etapa. Só não fez mais porque Osvaldo, travou um duelo com Toselli que levou a melhor em todas, ao menos no primeiro tempo.

Segundo tempo

Com duas mudanças na volta do intervalo, a U. Católica veio com duas alterações, Sepúlveda e Ovelar, entraram nos lugares de Meneses e Pizarro, respectivamente. Com jogadores mais leves abertos pelas pontas, os donos da casa começaram a etapa complementar em cima do São Paulo. Mas abusavam dos chutes de fora da área sem perigo.

Com a melhora do Universidad, o São Paulo passou a atuar no contra-ataque.  Aos nove minutos, Lucas disparou em velocidade, tocou para Osvaldo, livre, que tentou tocar para Luis Fabiano, mas a zaga chegou antes e tirou. Nesta jogada, a melhor opção seria chutar à gol, mas ele preferiu o passe que foi cordado.

Na jogada seguinte, mais uma vez Osvaldo recebeu passe açucarado de Luis Fabiano e bateu no gol com a direita, mas Toselli seguia em noite iluminada e salvou novamente sua equipe de levar o gol.

O tricolor abusava do direito de perder gol. E Lucas continuava no seu direito de jogar muito. E o camisa 7 “apanhava” na mesma proporção que passava com facilidade por seus adversários. Aos 20 minutos quase ele marcou o seu. Recebeu belo passe de Jadson na entrada da área e bateu colocada, mas a bola foi pra fora.

Martin Lasarte fez três mudanças no segundo tempo e conseguiu o empate desejado (Foto: REUTERS/Ivan)

Com o passa do tempo o jogo ficou mais duro, com jogadas mais ríspidas, com Luis Fabiano em muitas delas.

E a velha máxima não falha. O São Paulo perdeu inúmeras chances e acabou levando o empate. Em jogada pela direita, Rios cruzou, Rhodolfo não conseguiu cortar e a bola sobrou pra Castillo, que dominou, cortou o zagueiro e bateu no gol, fraco, mas Rogério Ceni não conseguiu tirar a bola que morreu no fundo do gol tricolor.

Depois do gol, saiu o melhor jogador em campo, Lucas e em seu lugar entrou Ganso, para dar uma segurada no ímpeto do adversário.

Com o empate, a U. Católica foi pra cima, empurrado pela sua torcida, mas não conseguia criar uma chance clara de gol e aos poucos o São Paulo foi equilibrando a partida novamente, mas sem o volume do primeiro tempo. Com Jadson e Ganso no meio, o tricolor passou a tocar mais a bola e a atacar menos.

No final da partida, muitos passes errados, poucas chances de gol e um resultado que não agradou a equipe tricolor que jogou mais no primeiro tempo, mas não aproveitou. Apenas os donos da casa criaram alguma jogada de ataque, mas sem perigo ao gol de Rogério Ceni.

E a partida acabou mesmo empatada.

Agora, as duas equipes voltam a campo na próxima quarta, às 22h, no estádio do Morumbi. Qualquer vitória ou empate por 0 a 0 classifica o São Paulo. Empate pelo mesmo placar ou por mais de dois gols, classifica a Universidad Católica.