ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo sofre, mas vence partida no Morumbi

De virada tricolor vence The Srongest e chega aos três pontos na competição

Por Vladimir da Costa

Depois de dois anos, o São Paulo retornou ao Morumbi para atuar, diante de sua torcida, na copa Libertadores, motivados pelo próprio prazer que o torneio fornece, o tricolor entrou em campo disposto a fazer o que não fez no primeiro jogo, apresentar bom futebol e convencer a torcida que conhece e veio pra brigar pelo título.

Apoiado por mais de 30 mil torcedores, o tricolor foi pra cima do The Strongest desde o primeiro minuto e assim se seguiu até o final, mas o time visitante venceu caro os três pontos. O tricolor teve que suar e correr atrás do placar para não se complicar em sua estreia em casa. Jogando no campo de defesa o tempo todo, a equipe visitante por pouco não complicou ainda mais a vida do São Paulo, que venceu de virada e agora soma três pontos na competição.

A partida

Bem nos moldes de libertadores o São Paulo foi a campo enfrentar a equipe boliviana e parecia disposto a abrir o placar logo no inicio do jogo. Logo no primeiro minuto de jogo, depois de cobrança de falta de Rogério Ceni, Vaca se esticou todo para salvar o primeiro gol tricolor.

Luis Fabiano comemora a virada tricolor e seu 12 gol em Libertadores (Leonardo Soares/ UOL)

Os donos da casa continuaram apertando, na base da vontade e da velocidade, mas não conseguiam criar boas chances de gols. Rogério atuava mais como um libero do que como goleiro, já que apenas um time jogava para vencer.

Apesar de jogadas em velocidade, o ataque tricolor pecava na hora da finalização e levava pouco perigo ao adversário. Aos poucos o The Strongest começou a equilibrar a partida e passou a chegar no ataque.

E depois de uma jogada manjada, o São Paulo levou o gol. Escobar cruzou pela direita na primeira trave e Cristaldo desviou de leve, a bola encobriu toda a zaga tricolor, inclusive Rogério e chegou em Marcos Barrera para completar no segundo poste, abrindo o placar no Morumbi.

Com a desvantagem no placar, o São Paulo seguiu em cima do adversário, mas a falta de pontaria e a falta de movimentação e criatividade no ataque,prejudicava o time para empatar. Jadson, que vinha sendo decisivo, bem marcado, quase não participava do jogo.

A melhor chance de gol do São Paulo, que jogava apenas no campo do adversário veio apenas aos 39 minutos. Aloísio lançou Luis Fabiano no ataque, o atacante driblou Barrera e deu um toque sutil, por cobertura, na saída do goleiro. A bola saiu rente ao ângulo esquerdo, perdendo ótima oportunidade de empatar a partida, mas de tanto sufocar o adversário, o gol acabou saindo.

Faltando 3 minutos para acabar o primeiro tempo, depois de cruzamento rasteiro de Aloísio, Luiz Fabiano dominou e bateu firme para boa defesa de Daniel Vaca. No rebote, Osvaldo soltou a bomba para ver a bola morrer na rede com goleiro e tudo dentro do gol. Empate importante para o segundo tempo de jogo.

No segundo tempo, nada ou pouca coisa mudou. O São Paulo seguiu em cima do adversário e a partida passou a ser, ataque contra defesa. Todo recuado, o The Strongest chegava no ataque apenas na base do chutão, mas perdia a bola rapidamente.

Osvaldo foi o motor da equipe durante os 90 minutos (Leonardo Soares / UOL)

Do outro lado, Jadson que ficou o primeiro tempo sumido passou a participar mais do jogo e com isso, o tricolor passou a criar melhores chances de gol.

Aos 15 minutos da segunda etapa, quase a virada do São Paulo. Douglas disparou em velocidade pela direita, deu um drible da vaca no marcador e cruzou, a bola chegou no camisa 10 que dominou e soltou a bola, a bola desviou o meio do caminho e carimbou o travessão do goleiro Vaca.

Precisando de criatividade para penetrar no fechado The Strongest, Ney Franco resolveu mudar. Sacou Denilson e Aloisio e colocou Cañete e Ganso para dar mais mobilidade no ataque tricolor.

O jogo continuou duro. O São Paulo seguia atacando, mas o adversário continuava fechado, sem dar espaços para qualquer jogada de perigo do ataque tricolor que seguia atacando. Ao mesmo tempo que o gol parecia questão de tempo, parecia que a partida não iria mudar de figura, já que nenhuma das equipes mudava a forma de jogar.

Só que mudou. Depois de jogada rápida pela direita, Cañete achou Ganso livre, o meia entrou livre na área e tocou de lado para Luis Fabiano, que estava atrás da linha da bola marcar seu 12º gol em libertadores e se igualar a Rogério Ceni, como artilheiro competição. O atacante se jogou na bola para empurrar a bola para o gol vazio e sair para o abraço. O gol saiu num momento em que a torcida começava a pegar no pé do time, pedindo mais raça, mas a partir da virada, os ânimos voltaram ao normal e o tricolor passou a jogar de forma mais tranquila.

Nos minutos finais o adversário até esboçou uma pressão, mas insuficiente para assustar o goleiro Rogério ou ameaçar a primeira vitória do São Paulo, que venceu a primeira na Libertadores e agora enfrenta o Arsenal (ARG), na próxima quinta-feira, no Pacaembu, às 19h30, já que o São Paulo.