São Paulo vence e se classifica na Libertadores.

Tricolor quebra a invencibilidade do galo e conta com tropeço do The Strongest para avançar.

Por Anderson Marinho

O São Paulo recebeu o Atlético-MG, no estádio do Morumbi, em partida válida pela última rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América 2013 e garantiu a sua classificação às oitavas de final da competição, com uma vitória por 2 a 0, com gols marcados por Rogério Ceni e Ademilson, e enfrentará o rival novamente na próxima fase da competição.

Jogadores do São Paulo comemoram gol de Rogério Ceni. Foto: Marcos Ribolli

O jogo

Precisando da vitória, e de uma combinação com o resultado da partida entre Arsenal de Sarandí (ARG) X The Strongest (BOL), para conquistar a classificação, o São Paulo partiu para cima do adversário, pressionando durante os 45 minutos iniciais, mas não conseguiu encontrar espaços para levar perigo à meta do goleiro Vitor, que pouco trabalhou, graças a forte marcação do galo.

O primeiro tempo foi pegado, com muitas faltas,  e apesar de manter uma posse de bola maior a equipe não transformou o volume de jogo em chances de gol, errando muitos passes no momento da definição das jogadas.

Já classificado e com a melhor campanha da primeira fase garantida, o Atlético-MG entrou em campo sem Bernard e Diego Tardelli, contundidos, e adotou uma postura defensiva, em alguns momentos em excesso, apostando nos contra-ataques.

E a melhor oportunidade foi do time mineiro, aos 46 minutos, em cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho, que passou tirando tinta da trave esquerda de Rogério Ceni e bateu na rede pelo lado de fora.

Etapa complementar

O Atlético-MG retornou para o segundo tempo com o centroavante Alecsandro na vaga de Luan.

Assim como na primeira etapa o São Paulo começou melhor, mas encontrava dificuldades para acertar o último passe. Até que aos sete minutos, Osvaldo fez grande lançamento para Aloísio, dentro da grande área, o centroavante dominou com a perna esquerda e foi puxado por Leonardo Silva, pênalti para o tricolor. Na cobrança, Rogério Ceni bateu de direita, com a chapa do pé, deslocando Vitor para abrir o placar no Moumbi.

Zagueiro Leonarado Silva comete pênalti em Aloísio. Foto: Marcos Ribolli

Logo após o gol são-paulino o técnico Cuca promoveu a segunda substituição no galo, sacando o volante Serginho para a entrada do atacante Neto Berola.

O São Paulo seguiu pressionando em busca do segundo gol e dificultou a saída de bola do alvinegro, exercendo uma boa marcação no meio de campo com os seus volantes.

Aos 32 minutos Ney Franco colocou Ademilson no lugar de Aloísio. Cuca respondeu mandando o Atlético-MG de vez para o ataque, com a entrada de Guilherme na vaga de Leandro Donizete, em clara demonstração de que pretendia buscar o resultado para evitar a classificação do rival.

Entretanto, foi o São Paulo que chegou, aos 36 minutos em contragolpe rápido, Ganso fez boa abertura para Osvaldo na direita, o atacante avançou em velocidade e rolou para Ademilson, livre, desviar no contrapé de Vitor ampliando a vantagem do soberano.

Como resultado favorável o São Paulo passou a controlar o jogo, mantendo a posse de bola e não deu chances para o adversário reagir, trocando bola de pé em pé e fazendo a torcida gritar Olé!

Rogério comemora gol que abriu o placar. ( Foto: Matsuwaka/Terra)

Ademilson ainda saiu de campo machucado, após falta dura de Richarlyson, e Fabrício entrou em seu lugar para fechar ainda mais a defesa.

E quando o árbitro Wílton Sampaio apitou o fim de jogo no Morumbi, os jogadores ficaram sabendo da vitória do Arsenal diante do The Strongest por 2 a 1, resultado que garantiu a classificação tricolor, graças ao saldo de gol. O São Paulo terminou a primeira fase com os mesmos sete pontos da equipe argentina, porém com saldo zerado contra menos seis dos “hermanos”, e avançou para as oitavas de final com a pior campanha da primeira fase entre os classificados.

A classificação final do grupo 3 coloca São Paulo e Atlético-MG frente a frente mais uma vez na próxima fase da competição continental. Um clássico entre duas forças do futebol brasileiro que promete ser um dos duelos mais emocionantes do “mata-mata” da Libertadores. Dois jogos, 180 minutos de muita disputa, com o primeiro duelo no Morumbi e a decisão provavelmente no estádio Independência em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 ATLÉTICO-MG

LOCAL: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
DATA/HORA: 17/4/2013, às 22h (horário de Brasília)
ÁRBITRO: Wílton Sampaio (GO-Fifa)
ASSISTENTES: Kléber Lúcio Gil (SC-Fifa) e Rodrigo Correa (RJ-Fifa)
RENDA/PÚBLICO: R$ 1.961.516,00 / 50.403 pagantes
CARTÕES AMARELOS: Rafael Toloi, Denilson, Paulo Henrique Ganso e Osvaldo(SPO); Richarlyson, Leonardo Silva e Pierre (CAM)
CARTÕES VERMELHOS: –

GOLS: Rogério Ceni, aos 11’/2T (1-0) e Ademilson, aos 36’2T (2-0)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda (Rodrigo Caio, aos 35’/2T), Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson e Ganso; Douglas, Osvaldo e Aloísio (Ademilson – 32’/2T (Fabrício – 44’/2T)). Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Guilherme – 33’/2T), Serginho (Neto Berola – 12’/2T) e Ronaldinho Gaúcho; Luan (Alecsandro – intervalo) e Jô. Técnico: Cuca.