ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Paulo vence Palmeiras e arbitragem no Pacaembu.

Arbitragem erra muito a favor do alviverde, mas mesmo assim, tricolor leva a melhor no clássico.

Por Paulo Edson Delazari
Alan Kardec comemora gol da vitória sobre seu ex-time. (Foto: FERNANDO DANTAS/GAZETA PRESS)

Alan Kardec comemora gol da vitória sobre seu ex-time. (Foto: FERNANDO DANTAS/GAZETA PRESS)

Em duelo válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro Palmeiras e São Paulo tinha tudo para ser um jogaço, mas, dentro de campo, o que se viu neste domingo foram dois tempos completamente distintos. No primeiro apatia e nervosismo, no segundo, partida mais aberta, contudo com arbitragem ruim, por pouco o tricolor paulista não sai super prejudicado do clássico, mas graças a Alan Kardec o tricolor venceu por 2 a 1.

Alan Kardec havia sido o protagonista de discussões públicas entre as diretorias dos rivais depois de trocar o Palmeiras pelo São Paulo, em negociação que revoltou a cúpula alviverde. Na ocasião, o atacante resolveu ouvir propostas de outros times depois de o presidente Paulo Nobre tentar barganhar R$ 5 mil na renovação contratual. Melhor para o clube tricolor, que fez oferta maior, causando a ira palmeirense.

O resultado é péssimo para o time do Palestra Itália, que estacionou nos 14 pontos e pode acabar o fim de semana na zona do rebaixamento, desde que Botafogo ou Figueirense vençam Fluminense e Atlético-MG, respectivamente, em jogos marcados para as 18h30. Bom para o São Paulo, que se recupera da eliminação vergonhosa sofrida contra o Bragantino pela Copa do Brasil nesta semana e vai aos 26 pontos, ainda na quinta colocação da Série A.

Na briga por uma vaga na zona que classifica à próxima Copa Libertadores, a equipe tricolor volta a campo na próxima quinta-feira, contra o Internacional, às 22h, no Beira-Rio. Já o Palmeiras atua no dia anterior, na quarta, contra o Sport, em Recife, às 19h30. O clube alviverde completou hoje nove partidas sem vitórias no Brasileiro.

O jogo

Valdivia cai ao campo contundido. (Foto: Gazeta Press)

Valdivia cai ao campo contundido. (Foto: Gazeta Press)

No duelo deste domingo, o primeiro tempo foi sonolento no Pacaembu. O jogo começou bom, com um lance polêmico na área do São Paulo, quando a bola desviou na mão de Tolói, mas o árbitro não assinalou nada. Na sequência do lance, o Palmeiras atacou bem e parou nas mãos de Rogério Ceni. O principal momento foi a lesão sofrida por Valdívia, substituído aos 18. O São Paulo teve boa movimentação, mas não finalizava.

A etapa complementar reservava maiores emoções. Logo aos 8 minutos, o goleiro alviverde saiu jogando errado da entrada da área palmeirense, com um chute torto para o meio que caiu nos pés de Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 deu de presente para Alexandre Pato, que sozinho avançou e tocou na saída de Fábio. São Paulo 1 a 0.

O gol embalou o time tricolor. Dois minutos depois, em contra-ataque, Ganso lançou Kaká na frente, o camisa 8 invadiu a área e chutou no cantinho, mas Fábio defendeu. Em seguida, o mesmo Kaká tabelou com Alexandre Pato, que recebeu na frente e chutou tirando tinta da trave direita do Palmeiras.

A equipe alviverde, atordoada depois de ser vazada, conseguiu reagir. Em pressão perto da área tricolor, Allione tocou para trás encontrando Felipe Menezes, que bateu colocado. A bola desviou no braço de Édson Silva, o árbitro marcou pênalti e amarelou o jogador do São Paulo equivocadamente, pois o braço do zagueiro estava colado ao corpo. Um lance ante Pato recebeu lindo passe de Kaká e sairia na cara do gol se não fosse o péssimo bandeirinha assinalar impedimento.

O atacante Henrique chamou a responsabilidade da cobrança e fez o gol. Caminhou lentamente para a bola, deu uma breve paradinha e colocou no canto direito, meia altura, indefensável para o goleiro Rogério Ceni, que foi deslocado e sequer chegou a pular no lance.

O clássico ficou mais amarrado no meio de campo a partir daí, mas foi o Palmeiras que teve nos pés a bola do jogo. Aos 43min, Leandro recebeu completamente impedido, livre, tocou na saída de Rogério que defendeu, na sobra, Leandro rolou para Henrique que sozinho errou, salvando a pele da arbitragem novamente.

O castigo veio segundos depois. O São Paulo se lançou ao ataque com Álvaro Pereyra. Pela esquerda, o jogador avançou e cruzou com perfeição justamente na cabeça de Alan Kardec, que subiu mais que a zaga, escorou de cabeça, Fabio desviou, a bola bateu na trave e nas costas do goleiro e entrou, choque Rei decidido no Pacaembu. São Paulo 2 a 1 Palmeiras.