ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Sem Barcos, Palmeiras sofre para arrancar empate

Com o ataque em baixa, volantes marcam e evitam a derrota do verdão.

Por Anderson Marinho

Maikon Leite tenta se livrar da forte marcação imposta pelo Mogi. Foto: Célio Messias / AE

Em sua primeira partida após a saída do artilheiro Hernán Barcos, negociado com o Grêmio, o Palmeiras foi à Mogi Mirim enfrentar o time local pala 7ª rodada do Campeonato Paulista 2013 e sentiu a ausência do ex-camisa nove, Márcio Araújo e Souza marcaram os gols do Palestra no empate por 2 a 2 fora de casa.

O jogo

Sem nenhum jogador acima da média o Palmeiras entrou em campo apostando no coletivo, com a marcação bem postada no meio de campo, e na velocidade de Maikon Leite, muito esforçado, mas pouco decisivo. O esquema armado pelo técnico Gilson Kleina com três volantes de marcação, João Denoni, Márcio Araújo e Wesley, deixou clara a proposta de não se arriscar muito e apostar na chegada dos homens de trás.

O Verdão manteve o controle do jogo nos dez minutos iniciais, Maikon Leite arriscou algumas jogadas individuais, mas não conseguia levar a bola até o garoto Caio, jogador formado da base, o seu novo companheiro de ataque.

Aos 11 minutos, Márcio Araújo avançou pelo meio de campo, limpou para o pé direito e bateu de fora da área, no ângulo direito do goleiro Daniel, um golaço!  O terceiro gol do volante em três jogos consecutivos pelo alviverde. Mogi Mirim 0 x 1 Palmeiras.

O time da casa só criou a primeira oportunidade de gol aos 15 minutos, com Wagner em chute de fora da área, de pé esquerdo, obrigando Fernando Prass a fazer uma boa defesa.

Com chuva e campo pesado o jogo ficou muito truncado, sem grandes lances de ataque para ambas as equipes.

Aos 31 minutos, após boa jogada individual, Roni bateu da entrada da área, Fernando Prass falhou, e a bola morreu no fundo do gol. Mogi Mirim 1 x 1 Palmeiras.

Aos 44 minutos Maikon Leite e Lucas Fonseca trombaram e receberam atendimento médico no gramado.

Muita luta e pouca qualidade foi o que se viu em campo nos primeiros 45 minutos, dois gols em chutes de longa distância, e mais uma falha do arqueiro alviverde.

Etapa Complementar

Os dois treinadores foram obrigados a fazer substituições durante o intervalo, Maikon Leite e Lucas Fonseca, envolvidos em uma trombada, saíram para as entradas de Vinicius e Wesley respectivamente.

O segundo tempo começou movimentado, com muita correria de ambos os lados, e aos três minutos Wesley cobrou falta pela esquerda, Caio apareceu cara a cara com Daniel e desviou de cabeça, mas o árbitro Rodrigo Braghetto mercou o impedimento do atacante palmeirense que estava adiantado no momento em que a bola partiu.

O Mogi apertou a marcação no meio de campo e dificultou as ações do Palmeiras que sofreu com a falta de criatividade. Aos 16 minutos Gilson Kleina sacou Caio para a entrada de Souza, deixando Vinicius isolado no ataque, os donos da casa responderam com Wagninho na vaga de Val.

Melhor em campo o Mogi Mirim chegou a virada aos 24 minutos, após um vacilo de Wendel no meio de campo, Henrique avançou em velocidade, invadiu a área e bateu forte, Fernando Prass fez boa defesa e no rebote Roni, de novo ele, limpou a marcação e bateu rasteiro para colocar o “Sapão” à frente no marcador. Mogi Mirim 2 x 1 Palmeiras.

Três minutos depois, Kleina corrigiu o erro da segunda substituição promovendo a estréia do meia-atacante Ronny no lugar de João Denoni.

O Palmeiras melhorou e voltou a pressionar o rival em busca do empate, aos 32 minutos Souza tabelou com Ronny, limpou a marcação e chutou cruzado, no canto direito de Daniel, empatando o jogo para o verdão. Mogi Mirim 2 x 2 Palmeiras .

Márcio Araújo comemora o seu terceiro gol em três jogos consecutivos pelo verdão. Foto: Gazeta Press

Na base da raça o verdão tentou buscar o empate, aos 36 minutos Wesley recebeu dentro da área e bateu colocado, buscando o canto esquerdo, mas bola saiu pela linha de fundo. Quatro minutos depois, Patrick Vieira, pagado no jogo, fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, Vinicius pegou a sobra, mas bateu na rede pelo lado de fora.

Aos 40 minutos Souza ainda teve mais uma chance em cobrança de falta, mas a bola saiu por cima da meta de Daniel.

A última oportunidade de gol foi do Mogi Mirim, aos 46 minutos em cobrança de falta, Wagner levantou a bola na pequena área palmeirense e Henrique apareceu livre, cabeceando com perigo, mas Fernando Pras fez grande defesa evitando o gol que daria a vitória aos donos da casa.

Em jogo tecnicamente fraco o Palmeiras arrancou um empate fora de casa contra o Mogi Mirim por 2 a 2, mas voltou a demonstrar fragilidade, principalmente no setor ofensivo, sentindo muita falta de um homem que possa chamar a responsabilidade e decidir os jogos para a equipe. Agora sem Barcos, artilheiro do time na última temporada com 28 gols, a equipe já chega ao terceiro jogo seguido sem gols de atacantes.

Com o resultado o Palmeiras ocupa a 4ª colocação na tabela de classificação do Campeonato Paulista com 12 pontos ganhos, o Mogi Mirim é o 8º colocado com 11 pontos.

O verdão volta à campo agora na próxima quinta-feira, 14/02/2013, às 22h00 no estádio do Pacaembu em partida contra o Sporting Cristal, do Peru, válida pela primeira rodada da Taça Libertadores da América 2013.

FICHA TÉCNICA

MOGI MIRIM 2 X 2 PALMEIRAS

Local: Romildão, Mogi Mirim (SP)
Data e hora: 10/2/2012, às 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Leandro Matos Feitosa (SP)
Cartões amarelos: Lucas Fonseca, João Paulo e Magal (MOG); Denoni e Wesley (PAL)
Cartões vermelhos: Não teve

GOLS: Márcio Araújo, aos 11’1ºT (0-1); Roni, aos 31’1ºT (1-1); Roni, aos 24’2ºT (2-1) e Souza, aos 31’2ºT (2-2);

MOGI MIRIM: Daniel, Roniery, Lucas Fonseca (Wesley Ladeira, Intervalo), Tiago Alves e João Paulo; Magal, Val (Waguininho, aos 17’2ºT), Carlos Alberto (Roger Gaúcho, aos 36’2ºT) e Wagner; Roni e Henrique. Técnico: Dado Cavalcante

PALMEIRAS: Fernando Prass, Wendell, Maurício Ramos, Henrique e Juninho; João Denoni (Ronny, aos 28’2ºT) , Márcio Araújo, Wesley e Patrick Vieira; Maikon Leite (Vinícius, Intervalo) e Caio (Souza, aos 16’2ºT). Técnico: Gilson Kleina.