ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Sem Neymar Santos vence de virada e se aproxima dos líderes.

O atacante Neymar esteve na Vila Belmiro, mas só para assistir. Resultado? Vitória santista.

Por Paulo Edson Delazari

André pede agito da torcida após gol da virada. (Foto: Gazeta Press)

Santos recebe o XV de Piracicaba na Vila Belmiro e de virada vence por 2 a 1. A ausência sentida foi Neymar que esteve suspenso, após expulsão contra a Ponte Preta, ele que está semana recebeu um puxão de orelhas do Rei Pelé que disse: ele (Neymar) precisa voltar a focar no futebol e esquecer mais o cabelo e outras coisas.

André que esteve em má fase resolveu desencantar e marcou os dois gols da virada santista, um de pênalti aos 25 minutos e outro de cabeça aos 29 minutos após desvio do estreante Jiva no primeiro pau. O time da Vila só foi superior após o gol de empate e a entrada de Pato Rodrigues que deu um novo animo ao time.

Somadas as circunstâncias o time de Piracicaba foi superior durante toda partida, o time comandado por Sérgio Guedes se postou muito bem em campo, sabendo explorar os contrataques e sendo eficiente quando a chance apareceu. O gol da equipe interiorana surgiu após vacilo da zaga santista, Paulinho cobrou falta curta para Daniel, este cruzou sobre a zaga que saia e o zagueiro Cesinha de costas para o gol complementou de costas, a bola encobriu o goleiro Rafael e bateu no travessão, voltou nas costas do goleiro e entrou.

Com a vitória o Santos chegou aos 17 pontos em quarto lugar e agora terá a semana inteira para treinar e enfrentar o Corinthians no próximo domingo às 16h no estádio do Morumbi, já que o time foi punido pelo STJD no caso das moedas jogadas em Ganso durante o intervalo da partida entre Santos e São Paulo. O XV de Piracicaba segue com nove pontos na 14ª posição e enfrentará o Mirassol em casa na sexta-feira às 19h30m.

O jogo – Mesmo sem Neymar, o Santos começou o jogo pressionando, em busca do seu primeiro gol e quase abriu o placar aos dois minutos, quando aproveitando uma cobrança de escanteio, Giva cortou o seu marcador e bateu na direção do gol, para defesa parcial do goleiro Bruno Fuso. No rebote, o centroavante André se esticou para completar em direção ao gol, mas a bola passou rente a trave direita do arqueiro do XV de Piracicaba.

Após a chance criada logo nos primeiros minutos da partida, o XV conseguiu conter o ímpeto santista e, aos poucos, passou a se aventurar no ataque, levando perigo ao goleiro alvinegro Rafael. A melhor oportunidade dos piracicabanos aconteceu aos 25, quando Márcio Diogo recebeu na área, levou para o fundo, driblando Bruno Peres e chutou na trave. A bola sobrou, mas ninguém apareceu para completar e a zaga do Santos cortou o lance, cedendo escanteio.

Bem distribuído em campo, o XV quase marcou aos 39, quando o lateral-esquerdo Gustavo Goiano arriscou de longa distância e exigiu uma boa defesa de Rafael. Com tranquilidade, o camisa 1 do Santos evitou o gol e não deu rebote, apesar da perigosa finalização do ala rival.

No minuto seguinte, os santistas responderam com Giva cruzando para André completar de cabeça. Só que o camisa 9 tocou fraco e sem direção, com a bola passando a esquerda do gol do Nhô Quim, saindo pela linha de fundo.

Na volta para a etapa complementar, o Santos teve uma boa chance, logo aos três minutos, quando Bruno Peres aproveitou um corte errado da defesa do XV de Piracicaba para bater, de perna esquerda, por cima do gol adversário. Mas foi o XV que chegou ao gol, pouco depois. Aos seis, Cesinha aproveitou cruzamento pela direita e tocou de cabeça para o gol. A bola ainda bateu na trave, nas costas de Rafael e foi parar nas redes.

O Santos esteve perto de alcançar o empate, aos 13. Mais uma vez, o novato Giva, que fazia a sua estreia entre os profissionais, tirou a marcação do lance e cruzou para André, que não cabeceou bem e desperdiçou mais uma grande oportunidade para fazer o gol.

Em desvantagem, o técnico Muricy Ramalho resolveu abrir mão do esquema tático 4-4-2, colocando a sua equipe no 4-3-3, com a entrada do argentino Patito Rodriguez no lugar do meia Cícero. O empate chegou, após Luiz Eduardo colocar a mão na bola dentro da área, para interceptar um cruzamento. O árbitro marcou pênalti e, na cobrança, aos 25, André deixou tudo igual no marcador na Vila.

Embalado pelo gol de empate, o Santos chegou a virada na sequência. Aos 28, Giva desviou cobrança de escanteio na altura da primeira trave e André, dentro da pequena área, saltou para cabecear e selar a virada santista: 2 a 1.

Melhor após a virada, o Santos quase ampliou a vantagem, quando Patito Rodriguez soltou uma bomba, aos 35, defendida no reflexo por Bruno Fuso. Perto dos últimos minutos do duelo, Muricy Ramalho sacou o meia Montillo para a entrada do experiente volante Marcos Assunção, visando dar mais poder de marcação ao time e valorizando a posse de bola até o apito final do árbitro, garantindo a vitória santista.