ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Será a salvação do Palmeiras? Kleina é o nome.

Com a saída de Felipão, o verdão deposita suas fichas no atual técnico da Ponte Preta.

Por Paulo Edson Delazari

Gilson Kleina, ex-Ponte, é o novo técnico do Palmeiras (Foto: Getty)

Gilson Kleina é o novo técnico do Palmeiras, no início da tarde deixou a cidade de Campinas e vai se encontrar com o elenco alviverde nesta quarta-feira na cidade de Itu, onde o elenco está concentrado para o duelo contra o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro.

Conforme Paulo Vinícius Coelho, comentarista da ESPN Brasil, antecipou nas primeiras horas do dia, o treinador acertou com a diretoria do Palmeiras na noite de terça e nesta manhã saiu a liberação da Ponte Preta.

Gilson Kleina assinou contrato até o final de 2013, conforme o Palmeiras oficializou às 15h desta quinta-feira, e terá a difícil missão de tentar salvar o Verdão do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, além de dirigir o time na disputa da Copa Libertadores em 2013.

Inicialmente, a diretoria da Ponte não gostou de o Palmeiras ter procurado diretamente o treinador, mas o clube de Campinas pouco pôde fazer financeiramente para segurá-lo. A proposta do presidente Arnaldo Tirone pelo novo treinador foi de cerca de R$ 300 mil.

“Não estou abandonando a Ponte, sempre agi com lisura. Assim como decidi vir par a Ponte, que me fez um vencedor e cresci junto com o time, chega um momento em que preciso dar um salto, seguir caminho”, disse o treinador ao site da Ponte Preta, onde ainda confirma que levará para o Palmeiras tanto os auxiliares Jair e Juninho quanto o preparador físico Fabiano Xhá e o de goleiros, Palha.

Perfil do treinador – Paranaense de Curitiba, Gilson Kleina tem 44 anos e começou a carreira como auxiliar técnico de Abel Braga no Coritiba, em 1998. Antes de assumir o comando de um clube sozinho, ainda acompanhou o atual técnico do Fluminense no Olympique de Marselha, da França, no Atlético-MG e no Botafogo. Em 2002, teve passagem rápida pelo Villa Nova-MG, mas a partir de 2004 esteve em uma série de clubes, sem se firmar, como Iraty, Criciúma, Paraná, Paysandu e Coruripe (onde conquistou o único título da carreira – o Campeonato Alagoano de 2006).

Em 2010, um bom trabalho no Campeonato Brasileiro da Série B pelo Duque de Caxias despertou interesse da Ponte Preta, que apostou em sua contratação em novembro do mesmo ano. Na Macaca, foi vice-campeão do interior paulista em 2011, mesmo ano em que conseguiu o acesso para a Série A do Brasileirão, além do quarto lugar no Paulista deste ano. Em março de 2011, Kleina recusou a possibilidade de assumir o Fluminense por três meses antes da chegada de Abel Braga.