ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Tabu segue e São Paulo vence Palmeiras no Morumbi.

Para seguir vivo no brasileiro o tricolor precisava da vitória, e ela veio sobre o alviverde.

Por Paulo Edson Delazari
Luis Fabiano comemora o gol diante do Palmeiras. (Foto: Reprodução).

Luis Fabiano comemora o gol diante do Palmeiras. (Foto: Reprodução).

Freguesia segue no Morumbi. O tabu continua. O São Paulo venceu o Palmeiras na noite deste domingo, por 2 a 0, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O tricolor, que não perde do rival em sua casa desde 2002, quando o alviverde fez 4 a 2, com golaço do meia Alex, pelo torneio Rio-São Paulo, conseguiu manter a incrível marca com dois belos gols, um de Luis Fabiano, ainda no primeiro tempo, e outro de Rafael Tolói, no segundo.

Com o placar, o time de Muricy Ramalho chegou aos 66 pontos, quatro a menos do que o líder Cruzeiro, que ganhou neste domingo por 1 a 0 do Santos, na Vila Belmiro, ficando a apenas duas vitórias para o bicampeonato – vale lembrar que o clube paulista tem um jogo a mais disputado (antecipou a 35ª rodada contra o Internacional, na semana passada). O Cruzeiro vai ao sul enfrentar o Grêmio e a briga pelo título, no entanto, ainda continua.

A equipe de Dorival Júnior, por outro lado, segue com 39 pontos, na 14ª posição da tabela, e ainda continua convivendo com um pequeno risco de rebaixamento – tem apenas três pontos a mais do que o primeiro do Z4, a Chapecoense. Sem Valdivia, que está em amistosos com a seleção chilena, o Palmeiras criou poucas chances e não conseguiu reagir seu substituto, Felipe Menezes pouco produziu.

Rogério Ceni salva com a perna direita chute de Henrique. (Foto: Reprodução).

Rogério Ceni salva com a perna direita chute de Henrique. (Foto: Reprodução).

Aos 21 minutos da primeira etapa que saiu o primeiro gol do jogo. Rafael Toloi fez lançamento longo, Hudson acreditou na jogada, foi até a linha de fundo e fez o cruzamento. Luis Fabiano chegou de trás, batendo de primeira, sem chances para Fernando Prass. Esse foi o vigésimo gol do camisa 9 na temporada, artilheiro absoluto da equipe em 2014, e o centésimo dele com a camisa do São Paulo em Campeonatos Brasileiros.

Minutos antes, aliás, o goleiro alviverde salvou a honra da sua equipe, impedindo um golaço de Alan Kardec. O ex-palmeirense acertou uma bela cabeçada na bola, que ia entrando de cobertura, mas foi salva com as pontas dos dedos do arqueiro.

Apesar de não ter marcado, Ceni fez a diferença no último reencontro com a maior vítima de seus gols. O capitão tricolor fez uma grande defesa ainda no primeiro tempo, no que foi a melhor chance dos adversários, tirando com o pé um chute de Henrique, que estava embaixo da trave. O goleiro-artilheiro se despede do Choque-Rei com seis gols marcados em toda a história contra o Palmeiras, dos dez em clássicos – três foram feitos contra o Santos e um contra o Corinthians.

O confronto ainda teve polêmica com a arbitragem. A primeira foi no gol de Luis Fabiano. Na hora de comemorar, o jogador causou polêmica: foi para perto da torcida e começou a tirar a camisa, mas desistiu quando já tinha tirado o lado do braço esquerdo. Ele logo recolocou e continuou a festejar.

Fernando Prass e o técnico palmeirense Dorival Júnior começaram a reclamar com o árbitro, por não ter mostrado cartão amarelo para o são-paulino. Marcelo Aparecido de Souza argumentou, no entanto, que o atleta não chegou a tirar ela inteira e, portanto, não merecia ser advertido. Com a continuação das contestações, o juiz mostrou o amarelo para o goleiro do alviverde e encerrou a discussão.

Jogadores tricolores comemoram gol de Luis Fabiano no Morumbi diante do Palmeira. (Foto: Reprodução)

Jogadores tricolores comemoram gol de Luis Fabiano no Morumbi diante do Palmeira. (Foto: Reprodução)

Aos 14 do segundo tempo, o técnico alviverde foi expulso. “Não tem nem o que falar. Eu só apontei o relógio para ele, mais nada”, disse Dorival, na saída para o vestiário.

Já nos últimos minutos da partida, aos 33, Michel Bastos cobrou escanteio, Edson Silva desviou de cabeça, e Rafael Toloi chutou de primeira para o fundo da rede, garantindo mais três pontos para o tricolor e a continuação da briga pelo título.

Como tem um jogo a mais, o São Paulo agora tem mais três confrontos até o final do Brasileiro: Santos, Figueirense e Sport. Além disso, a equipe de Muricy tem de torcer para um tropeço do Cruzeiro, que pega o Grêmio no meio da semana, e Goiás, Chapecoense e Fluminense em seguida.

O alviverde tem na próxima quarta-feira uma das datas mais importantes da temporada: o jogo de estreia da nova casa. O Allianz Parque recebe Palmeiras e Sport pela 35ª rodada, sendo uma motivação para o time conquistar os últimos pontos faltantes para se livrar de vez da chance de rebaixamento – com 45, a equipe pode ficar tranquila. Depois ainda tem o Coritiba, o Internacional e o Atlético-PR pela frente.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 0 PALMEIRAS

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Rodrigo Guarizo do Amaral (ambos de SP)
Público: 36.350 torcedores
Renda: R$ 992.285,00
Cartões Amarelos: Souza, Edson Silva, Alan Kardec (São Paulo) e Fernando Prass (Palmeiras)
Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Rafael Toloi, aos 33 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Hudson, Rafael Toloi, Edson Silva e Michel Bastos; Denilson, Souza, Ganso e Kaká (Osvaldo); Alan Kardec (Reinaldo) e Luis Fabiano (Alexandre Pato)
Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Juninho; Victor Luis, Marcelo Oliveira, Wesley (Mazinho) e Felipe Menezes (Cristaldo); Diogo (Allione) e Henrique
Técnico: Dorival Júnior