ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Tsunami brasileiro, Neymar faz 4 no Japão.

O atacante foi avassalador e decidiu o amistoso diante da seleção japonesa.

Por Paulo Edson Delazari
Neymar comemora abertura do placar. (Foto: Reuter)

Neymar comemora abertura do placar. (Foto: Reuter)

Em bela apresentação diante do Japão em amistoso internacional disputado nesta terça-feira, em Cingapura, a seleção brasileira contou com noite inspirada de Neymar para golear o adversário por 4 a 0. Os quatro tentos foram marcados pelo artilheiro.

Aos 22 anos, Neymar tem 58 jogos e agora chega a 40 gols, ultrapassando Bebeto (39) como quinto maior goleador do Brasil. O próximo alvo do ex-jogador do Santos é Zico, 48. À frente de todos estão Romário (55), Ronaldo (62) e Pelé (77).

Outros jogadores que tiveram atuação de destaque foram Diego Tardelli, que se movimentou bem e deu a assistência para o primeiro gol, e Philippe Coutinho, que entrou na segunda etapa, deu uma assistência e por pouco não deixou sua marca.

Kaká, em seu retorno à equipe nacional, substituiu Elias na etapa complementar, e, mesmo com pouco tempo em campo, cabeceou uma bola trave, cruzou com perfeição para Neymar fazer seu último tento no amistoso.

A defesa, por sua vez, jogou desfalcada de David Luiz, que não se recuperou de dores na coxa e foi poupado pela comissão técnica. Em seu lugar, jogou Gil, do Corinthians, que teve atuação segura. Seu parceiro de defesa, Miranda, também jogou bem, e por pouco não foi às redes, em lance no qual o goleiro Kawashima fez grande defesa.

Na segunda etapa, Dunga deu chance a jogadores que se destacaram no Brasileirão, como o meia Everton Ribeiro, do Cruzeiro, e o atacante Robinho, do Santos, que teve boa chance de marcar, mas chutou pra fora.

O volante Souza, também do São Paulo, e o lateral direito Mário Fernandes, do CSKA, por sua vez, fizeram suas estreias pelo time.

O resultado deu ao técnico gaúcho sua quarta vitória consecutiva desde que ele retornou ao comando da equipe nacional. Até agora, o ex-jogador bateu Colômbia (1×0), Equador (1×0) e Argentina (2×0) em amistosos. Assim foram quatro jogos, 8 gols a favor e nenhum contra.

O próximo compromisso será no dia 11 de novembro, quando o Brasil encara a Turquia. Seis dias depois, a seleção pega a Áustria. A primeira competição oficial será a Copa América, em junho do ano que vem.

O jogo

Neymar faz o segundo e comemora com o parça Robinho. (Foto: Reuters)

Neymar faz o segundo e comemora com o parça Robinho. (Foto: Reuters)

Jogando tanto contra o Japão quanto contra o gramado, a seleção encontrou dificuldades para tomar a iniciativa. Mas quando assustou, foi para valer: Kawashima congelou em cobrança de falta de Neymar na trave. A defesa oriental mal se recuperou do susto e o camisa 10 apareceu de novo aos 17. Em velocidade após passe de Diego Tardelli, o craque driblou o goleiro japonês para tocar ao gol vazio.

A vantagem deu maior tranquilidade ao time canarinho, que passou a trabalhar mais no ataque. A areia dificultou a troca de bola, mas ainda assim os comandados de Dunga seguiram melhor. Protagonista, Neymar avançou pela esquerda e por pouco não ampliou em chute cruzado. O Japão só respondeu aos 22, quando Gil errou a bola dentro da área e Tanaka mandou sem-pulo perigoso.

Só a trave parou o artilheiro da noite. Neste lance de falta a bola foi caprichosa. (Foto: Reuters)

Só a trave parou o artilheiro da noite. Neste lance de falta a bola foi caprichosa. (Foto: Reuters)

Daí em diante, a equipe verde e amarela tomou as rédeas do amistoso e cozinhou o adversário, mas sem criar chances. O Japão chegou ao ápice em cabeceio de Okazaki, que se antecipou à marcação de Gil, e em dois belos dribles de Sakai sobre Luiz Gustavo. No mais, os “Samurais” não conseguiram aproveitar para chegar ao empate.

O primeiro lance após o intervalo ampliou a vantagem canarinho. Ao avançar pelo meio logo após substituir Oscar, Philippe Coutinho deu passe primoroso para Neymar ficar de frente para o goleiro e balançar a rede. O camisa 10 ainda teria nova chance ao receber de Everton Ribeiro completamente livre, mas bateu para fora. Nesse meio tempo, Miranda obrigou Kawashima a fazer linda defesa e Okazaki respondeu acertando a trave.

A formação com Everton Ribeiro e Coutinho deu extrema velocidade à seleção, que agilizou a transição. O meia do Liverpool quase fez o terceiro ao bater colocado e tirou tinta da trave aos 16. Mas só quem tinha permissão de marcar era Neymar. Após cabeceio de Kaká na trave, a zaga japonesa afastou para o meio da área e o craque castigou novamente para fazer 3 a 0.

Se os três gols do atacante já eram suficientes para coroar grande atuação, a obra prima seguinte transformou o triunfo em goleada. Em jogada belíssima em contra-ataque, O Brasil encontrou a defesa adversária novamente desorganizada e Kaká deu assistência pelo alto para Neymar testar e completar o placar elástico.

Daí até o final, Jefferson só apareceu para fazer sua única defesa na partida, após cabeçada de Honda.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 x 0 JAPÃO
Amistoso Internacional

Estádio: Estádio Nacional de Cingapura, em Kallang (CIN)
Data: 14 de outubro de 2014, terça-feira
Horário: 07h45 (horário de Brasília)
Público: 51.577 torcedores
Árbitro: Ahmad A’Qashah (CIN)
Assistentes: Lim Hok Heng e Ong Chai Lee (ambos CIN)

GOLS
BRASIL: Neymar, aos 18 minutos do primeiro tempo; aos 2, aos 32 e aos 36 minutos do segundo tempo

BRASIL: Jefferson; Danilo (Mário Fernandes), Miranda, Gil e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Souza), Elias (Kaká), Willian (Everton Ribeiro) e Oscar (Philippe Coutinho); Neymar e Diego Tardelli (Robinho) Técnico: Dunga

JAPÃO: Kawashima; Ota, Shiotani e Sakai; Morishige. Tanaka (Hosogai), Takaguchi, Morioka (Honda) e Shibasaki (Suzuki); Kobayashi (Muto) e Okazaki Técnico: Javier Aguirre