ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Uma vitória burocrática São Paulo no Morumbi

Tricolor vence Paulista, mas segue longe do futebol que a torcida e o Muricy esperam ver.

Por Vladimir da Costa

Um dia depois de oficializar a contratação de Alexandre Pato, o São Paulo voltou a campo e não teve dificuldades para vencer a equipe de Jundiaí. Com gols marcados pelos artilheiros do clube na temporada: o zagueiro Antônio Carlos, agora com quatro, e Luis Fabiano, artilheiro do paulista com cinco gols.

Luis Fabiano comemora o segundo gol marcado diante do Paulista. (Foto: Junior Lago/UOL)

Luis Fabiano comemora o segundo gol marcado diante do Paulista. (Foto: Junior Lago/UOL)

É bem verdade que a vitória não escondeu os erros recorrentes que a equipe vem cometendo. O ataque errou nas finalizações, perdendo a chance de construir um placar ainda maior.

Diferentemente da torcida organizada que criticou a nova contratação durante boa parte do jogo, Muricy Ramalho, pensa bem diferente, claro e vê boa possibilidade de acabar com a carência ofensiva do time com a chegada de um novo atacante.

A partida

Depois de perder o clássico no final de semana, o São Paulo voltou a cometer erros bobos. Nada que dificultasse o controle da partida, que foi total, mas a fragilidade do adversário esconde os problemas que a equipe do Morumbi tem.  Os chutes, quase todos eles, saiam tortos, sem direção e com isso, o time sofreu para abrir vantagem no primeiro tempo.

O time do interior, fez o que já se imaginava – posicionou atrás da linha do meio de campo e raramente se arriscou. Em uma das poucas vezes que saiu para atacar, deu trabalho a Rogério Ceni logo nos primeiros minutos. David chutou bonito, mas o goleiro voou para defender no canto esquerdo alto.

Mesmo atuando com três atacantes, o São Paulo tinha dificuldades para chegar próximo do gol adversário. Ademilson e Osvaldo correram como de costume e erraram quase tudo. Gans, fez outra partida abaixo da média e com isso não conseguiu acionar Luis Fabiano. Muricy, então, liberou o lateral Alvaro Pereira para atacar. E ele quase marcou ao receber uma bola de presente da defesa na área e errar o chute.

Ganso novamente deixou a desejar na partida desta quinta. (Foto: Junior Lago/UOL)

Ganso novamente deixou a desejar na partida desta quinta. (Foto: Junior Lago/UOL)

Como o ataque parecia que teria uma noite em branco, restou à Antônio Carlos ir subir para o ataque e resolver as coisas. O zagueiro apareceu por trás da marcação após falta batida por Pereira e desviou no canto esquerdo de Juliano. Foi o quarto gol dele em seis partidas.

No retorno para o segundo tempo, a equipe parece ter tomado uma dura no vestiário. A qualidade técnica, claro, não teve grandes alterações, mas o desempenho e a vontade eram visíveis. Com mais velocidade, o Tricolor, quase ampliou no início, Ganso perdeu grande chance ao aparecer livre na área e desviar para fora mais um cruzamento de Pereira. Em seguida, Luis Fabiano parou em Juliano.

O caminho era mesmo pelo lado esquerdo do ataque. Quando Pereira não apareceu, Osvaldo tratou de abrir caminho pelo setor. Após boa jogada dele pela esquerda, Ademilson não alcançou, mas Fabuloso sim. A bola sobrou para o camisa 9 emendar para as redes.

A vantagem fez o São Paulo diminuir o ritmo e passar a administrar a vitória. O Paulista ainda tentou abandonar a postura cautelosa de toda a partida, mas era tarde. Vitória tranquila do Tricolor, e o prenúncio de mais dias turbulentos para Alexandre Pato.

Com a vitória, o Tricolor lidera tranquilo o Grupo A, com 12 pontos. Os concorrentes são Linense, Penapolense e Comercial, todos com campanhas apenas medianas até o momento.

O colombiano Pabón já teve a documentação regularizada e vai estrear contra a Ponte Preta, domingo, às 17h, em Campinas. Alexandre Pato deve ser oficializado na segunda-feira. Já o Paulista, continua sem vencer e soma apenas dois pontos, segurando a lanterna do Grupo B. O time volta a jogar apenas na próxima terça-feira contra o Penapolense, às 19h30, em Jundiaí.