ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Valdivia decide e Palmeiras vence jogo de “seis pontos”

“El Mago” volta a atuar bem e ajuda o alviverde a superar um adversário direto na luta pelo acesso

Por Anderson Marinho

O Palmeiras foi à Florianópolis encarar o Figueirense, no estádio Orlado Scarpelli, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B e saiu de campo com um triunfo importante, por 3 a 2, contra um forte concorrente na disputa pelo título e por uma vaga à Série A em 2014.

Valdivia comemora o gol da vitória em Florianópolis. Foto: Giuliano Gomes / Agência Estado

Valdivia comemora o gol da vitória em Florianópolis. Foto: Giuliano Gomes / Agência Estado

Em jogo muito disputado, com direito a pênalti mal batido, expulsões e viradas no placar, o destaque foi o chileno, e capitão, Valdivia, responsável pelas principais jogadas de ataque e pelo gol que deu a vitória ao palestra.

Com o resultado o Palmeiras assume provisoriamente a liderança da competição, com 21 pontos ganhos, enquanto o Figueirense é agora apenas o quinto colocado com 16 pontos.

O jogo

No chamado jogo de seis pontos entre o alvinegro catarinense e o alviverde imponente, favoritos ao acesso para a elite do futebol brasileiro, o verdão começou melhor, cadenciado bem o jogo e valorizando a posse de bola.

A equipe comandada pelo técnico Gilson Kleina comandou as ações nos primeiros 15 minutos de jogo e teve a oportunidade de abrir o placar, aos 20, em cobrança de pênalti, sofrido por Valdivia, mas Leandro cobrou mal e desperdiçou a chance.

Depois da chance perdida pelo rival o Figueira se soltou mais no jogo, marcado bem no meio de campo e foi mais eficiente quando chegou ao ataque.

Aos 29 minutos Ricardo Bueno, aquele mesmo que teve uma passagem pelo verdão, fez boa jogada na entrada da área, segurou a marcação e só rolou para Rafael Costa chegar batendo firme, no canto direito de Fernando Prass, sem chance para o arqueiro palmeirense.

Em desvantagem no placar o Palmeiras encontrou dificuldades para superar a marcação adversária, com Valdivia cercado e atuação apagada de Vinícius o alviverde não conseguiu criar mais oportunidades claras de gol na primeira etapa, limitando-se as bolas paradas.

Etapa Complementar

Ciente da importância de um bom resultado diante de um rival direto, o técnico Gilson Kleina promoveu a entrada do centroavante Alan Kardec no lugar do volante Charles, deixando o time com três atacantes.

Mais ofensivo e com uma postura diferente da segunda metade da etapa inicial, o Palmeiras partiu pra cima do adversário, pressionando no campo de ataque e chegou ao empate aos 11 minutos.

Após cobrança de escanteio pela direita, o goleiro Volpi fez o corte parcial e no rebote, Vinícius chegou batendo de primeira, no canto do arqueiro do Figueira para deixar tudo igual.

Atacante Vinícius voltou a marcar com a camisa do verdão. Foto: Cristiano Andujar / Agência Lance

Atacante Vinícius voltou a marcar com a camisa do verdão. Foto: Cristiano Andujar / Agência Lance

O alviverde seguiu melhor em campo, com a marcação adiantada, pressionando a saída de bola dos catarinenses.

Aos 25 minutos, Valdivia partiu para cima da marcação de André Rocha e foi derrubado pelo marcador. Na sequência o atleta do alvinegro deu chutão na bola, acertando o chileno, e foi expulso depois de receber o segundo cartão amarelo.

Na cobrança da falta, Wesley alçou na grande área e André Luiz subiu mais que todo mundo para desviar de cabeça e decretar a virada.

Logo em seguida Leandro, com atuação modesta, deixou o gramado para a entrada de Ananias.

Daí para frente a impressão é que ficaria fácil para o verdão, mas os donos da casa responderam rápido.

Aos 30 minutos, após cobrança de escanteio, Bruno pegou a sobra e bateu firme, Fernando Prass espalmou para o meio da área e no rebote Ricardo Bueno só empurrou para o fundo das redes.

Com um homem a mais e com pelo menos 15 minutos para buscar a vitória o Palmeiras continuou lutando pelo resultado positivo, mas o empate havia dado certa moral para o anfitrião que passou a tocar a bola e até levou perigo em alguns contra-ataques.

Aos 37 minutos, Kleina fez a última alteração no verdão, colocando Ronny na vaga de Vinícius.

Apostando na velocidade dos seus homens de ataque e criação o Palmeiras foi para o tudo ou nada, e quando o torcedor local já se dava por satisfeito com o empate o verdão frustrou os catarinenses.

Aos 42 minutos, após levantamento da esquerda, Alan Kardec subiu com liberdade e cabeceou firme, a bola explodiu no poste esquerdo de Volpi e na sobra, Valdivia chegou antes do marcador para completar, recolocando o Palmeiras à frente no placar.

O chileno não marcava um gol desde janeiro e o tento serviu para coroar a bela partida diante do Figueira e a sequência de três jogos consecutivos, com boas atuações, no verdão após a parada da Copa das Confederações. Nos acréscimos o camisa 10 ainda de bela assistência para Ronny, nas costas da marcação, mas o meia chutou por cima da meta de Volpi.

O Palmeiras volta à campo agora no próximo sábado, às 16h20, diante do Guaratinguetá, no estádio Dario Rodrigues Leite, pela décima rodada da competição.

Já o Figueirense recebe o São Caetano, também no sábado, às 21h00 no estádio Orlando Scarpelli.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 2 X 3 PALMEIRAS

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data e Hora: 20/7/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Auxiliares: Katiuscia M. Berger Mendonça (ES) e Ramires Santos Candido (ES)

Renda/Público:
Não disponíveis
Cartões Amarelos:
André Rocha, Ricardinho, Nem (FIG); Alan Kardec, Valdívia, Ananias (PAL)
Cartões Vermelhos: –
André Rocha
GOLS: 
Rafael Costa, 29’/1ºT (1-0); Vinícius, 11’/2ºT (1-1)André Luiz, 26’/2ºT (1-2); Ricardo Bueno, 30’/2ºT (2-2); Valdivia, 42’/2ºT (2-3)

FIGUEIRENSE: Thiago Volpi; André Rocha, Bruno Pires, Thiego e Wellington Saci; Nem, Dener, Maylson (Willian – 20’/2ºT) e Ricardinho (Marcelo Toscano – 23’/2ºT); Ricardo Bueno e Rafael Costa (Tinga – 27’/2ºT). Técnico: Adilson Batista.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Alan Kardec – intervalo), Wesley e Valdivia; Vinicius (Ronny – 37’2ºT) e Leandro (Ananias – 28’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina.