ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Verdão perde para o Cruzeiro e volta para o Z-4

Palmeirenses reclamaram muito dos lances irregulares nos dois gols do time mineiro

Por Eduardo do Carmo

Jogadores de Palmeiras e cruzeiro disputam bola. (Foto: Ramon Bitencourt/VIPCOMM)

Com objetivos distintos, Cruzeiro e Palmeiras entraram no Estádio Independência, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo. Os mineiros de olho no G-4 e os palmeirenses querendo se distanciar da zona de rebaixamento. Melhor para a Raposa, que venceu por 2 a 1 e assumiu a quinta colocação. O Verdão caiu para a décima oitava posição.

Enquanto o Cruzeiro encosta no G-4 com 23 pontos, o Palmeiras continua com 10 e volta para a zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o time de Palestra Itália recebe o Internacional, no sábado, às 18h30, na Arena Barueri. Já o Cruzeiro, recebe a Ponte Preta, no domingo, no mesmo horário, novamente no Independência.

Os dois times vinham de derrota e com desfalques para o jogo. Pelo Cruzeiro, Léo e Sandro Silva estavam suspensos. O zagueiro Alex Silva já era uma baixa certa, pois não atuará mais nesta temporada, por conta de uma cirurgia no joelho.

A situação do Verdão era ainda pior. O técnico Felipão tinha nove ausências para o duelo. Além de Juninho suspenso, sete jogadores lesionados: Marcos Assunção, Valdivia, Thiago Heleno, Maurício Ramos, Román, Luan e Wesley. Já o lateral Cicinho, que estava relacionado, não entrou em campo, pois foi negociado com o Sevilla, da Espanha.

O grande destaque da partida foi Borges, que fez bem o papel de centroavante e marcou dois gols.

Na etapa inicial, o time da casa foi melhor, criou mais oportunidades, carimbou o travessão do goleiro Bruno e abriu o placar em um lance irregular. Montillo sofreu falta fora da área, mas o árbitro anotou pênalti.

Nos últimos quarenta e cinco minutos, a Raposa seguiu melhor e um novo lance foi alvo de reclamação palmeirense. Wallyson, em condição de impedimento, deu passe para o segundo gol. O Palmeiras ainda diminuiu o placar e teve um gol bem anulado no final da partida.

Destaque da partida Borges balançou as redes duas vezes. (Ramon Bitencourt/VIPCOMM)

Primeiro tempo

Contando com o apoio da torcida, o Cruzeiro foi ao ataque logo no início. Aos 4 minutos, Tinga lançou Wallyson pelo lado esquerdo do campo. O atacante deu um leve toque para encobrir o goleiro Bruno, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 11, foi a vez do Palmeiras criar a sua oportunidade. Patrik arriscou de fora da área, porém pegou mal e a bola passou por cima do gol de Fábio.

Aos 13 minutos, Tinga, de frente para o gol, chutou torto, sem perigo para o arqueiro Bruno. Aos 15, mais uma vez o Cruzeiro avançou. Já na área, Borges foi esperto, ganhou dividida com Henrique e cruzou rasteiro. No entanto, Bruno estava ligado e cortou o ataque.

O craque Montillo apareceu aos 24 minutos, quando recebeu pela esquerda, driblou Artur e chutou rasteiro no canto. Mais uma vez, o goleiro Bruno estava bem colocado e desviou para escanteio.

Já aos 32 minutos, grande momento do Cruzeiro. O time mineiro puxou contra-ataque e Borges sofreu falta na entrada da área. Na cobrança, o lateral Ceará carimbou o travessão. Quatro minutos mais tarde, novo contragolpe da Raposa. Montillo avançou pela esquerda e levou um tranco fora da área. O árbitro, porém, anotou a penalidade. Borges colocou no canto esquerdo rasteiro e abriu o placar.

Segundo tempo

Barcos fez o seu, mas de nada adiantou. (Foto: Ramon Bitencourt/VIPCOMM)

Na volta do intervalo, uma mudança na equipe palmeirense. O atacante Obina entrou no lugar de Patrik. Diferente da etapa inicial, o Verdão conseguiu ter mais posse de bola nos primeiros minutos. O Cruzeiro, com o resultado favorável, não teve o mesmo ritmo intenso. Mesmo assim, os mineiros ampliaram o marcador, aos 10 minutos.

O volante Tinga brigou pela posse de bola e chutou. A bola encontrou Wallyson, livre e um pouco à frente da zaga, pela direita. O atacante rolou para Borges, que só complementou para o fundo das redes.

Em seguida, aos 13, Wallyson recebeu em profundidade e tocou na saída de Bruno. O goleiro salvou o time paulista em grande defesa. Depois do segundo gol, o Cruzeiro dominou a partida e Felipão promoveu a segunda alteração no Verdão. Maikon Leite no lugar de Daniel Carvalho. Em seu primeiro lance, o substituto foi lançado e sofreu pênalti, aos 22 minutos. Na cobrança, Barcos bateu de um lado, viu Fábio cair para o outro e diminuiu a diferença. Pouco depois, o autor do gol do Verdão saiu para a entrada de Betinho.

Na sequência, a Raposa criou mais uma oportunidade de gol. Tinga dominou e soltou uma bomba no canto. O goleiro Bruno se esticou e mandou para escanteio. Em seguida, o autor dos gols cruzeirenses também saiu. Anselmo Ramon entrou no ataque.

O Palmeiras ainda balançou a rede de Fábio, aos 47 minutos, porém a arbitragem anotou impedimento. Após isso, não teve tempo para mais nada e o torcedor cruzeirense fez a festa nas arquibancadas.

The ability to allow others to comment on them certainly adds to the educational possibilities, as a group of students can writing a theory paper be asked to view a slideshow, and submit commentary