ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Verdão sai na frente na luta pelo tri da Copa do Brasil

Campeão em 1998 e 2012, alviverde supera rival, em partida marcada por começo de jogo arrasador.

Por Anderson Marinho

Pela abertura das oitavas de final da Copa do Brasil 2013, o Palmeiras, atual campeão, recebeu o Atlético-PR, no estádio do Pacaembu, e iniciou a campanha pelo tricampeonato da competição com uma vitória por 1 a 0, com gol marcado pelo zagueiro Vilson, e  agora jogará pelo empate,  na partida de volta, no próximo dia 28,  em Curitiba para avançar à próxima fase. O Atlético-PR precisará vencer por dois ou mais gols de diferença para reverter a vantagem palmeirense, caso devolva o placar a decisão será nos pênaltis, vitória por um gol de diferença, a partir de 2 a 1 classifica o time paulista.

Vilson marcou o gol da vitória palmeirense. Foto: Eduardo Viana / LANCEPress

Vilson marcou o gol da vitória palmeirense. Foto: Eduardo Viana / LANCEPress

O jogo

O técnico Gilson Kleina havia treinado o Palmeiras para o duelo com três atacantes, com o intuito de pressionar os visitantes, mas de última hora perdeu o atacante Leandro, com dores lombares, e foi obrigado a voltar ao esquema tradicional, 4-4-2, com a entrada de Charles, porém a mudança de última hora não alterou a postura do time em campo, o alviverde aplicou uma blitz para cima do furacão no inicio do jogo para abrir o placar.

Logo aos três minutos, Mendieta cobrou escanteio, Vilson subiu mais que a defesa adversária e  cabeceou com precisão, sem chances para Weverton.

O Palmeiras teve oportunidade para ampliar a vantagem logo em seguida, após contra-ataque pela direita, Ananias pegou a sobra na entrada da área, tinha Charles livre de marcação, mas não viu o companheiro desmarcado e arriscou o arremate sem sucesso.

Passados os 15 minutos de pressão inicial do verdão o Atlético-PR equilibrou as ações e a partida ficou aberta, com as duas equipes buscando o gol.

A melhor chance dos visitantes veio aos 34 minutos, Dellatorre cortou a marcação na entrada da área e bateu firme, para grande defesa de Fernando Prass, com os pés, evitando o gol paranaense.

Etapa complementar

Na volta do intervalo o técnico Vagner Mancini promoveu a entrada de Ederson na vaga de Elias, com a mudança o Furacão passou a atuar com três atacantes e subiu de rendimento na partida, levando perigo ao verdão.  Everton e Dellatorre tiveram oportunidades claras para deixar tudo igual, mas pecaram na hora da finalização.

Gilson Kleina corrigiu o setor de marcação com a entrada do uruguaio Eguren no lugar de Charles. Após a substituição o verdão passou a administrar o resultado, apostando nos contra-ataques.

Paraguaio Mendieta sofreu com a forte marcação. Foto: Sergio Barzaghi / Gazeta Press

Paraguaio Mendieta sofreu com a forte marcação. Foto: Sergio Barzaghi / Gazeta Press

O Furacão ainda tentou pressionar, mas não conseguiu acertar o último passe e não ameaçou mais a meta de Fernando Prass.

Com o resultado os comandados de Kleina chegaram à marca de 12 jogos invictos e encerram a série atleticana que já durava cinco partidas.

Palmeiras e Atlético-PR voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h50, na Vila Capanema.

Antes, o verdão encara o Boa Esporte, sábado às 16h20, em Varginha pela 17ª rodada da Série B.  Já o Furacão recebe o Botafogo, domingo às 18h30, no estádio Durival de Brito pela 16ª rodada da Série A.

 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 21/08/2013, às 19h30
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Guilherme Dias camilo (MG) e Cleriston Clay (SE)

Renda/público: R$ 801.315,00 / 20.856 pagantes
Cartões amarelos: Mendieta, Eguren e Alan Kardec (PAL); Zezinho, Jonas e Everton (ATP)
Cartões vermelhos: Não houve

GOL: Vilson, 3’/1ºT (0-1)

PALMEIRAS:  Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho (Ronny, 38’/2ºT); Márcio Araújo, Charles (Eguren, 31’/2º), Wesley e Mendieta; Ananias (Serginho, 47’/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo (Jonas, 31’/1ºT), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; João Paulo, Zezinho, Everton e Elias (Ederson, intervalo); Marcelo e Dellatorre (Felipe, 33’/2ºT). Técnico: Vagner Mancini.