ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Vinícius sai do banco e comanda a vitória do Verdão.

Palmeiras supera os desfalques e permanece na briga por vaga às oitavas de final.

Por Anderson Marinho

Vinícius comemora o primeiro gol com o técnico Gilson Kleina. Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

O Palmeiras recebeu o Tigre, no estádio do Pacaembu, em partida válida pela quarta rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América 2013, em noite inspirada de Vinícius, autor de duas assistências, conquistou a sua segunda vitória na competição e assumiu a vice-liderança do grupo 2 com seis pontos ganhos.

Com 11 desfalques, entre jogadores contundidos, suspensos e não inscritos no torneio, o técnico Gislon Kleina teve muitas dificuldades para armar o time, e o que se viu foi um Palmeiras remendado em campo, mas com espírito vencedor e muita raça para corresponder aos cerca de 20 mil torcedores que compareceram ao Paulo Machado de Carvalho.

 O JOGO

Precisando da vitória para se manter vivo na competição o Palmeiras tomou a iniciativa nos 15 minutos iniciais e partiu pra cima do adversário, com muita garra e disposição, incendiando a torcida presente no Pacaembu, que apoiou o time mesmo com as suas limitações, e não deu chances para o Tigre na primeira etapa.

Não bastassem os problemas para montar a formação que entrou em campo, Gilson Kleina foi obrigado a substituir o meia Patrick Vieira, que sentiu uma lesão muscular, logo aos 16 minutos de jogo. Em seu lugar entrou o garoto Vinícius, de apenas 19 anos, que seria o nome da partida.

Em meio a um momento de preocupação e desconfiança, Vinícius aproveitou bem a oportunidade para ganhar créditos com o treinador e a torcida. Em sua primeira participação, o atacante aproveitou uma sobra na ponta esquerda e arriscou o chute cruzado, Caio apareceu no meio da pequena área e desviou para abrir o placar. Palmeiras 1 x 0 Tigre.

A dupla da base levou perigo novamente aos 24 minutos, após cruzamento de Caio pela direita, Vinícius recebeu na entrada da área, fez o giro e bateu de pé direito, com perigo, rente à trave esquerda de Javier Garcia, quase o segundo gol palmeirense.

Perdido em campo o Tigre não conseguia criar e quase sofreu o terceiro gol, aos 39 minutos, em finalização de Vinícius que obrigou Javier García a fazer boa defesa.

Bem postado o Palmeiras impôs um ritmo forte nos primeiros 45 minutos e construiu um bom resultado para a etapa final.

 

ETAPA COMPLEMENTAR

Vinícius saiu do banco para comandar a vitória do verdão. Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem substituições.

O Tigre tentou aplicar uma correria nos primeiros lances e quase chegou a empate. Aos quatro minutos, Botta recebeu um bom passe na ponta esquerda, invadiu a área e chutou forte, no canto, Fernando Prass fez boa defesa e Ayrton afastou o perigo.

Aos poucos o Palmeiras retomou o controle da partida, trocando passes com calma, e ampliou o marcador. Aos sete minutos, Vinícius, em sua melhor exibição pelo time profissional do verdão, avançou pela ponta esquerda e cruzou para trás, Charles chegou batendo rasteiro, de primeira, no canto esquerdo do arqueiro argentino, e marcou o seu primeiro gol pelo alviverde. Palmeiras 2 x 0 Tigre.

Em desvantagem no marcador o Tigre passou a abusar das faltas e jogadas desleais, que já são marcas conhecidas da equipe, mas não conseguia levar perigo à defesa palmeirense. Aos 14 minutos o técnico Gorosito substituiu Cisterna por Pérez Garcia.

Aos 18 minutos, Marcelo Oliveira cometeu falta perigosa sobre Pérez Garcia, na entrada da área. Na cobrança, Donatti bateu direto, por cima da meta de Fernando Prass.

O Palmeiras diminuiu o ritmo em relação ao primeiro tempo, apesar de manter o controle do jogo, e deu mais espaços para o rival. Aos 26 minutos, Galmarini recebeu no comando do ataque argentino, fez o giro, e bateu com perigo para boa defesa de Prass.

Ciente de que o resultado praticamente acabaria com as chances de sua equipe na competição, o treinador argentino arriscou tudo, saíram Castaño e Maggiollo para as entradas de Leone e Lenguizamón respectivamente.

Pelo lado do Palmeiras Kleina respondeu com Weldinho no lugar de Ronny, que também saiu lesionado.

Os quinze minutos finais foram de muita luta, com poucas oportunidades de gols para ambas as equipes, mas o Palmeiras conseguiu satisfazer o seu torcedor, com uma exibição segura, e conquistou três pontos importantes para as pretensões da equipe na Libertadores.

O verdão volta à campo pela competição continental na próxima quinta-feira, 11/04/2013, às 19h15 também no Pacaembu para encarar o Libertad, do Paraguai, e se vencer o duelo assume a liderança do grupo 2.

Antes os comandados de Gilson Kleina visitam a Ponte Preta, domingo às 16h00, no estádio Moisé Lucarelli pela 17ª rodada do estadual.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 x 0 TIGRE (ARG)

Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 02 de abril de 2013 – 21h30
Árbitro: Patricio Polic (Chile)
Assistentes: Sergio Roman (Chile) e Juan Maturana (Chile)
Renda/Público: R$ 747.287,53 / 19.178 pagantes
Cartões amarelos: Donatti, Paparatto, Donatti, Botta e Ferreira (TIG)
Cartões vermelhos:
Gols: Caio, aos 18’/1ºT (1-0); Charles, aos 7’/2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton (Emerson – 43’/2ºT), Maurício Ramos, Marcelo Oliveira e Juninho; Márcio Araújo, Charles, Souza, Ronny (Weldinho – 33’/2ºT) e Patrick Vieira (Vinícius – 16’/1ºT); Caio. Técnico: Gilson Kleina

TIGRE (ARG): Garcia, Paparatto, Orban e Donatti; Galmarini, Diaz, Castaño (Leone – 28’/2ºT), Ferreira e Cisterna (Péres García – 14’/2ºT); Botta e Maggiolo (Leguizamón – 33’/2ºT). Técnico: Néstor Gorosito